Archive for março \10\UTC 2015

FORA DA REALIDADE

10/03/2015
torcida são paulina protesta: diretoria abusa do preço dos ingressos

torcida são paulina protesta: diretoria abusa do preço dos ingressos

 

O vice-presidente de futebol do São Paulo Ataíde Gil Guerreiro soltou cobras e lagartos contra a torcida tricolor pelo comparecimento de “apenas” 18.000 torcedores no jogo contra o Corinthians.

É rir para não chorar.

Caro Ataíde, 18.000 pessoas foi muito.

É uma tremenda bobagem comparar o desempenho financeiro dos estádios de Corinthians e Palmeiras com o Morumbi.

A torcida tricolor é verdade, anda desmotivada pelo rendimento medíocre da equipe em clássicos.

Mas o atroz planejamento dessa nova diretoria ajudou muito a esvaziar o Morumbi.

Aumentar o ingresso a 120 reais na Libertadores e fazer uma improvisada e atrapalhada troca de operadora de ingressos não foram as melhores escolhas e colaboraram para afastar o abnegado são paulino.

Ataíde Gil Guerreiro se esquece que o São Paulo teve uma grande média de público no campeonato brasileiro nos últimos anos. Afirmar que o torcedor é culpado por mais uma fase medíocre da equipe é tapar o sol com a peneira. Afinal de contas não é o torcedor são paulino que ganha milhares de reais e perde da Ponte Preta , Penapolense e Bragantino não é mesmo?

O Corinthians passa por um processo de retomada desde o rebaixamento de 2007. A torcida corintiana que é enorme está ajudando muito nesse caso. Porém se vê cada vez menos “povão” no Itaquerão. É o preço da elitização do futebol brasileiro.

O Palmeiras está aproveitando o entusiasmo da torcida com o seu novo e belo estádio. Um motivo mais do que suficiente para encher a sua arena.

Porém, existem dois fatores preponderantes nos dois casos. Os planos de sócio torcedor das duas equipes são melhores e mais organizados do que os dos são paulinos pois contam com programas de fidelização que praticamente obrigam o cidadão a assistir a jogos menores para ganhar pontos e poder ver partidas mais importantes.

Não se vê nada disso no programa do São Paulo ainda.

Outro fato é a facilidade de transporte em Itaquera e na Barra Funda com metrô perto dos locais dos jogos. O Morumbi ainda carece dessa facilidade, pois devido a lerdeza da administração Alckmin, a estação da via amarela São Paulo-Morumbi só ficará pronta em 2018 e olhe lá. Nenhum torcedor inteligente e com responsabilidade gastaria mais de 100 reais num estacionamento clandestino ou pagaria 120 reais de ingresso em detrimento da comida para seus filhos.

Existem prioridades e o Brasil está em uma recessão econômica.

Falta visão da realidade a Ataíde e a outros cartolas do futebol brasileiro.

Não somos um país rico. O povo continua rebolando no almoço para pagar a janta.

Talvez se observasse por fora e visse todas as dificuldades pelo qual o fã de futebol passa, um cartola não emitisse um rosário de lambanças.

O problema é que antigamente os diretores são paulinos trabalhavam muito e falavam pouco.

Hoje em dia eles se justificam todos os dias.

Complicado.

GOLPISTA É O CARAMBA!

09/03/2015
panelaço: o rufar de teflons amedronta o governo petista e seus fanáticos defensores

panelaço: o rufar de teflons amedronta o governo petista e seus “fanáticos” defensores

Ontem a noite durante o pronunciamento da presidente Dilma Rousseff ocorreu um grande panelaço da população contra o seu governo. Edifícios foram infestados por barulhos de pessoas gritando “Fora Dilma” entre outras palavras menos calorosas. Cidadãos inconformados com a corrupção bateram forte em suas louças e gritaram a plenos pulmões contra o reino de corrupção brasileiro regido pelo PT desde janeiro de 2003.

Foi a senha necessária para que o governo e a sua escória de militantes virtuais entrassem em desespero. Desde a época das Diretas Já, não se via uma desobediência civil tão grande a ponto de fazer a presidente novamente buscar conselhos do seu padrinho Lula. Pois é pessoal. Às vezes uma panela é mais poderosa que uma espada. Medo!

Uma manifestação desse porte é claro, não poderia passar em branco aos blogs oficiais e de jornalistas que defendem calorosamente o governo. Nada contra, afinal estamos numa democracia certo?

Bem…talvez não. Para alguns a democracia só tem um lado e um cheiro e não existe nada mais contraditório num regime democrático do que a monopolização ideológica.

Foi o que o renomado jornalista Juca Kfouri realizou numa de suas mais bizarras colunas. Um texto inverídico, desonesto e asqueroso. Algo surpreendente numa pessoa que sempre mostrou o dedo na ferida quando o assunto é o combalido futebol brasileiro.

O profissional do UOL se perdeu num mar de esterco escrito. Misturou alhos com bugalhos. Carregou o seu texto com chavões baratos típicos de uma pessoa que está presa nos anos sessenta e não entende a conjuntura atual da política brasileira.

Não há nada de errado em pedir Impeachment de um presidente. É um protesto legítimo, democrático e amparado pela nossa Constituição. Aquela que o PT recusou a assinar em 1988.

Em 1992, com um caso até menos escabroso de corrupção, Fernando Collor, que havia sido legitimamente eleito sofreu um processo de impedimento após seguidos protestos pelo Brasil.

A pergunta que se faz ao jornalista é a seguinte. Em 1992 também foi um “golpe”?

O PT pedindo Fora FHC e na campanha do Impeachment em 1992: golpistas?

O PT pedindo Fora FHC e na campanha do Impeachment em 1992: golpistas?

Chamar a classe média de “golpista” por bater panelas e se indignar contra um estado corrupto e que provocou uma das maiores crises desde os anos 90 é uma das maiores deformidades midiáticas que eu li em toda a minha vida. Uma mentira descarada. Pobres donas de casa da classe média, comparadas aos terríveis Castelo Branco, Costa e Silva e Médici.

O Brasil mudou muito de 1964 para cá. A população brasileira vive há quase meia década sem o perigo dos militares no poder. Não há nenhum interesse em vê-los retornar salvo grupos pequenos que nada representam a nossa sociedade.

Contudo, Juca Kfouri enxerga somente a “elite branca imperialista e golpista”. Como se um afro brasileiro não pudesse ter apartamento em Higienópolis e quase não existisse brancos nas favelas brasileiras. A afirmação chega a ser risível para não dizer patética. Lemos um texto  preconceituoso e carregado de maldade subserviente. Até parecia Alberto Cantalice escrevendo mais umas de suas inesgotáveis listas negras e tolices.

O profissional da ESPN Brasil parece sofrer uma espécie de artrose cerebral. Se esquece (ou não) que o governo petista é apoiado pelas principais elites políticas do país incluindo aí o clã dos Sarney, Collor, Renan Calheiros e o até então ex-inimigo com aviso de procurado pela Interpol Paulo Maluf. Mais elitista que isso impossível. Até porque muitos dos políticos do PT são amigões das empreiteiras e até prestam consultorias ganhando uns dólares a mais. Nunca os bancos ganharam tanto dinheiro como no governo petista e seus juros exorbitantes.
O jornalista afirma em seu texto que “o governo fez uma escolha pelos pobres”.

Aonde cara pálida?

Nos índices absurdos de assassinatos maiores que o Iraque?

Na impunidade de políticos corruptos e dos diretores de empreiteiras corruptoras?

Nos cortes da educação e nos péssimos resultados mundiais?

Na falta de uma política esportiva séria?

Nos gastos faraônicos no Pan, Copa do Mundo e Olimpíada?

Nas obras superfaturadas e inacabadas do PAC 1 e PAC 2?

Na volta da inflação?

No aumento da carga tributária e dos combustíveis?

No assalto bilionário da Petrobrás?

No financiamento do mensalão com o dinheiro público?

Onde isso ajuda os pobres caro Juca?

Os pobres do PT talvez?

Kfouri também se esquece de que no segundo turno Dilma perdeu a eleição nos bairros da periferia paulistana.A indignação da sociedade brasileira não tem religião, classe social ou cor. Ela é geral e ampla. Que diga os caminhoneiros que protestaram na semana passada e vários outros setores menos abastados de nossa sociedade.
Sociedade que deseja uma nação mais desenvolvida. Que adoraria viajar de avião com “gente diferenciada “e ver o país se fortalecer com justiça e uma educação primorosa.

Caminhoneiros: os representantes da "elite branca golpista" segundo jornalistas bitolados

Caminhoneiros: os representantes da “elite branca golpista” segundo jornalistas bitolados

Comparar um cidadão, pai de família e que paga altos impostos diariamente com Bolsonaro ou uma caricatura do “branco golpista elitista” é uma aberração atroz, cafajeste  e apelativa. Típico de pessoas que desejam fazer as nossas consciências pesarem como se tivéssemos no “lado negro da força” citando o clássico filme Star Wars.

Porém quem é o Darth Vader do Brasil atual é Dilma e seu séquito.

Juca inventa demônios. Cria fantasmas que não existem assustado com a reação da sociedade, que está farta de tantos escândalos.

Kfouri proferiu uma tocaia político emocional. Não colou.

Quem bateu panelas no dia 8 de Março fique tranquilo. Você não é um “golpista” e muito menos um agente imperialista capitalista branco do mal como os defensores do Chavismo repressor tanto querem lhe imputar. Muito pelo contrário. Estamos lutando para a melhora de nosso Brasil e do futuro de nossos filhos.

Ninguém deseja que Dilma saia debaixo de canhões. Seria horrível que isso acontecesse e um grande retrocesso para o nosso país.

Porém, não há nada contra pedir um processo de Impeachment. Está na nossa Constituição e pode ser realizado pelos nossos representantes eleitos. Não há nenhum golpe nisso ou qualquer coisa parecida. Se afirmarem isso estão tentando mentir para vocês com a maior cara de pau.
O histórico panelaço foi uma ode à democracia e ao direito do cidadão expressar a sua indignação

.

Porém, nem Juca Kfouri e seus “robôs” militantes que enchem a sua página de comentários o elogiando entendem isso.

Aliás, a robozada virtual e seus “fakes” na parte de comentários nesse post de Juca Kfouri são tão claros que chega até a ser vexatório. Tente comentar algo por lá que não seja elogios e talvez você tenha seu texto aprovado. Que belo exemplo de democracia digital não?

Eles lembram de 1964, da “marcha da família de Deus pela liberdade” e outras justificativas inúteis para colocar medo e terror na população.

Inutilmente não perceberam que o nosso país mudou de alguns anos para cá. De que o Brasil que eles temem desapareceu há algum tempo assim como a ideologia que eles defendem morreu em 1989 quando um muro caiu em Berlim.
E não existe nada mais conservador e reacionário do que defender uma ideologia morta e os privilégios elitistas de seus companheiros.

Esse é na realidade  o verdadeiro golpismo.

Abraços.

panelaço 2