Archive for março \31\UTC 2014

AH PALMEIRAS….

31/03/2014
Bruno César lamenta: mais um vexame palestrino

Bruno César lamenta: mais um vexame palestrino

 

A sina da Sociedade Esportiva Palmeiras contra times pequenos tem se revelado trágica nos últimos anos. Depois de derrotas doídas e desclassificações históricas como XV de Jáu, Inter de Limeira, Bragantino, Novorizontino, Santo André, ASA de Arapiraca e Paulista de Jundiaí  se esperava que no ano do centenário essa triste sina iria acabar e que Palmeiras e Santos iriam fazer uma grande final revivendo os velhos duelos dos anos 60.

 

Lembremos que última decisão entre os dois maiores campeões nacionais de São Paulo aconteceu no super campeonato paulista de 1959.  O Palmeiras tinha tudo para chegar a decisão. A gestão empresarial de Paulo Nobre e seu fiel escudeiro, o competente José Carlos Brunoro se revelou bem diferente dos desastrosos comandos anteriores do Palestra. Tudo estava encaixado. O que aconteceu?

 

Não dá para explicar como o Ituano, um time com menor orçamento e com uma torcida insignificante possa ter chegado a final. Suor, dedicação, jogo único, etc. Tudo pode ter colaborado para que tenhamos uma final menos atrativa do estadual paulista em 2014.  O Palmeiras bobeou. Teve o azar das contusões de suas principais peças como Alan Kardec e Valdívia, vítimas dos brucutus medíocres dos times do interior com seus esquemas fechados, baseados nos contra ataques.

 

Armadilha mais do que conhecida, mas que os times grandes caem como roedores numa ratoeira. É complicado jogar contra um time pequeno com atletas que lutam por um lugar ao sol.  Não dá para bobear. Sem Valdívia e Alan Kardec o time se igualou na mediocridade,mas poderia superar pela raça e pela vontade. Não conseguiu.

 

Se antes víamos grandes esquadrões no interior paulista como Ponte Preta, Guarani, Inter de Limeira e Bragantino hoje, vemos equipes sazonais caipiras que por um lance de sorte ou azar vão para uma final. Onde está o Santo André de 2010? Ou o Guarani de 2012?  E o Paulista campeão da Copa do Brasil em 2005 hoje rebaixado para a série A-2 do estadual?

Nada contra as equipes do interior. Apenas fica a percepção de que o futebol brasileiro mudou um pouco para pior. Se tivéssemos um grande esquadrão em campo….mas não é o caso.

 

O Santos por pouco não dançou contra a Penapolense.  Tem a sorte de ter um treinador como Osvaldo de Oliveira que praticamente fez os dois gols que levaram o peixe a sua sexta final consecutiva.

 

Com a definição de que os dois jogos finais serão no Pacaembu, o campeão já é conhecido. Só um azar muito grande tira a faixa de campeão do Santos.  O roteiro já é conhecido.O time pequeno só vai para a final para fazer dois jogos contra o time grande na capital e deixar os cidadãos da sua pacata cidade para chupando o dedo.

 

Em suma, uma merda de decisão em que o time de Itu não tem nem o direito de jogar na sua própria casa.

 

Nesse sentido, melhor seria ter o Palmeiras como adversário.

 

Ah Palmeiras…

 

 

CHARGE DO ABDUL – SEEDORF

27/03/2014

 

Para descontrair um pouco fiz uma charge com montagem de fotos. Sempre que puder ou tiver alguma ideia eu posto aqui. O assunto da vez é a contratação de Seedorf como técnico do Milan.

 

27.03.2014 Charge Seedorf

 

FIM DE FEIRA

27/03/2014
Rodrigo Caio perde o pênalti: mais uma eliminação

Rodrigo Caio perde o pênalti: mais uma eliminação

 

 

Depois da partida de ontem pelo Morumbi em que o São Paulo foi eliminado pela Penapolense mil coisas se passaram pela cabeça deste blogueiro.

Oitocentas palavras impublicáveis por motivos óbvios.

Contudo, a realidade é uma só. O São Paulo não mereceu se classificar. Nem poderia pela campanha irregular que realizou na competição e um futebol medíocre durante todo o torneio. Se passasse pela Penapolense certamente iria sucumbir a adversários mais bem organizados nas semifinais.

Lembremos que “medíocre” na acepção da palavra não quer dizer algo ruim e sim na média. Nada excepcional.

A toada é longa. Vem desde a trágica temporada de 2013 e que ainda ecoa no Morumbi por motivos que já cansamos de citar aqui. Não vale a pena enumerá-los pela centésima quinta vez.

O elenco do São Paulo não é primoroso. Alguns jogadores não tem a mínima capacidade técnica para serem atletas de um clube como o tricolor paulista. Outros recebem salários de linha europeia e não justificam o ganho com um futebol tosco, travado e boçal.

O resultado de tudo isso é mais uma eliminação no campeonato estadual. Desde o começo do século, o São Paulo conquistou um único título paulista em 14 anos. Está ficando para trás em relação aos seus adversários em números de conquistas. Se o bem montado Santos vencer a competição, o tricolor será ultrapassado e ficará como quarto maior vencedor na disputa de troféus estaduais em relação aos seus rivais.

O fim de feira perfeito para o terceiro mandato trágico de Juvenal Juvêncio. O blog não queria tocar no nome desse senhor, mas não teve jeito. Afinal de contas foi ele que trocou a raça de Aloísio Boi Bandido pela elegância nada sutil de Ademílson.

Já vai tarde.

 

 

OS PSEUDO FASCISTAS E OS IDIOTAS ÚTEIS

22/03/2014
Bolsonaro e Suplicy: dois lados da mesma moeda enferrujada

Bolsonaro e Suplicy: dois lados da mesma moeda enferrujada

Fui pego de surpresa quando soube pelas redes sociais que um protesto intitulado “ A Nova Marcha da Família para Deus pela Liberdade” estaria marcado para hoje em várias cidades brasileiras.

Nunca pensei que ecos de uma história que vai completar 50 anos iria se estender até os dias de hoje. Para quem não sabe esse protesto com o mesmo nome foi uma mobilização da direita (empresários, parte da classe média e da igreja) brasileira nos anos 60 contra as reformas de base do governo João Goulart e seu apoio a sindicatos, partidos e entidades de esquerda.

O auge e a polarização da chamada guerra fria entre EUA e URSS deixava a sua marca no Brasil. O golpe militar de 31 de Março de 1964 pôs Jango para correr o país mergulhou no ostracismo durante 20 anos. A cultura e o desenvolvimento político foi sufocado pelos generais.

Agora 50 anos depois vemos essas pessoas pedirem a volta do regime militar sob a justificativa de que a corrupção acabaria no Brasil.

Desculpem decepcionar os apoiadores dessa marcha, mas de onde vieram figuras como Antônio Carlos Magalhães, Paulo Maluf, Collor e José Sarney? Não foram eles jovens políticos apadrinhados pelos generais?

Vamos fazer um exercício de lembrança caro cidadão.

Você vota em Paulo Maluf e José Sarney e Collor e quer a volta dos militares no poder?

Sim caro colega. VOCÊ e apenas VOCÊ é o responsável pelo Brasil estar nesta draga. Não se exima de sua responsabilidade.

Quer acabar com PT? Ótimo! Eu também quero ver a turma de Lula e Dilma, Dirceu e Genoíno bem longe do Palácio do Planalto. Acredito que o partido dos trabalhadores e sua política desastrosa é um monstro que vai se tornar muito pior do que a ditadura militar de 1964. Afinal não podermos acreditar que um governo dito “democrático” apoie ditadores que fuzilam e assassinam o próprio povo. Vide Cuba e Venezuela.

Temos que aprender a conviver com a democracia em sua plenitude. Debata e vença no campo das ideias. Mostre porque sua forma de pensar pode melhorar a vida da população. Não apele com chavões baratos e nem peça para que um período nefasto da história brasileira retorne.

A política é dura, mas a maior arma ainda está em nossas mãos. Vamos mostrar porque o PT é um partido prejudicial para a nação brasileira e nos mobilizar de forma democrática para derrotá-los no voto e demonstrar a todo o povo brasileiro quem eles são na realidade. A palavra-chave é mobilização.

Não acredito em radicalismos. Abomino a todos. Desde a ultra direita nacionalista como a esquerda cega, fanática e facínora. Ambos são detestáveis e reacionários e não podem ser responsáveis em colocar o Brasil na estrada das trevas novamente. Se temos pretensos fascistas de um lado, existem os idiotas úteis que usam o monopólio da virtude do outro. Ambos ressentidos e rancorosos com os ecos do passado. O que não melhora em nada as nossas perspectivas para um futuro promissor.

O velho ditado já dizia que de boa intenção o inferno está cheio. As duas marchas realizadas ontem em nosso país provaram isso.

Essa espécie de volta ao passado, nojenta por si só revela que o Brasil pouco amadureceu politicamente nos últimos 50 anos. Insistem em debater ideologias e soluções mortas há 20 anos.

Para o Brasil melhorar precisamos de muito mais do que isto.

CONSCIÊNCIA PESADA

17/03/2014
Corinthians: mau início  precipitou a eliminação

Corinthians: mau início precipitou a eliminação

O técnico Mano Menezes errou feio ao dar indiretas sutis sobre a derrota do São Paulo em casa diante do Ituano e que selou a eliminação do Corinthians no Campeonato Paulista de 2014.

Hummmm. Mas a derrota do tricolor paulista para a equipe de Itu foi fundamental para que o time do Parque São Jorge fosse desclassificado?

Evidentemente que não.

O timão não venceu seis jogos seguidos. Não ganhou nenhum clássico e dependia única e exclusivamente dele para se classificar para a próxima fase. Empatou com a Penapolense que vinha de quatro derrotas seguidas. Não teve competência e nem futebol para tal feito e a culpa é do São Paulo?

A fala de Mano Menezes e de Romarinho são análises muito simplistas e que desviam o foco da incompetência e pusilanimidade do time nesse início de temporada.

O Corinthians não se classificou porque jogou mal. Se o São Paulo “entregou” ou não a partida contra o Ituano nunca iremos saber realmente. A verdade é que depender de um arqui rival para se classificar é algo ridículo.

Cada um na sua. Se você não teve a capacidade de superar os seus problemas não coloque a culpa no lombo dos outros.

A fala do treinador corintiano foi boçal.

Ao contrário do que Mano Menezes insinua a consciência do São Paulo vai muito bem obrigado.  No entanto, a do presidente corintiano Mario Gobbi é que deve estar pesada por trocar o vencedor Tite por ele.

ENTRANDO NUMA FRIA

12/03/2014
Seedorf: bons técnicos não nascem da noite para o dia

Seedorf: bons técnicos não nascem da noite para o dia

Não é fácil a vida de técnico. Principalmente depois que você abandona a sua vida de jogador para logo em seguida virar treinador de uma equipe tradicional como o Milan.

Clarence Seedorf deve estar se perguntando porque raios ele saiu do Rio de Janeiro.

Ídolo do Botafogo. Amado pelos torcedores e pela imprensa brasileira. A ponto de disputar uma Taça Libertadores e fazer história. Sol. Praia, Ipanema, Copacabana…

Realmente tem coisas que não dá para entender.

Acho estranha a postura de um clube grande da Itália colocar como seu técnico principal um atleta que acabou de encerrar a carreira.

Nada contra. Já vimos exemplos em vários times aqui do Brasil e do mundo.

Porém para colocar o paletó e o casaco é necessário muito mais do que ser apenas um ex-grande jogador. Estudo e preparação são necessárias. Nada nasce da noite para dia.

Ontem o Atletico de Madrid estraçalhou o Milan por 4 x 1 pela Champions League. Sabemos que a culpa não é do holandês. O Milan passa por mudanças estruturais. Existe conflito interno entre seus dirigentes e o time é um arremedo de novos e velhos jogadores que ainda não se entenderam dentro de campo. Esperamos que os dirigentes rossoneri entendam a entressafra e não transformem a experiência de Seedorf num pesadelo.

Um ditado sabiamente diz: “a pressa é inimiga da perfeição”. Seedorf foi com muita sede ao pote quando deixou o Brasil. Poderia esperar mais um ano pelo menos no Botafogo. Tinha futebol e fôlego para isso. Que deixasse o casaco dentro do armário mais um pouco e curtisse o ensolarado Rio de Janeiro num ano de Copa do Mundo.

Entrou literalmente numa fria.