MACACADAS, PUSILANIMIDADE E MALANDRAGENS

by

macacos

Este blogueiro que vos escreve deve confessar.

Havia feito um post detonando a Associação Atlética Ponte Preta no caso “Moisés Lucarelli” em que o presidente Márcio Della Volpe acusou o São Paulo de mesquinharia simplesmente porque o time do Morumbi pediu que a regra fosse cumprida pela semifinal da Copa Sul Americana.

De fato, a casa do time preto e branco de Campinas não comporta 20.000 pessoas como pede o regulamento.

Se houvesse um pouco de bom senso não haveria problema nenhum do tricolor atuar a segunda partida por lá, porém “regras são regras”.

Será?

Quando observamos este item nas regras constatamos a capacidade mínima de 20.000 pessoas já estava valendo nas oitavas de final!

Regulamento: por que a Conmebol não cumpre o que escreve?

Regulamento: por que a Conmebol não cumpre o que escreve?

Então porque raios o Deportivo Pasto e o Vélez atuaram num estádio com capacidade comprovadamente menor no interior paulista?

Por que a Conmebol fez vista grossa também ao Libertad que pode jogar em seu acanhado estádio de 10.000 pessoas no Paraguai?

A regra é uma só, ou ela serve para todos ou se joga a mesma na lata do lixo.

É inadmissível que a entidade crie o regimento da competição e depois não cumpra o determinado para realizar política barata com os clubes em momentos decisivos.

O Vélez não poderia ter atuado no Moisés Lucarelli, mas a Conmebol fez vista grossa. Pelas regras nem o Itagui teria que jogar no estádio Nicolás Leoz, mas deram um “jeitinho”. Premissa básica de toda nação sul americana.

Ninguém é santo nessa história. A “pobre” Ponte Preta “injustiçada pelo eixo do mal da capital” foi a mesma que negou ingressos para a torcida do São Paulo no campeonato brasileiro. Motivo: falta de segurança. Se não podia, porque agora é permitido?

A solução no caso seria bem simples, mas o individualismo reinante nos clubes do futebol brasileiro prevalece. Bastava o Guarani ceder o seu estádio, pois o Brinco de Ouro tem uma capacidade maior que o seu adversário campineiro. Solidariedade com um time coirmão da cidade não seria de todo o mal, mas a rivalidade irracional e intrínseca falou mais alto. Quem paga é o torcedor que vira massa de manobra na mão dos cartolas incompetentes.

É cada um por si. O São Paulo quer valer o seu direito assim como a Ponte. Ambos não estão errados. A culpa é da irresponsabilidade dos cartolas da Conmebol que confundem seus associados e não conseguem fazer cumprir o que escrevem.

Em tempo. Veremos o Libertad do Paraguai atuando no estádio Defensores del Chaco contra o Lanús no seu minúsculo estádio. Por que a regra é imposta para uns e  totalmente ignorada para outros? Com a palavra a “rigorosa” Confederação Sul Americana de Futebol.

2 Respostas to “MACACADAS, PUSILANIMIDADE E MALANDRAGENS”

  1. Thrasher_SPFC Says:

    Esse tema me tirou a paciência esses últimos dias.
    O que a imprensa se aproveitou para vender notícia e ganhar audiência não foi brincadeira. Crucificando o SPFC como vilão e a ponte como coitadinha, vítima.

    E o pior é passando a ideia de que o SPFC está usando de poder de bastidores para obter algo. Como se fosse algo ilegal. Um tipo de golpe. Aí vem os torcedores adversários que não tem miolos para raciocinar e ficam criando mitos de que o SPFC é um time sujo, e que só ganha no tapetão. Coisa ridícula de se ver. Principalmente vindo de formadores de opinião. Uns jornaleiros mequetrefes.

    Minha opinião. A ponte não é coitadinha porra nenhuma. Eles boicotaram o SPFC no caso do goleiro Lucão, nos torneios de base. Proibiram a entrada da torcida do SPFC no jogo do primeiro turno. Detalhe: os ingressos já tinham sido vendidos, e o clube só foi avisado da interdição às vésperas do confronto.
    O SPFC está corretíssimo. Só está buscando seu direito. A ponte está errada, na minha opinião. Ela não tem o direito de querer jogar em casa porque a regra não foi cumprida em outros casos. Foi erro da conmebosta. O SPFC não tem nada a ver com isso. A regra está lá, se a conmebosta não cumpre, cabe a quem participa reclamar. E o SPFC o fez dentro da retidão.

    Outro detalhe: O Sport recife exigiu que o libertad jogasse em estádio adequado nas oitavas. E foi cumprido. Foi o mesmo caso em 2005, contra o patético-pr. O estádio comportava 25 mil, e precisaria de 40 mil para ser liberado. Eles queriam em cima da hora, montar uma estrutura provisória. Vejam que absurdo. Eu como engenheiro, acho isso uma tremenda irresponsabilidade. Era visível a falta de estrutura do local para uma ampliação assim, e em pouco tempo. O estádio receberia um aumento de mais de 50% em sua capacidade, de forma provisória e às pressas. Uma tragédia seria certa. Nem precisa ser especialista para ver isso, mas eles para justificar a surra imensa que levaram se vitimizam. Chorões.
    Como os ponte pretanos já estão arranjando justificativa para uma eliminação que eles dão como certa, pelo visto.

    Outra coisa: o presidente deles é um mentiroso e demagogo do caralho. O cara fez o que fez com o SPFC nos bastidores e ainda esperava alguma camaradagem do clube para com eles nesse caso. Isso é uma competição e não churrasco de compadres.
    Aí o coitadinho apela para a falta de títulos e de história vitoriosa do clube dele para se passar pelo pobre time esmagado pelo gigante desalmado. Ele aproveita isso para ludibriar os ponte pretanos de cabeça mole, que se revoltam com isso e esquecem que ele levou o clube ao rebaixamento à série B. Ele tenta mudar o foco revoltando a torcida com essa medida legal e que ele sabia desde que assinou e apresentou o laudo em maio deste ano. E nada fez para mudar. Ele não acredito que o time passaria de fase. Foi incompetente. E pra esconder sua incompetência joga pra cima do SPFC.

    Resumindo. Regra é regra e deve ser cumprida. Se a conmebol não cumpre, os participantes que acham que deve ser cumprido devem e podem exigir. A culpa maior é da confederação que abre precedente e começa esse choro. Se ela cumprisse rigorosamente, como é feito mundo afora, essa polêmica não existiria.

    Caso o SPFC passe, vai exigir o mesmo dos possíveis clubes adversários. Que se cumpra o regulamento.

    Abraço

  2. Marcelo Abdul Says:

    Depois que a Ponte Preta ganhou no Morumbi ontem os dirigentes da Ponte já ficaram pianinho pianinho. Nem reclamam mais do mando estádio. Tudo é jogo de bastidor e chororô. A responsabilidade nesse caso é da Confederação Sul Americana. Ou ela define isso de uma vez ou vamos ficar nessa palhaçada em torneios futuros.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: