Archive for junho \28\UTC 2013

VAMOS FALAR SOBRE A SELEÇÃO

28/06/2013
a jovem seleção brasileira: no caminho certo

a jovem seleção brasileira: no caminho certo

Quanta diferença…

Depois de passar quase oito anos refém de um dirigente sem escrúpulos e transformado num circo itinerante, o time do Brasil parece ter acertado os eixos com a volta de Luis Felipe Scolari.

Sim, temos um time. A seleção brasileira também tem um esquema e prova que o caminho para a renovação é possível se a CBF levar as coisas a sério.

Situação totalmente contrária nas vésperas da Copa do Mundo de 2006 quando a seleção brasileira deixou se contaminar pelas festinhas em Weggis, pelo oba oba e pelos acordos comerciais de Ricardo Teixeira.

Uma grande geração de futebolistas foi desperdiçada. Kaká, Adriano, Ronaldinho Gaúcho e Juninho Pernambucano mereciam algo mais do que serem eliminados nas quartas de final contra a França. O desastre da Alemanha passou mas a seleção continuou o seu caminho tortuoso.

Veio o militarismo de Dunga e o seu rancor contra a imprensa. O bom trabalho e conquistas foram eclipsados na África do Sul quando o treinador convocou uma leva de compadres meio campistas e resolveu brigar com repórteres nas coletivas. A derrota para a Holanda foi a gota d´água e o gaúcho foi mandado embora.

Veio Mano Menezes e as coisas só pioraram. Ricardo Teixeira havia tornado o Brasil num Harlem Globetrotters “fake” do futebol mundial. O Brasil realizava amistosos fora de casa, em Londres contra seleções de baixa expressão. Atendia a pedidos de ditadores para atuar em partidas bisonhas contra equipes como o Gabão. Convocações inexplicadas e jogadas empresariais afastaram a seleção brasileira de seu torcedor. Ela havia virado um pastiche de si mesma. Uma piada de imenso mau gosto.

A corda apertou para o ex-presidente da CBF que fugiu do Brasil deixando a entidade nas mãos de Marin, outro dirigente nefasto mas que teve o bom senso de demitir o incipiente Mano Menezes e trazer dois campeões do mundo de volta.

Era tudo que o Brasil precisava.

A seleção brasileira é um time “cabaço”, mas está ganhando uma experiência virtuosa nos últimos meses. Sem amistosos contra time medíocres e com embates contra grandes equipes, a esquadra nacional vai ganhando fôlego.

A campanha da Copa das Confederações prova que na seleção brasileira é fundamental uma organização plena e um trabalho sério feito por pessoas competentes.

Felipão, apesar de ter seus métodos questionados, já provou várias vezes que é capaz de trazer o Brasil de volta aos braços de sua torcida.

Conseguiu. Independente do resultado de domingo na final contra a Espanha, o Brasil já está fazendo o seu torcedor deixar a raiva de lado e torcer novamente pelo time canarinho.

No “vestibulinho” da Copa das Confederações o jovem time brasileiro já foi aprovado.

Agora virá o exame final em 2014. O time tem muito a evoluir ainda mas está no caminho certo para apagar todas as bobagens que foram feitas nos últimos anos e trazer o Brasil onde ele nunca jamais deveria ter saído. No topo do futebol mundial.

Anúncios

UMA NOVA LUZ

20/06/2013

protestosbrasil

Depois de um bom tempo calado eis que resolvi me pronunciar sobre os protestos que estão trazendo uma nova luz a este país chamado Brasil.

Logo que essas movimentações começaram na Avenida Paulista achei que se tratava de um pequeno grupo que visava trazer algum desconforto ao governo Alckmin para ganhos eleitorais dos sacanas políticos petistas na eleição do ano que vem.

A minha suspeita era fundamentada principalmente por ver bandeiras de partidos de ultra esquerda como o PSTU, PCO e o PSOL ( o PT de antigamente) e também pela destruição de bens públicos onde trabalhadores se locomovem porcamente para ganhar a vida. Não acreditei que o movimento “Passe Livre” estivesse realmente em apenas baixar a tarifa do transporte público em São Paulo. Para mim se tratava mais de uma “Ação Coringa” para instalar um pouco de “caos” e se esconder um objetivo velado.

Além disso achei a reivindicação dos manifestantes um tanto utópica. Não dá para se ter transporte gratuito em São Paulo. No capitalismo em que vivemos nada é de graça. Se é “na faixa” de um lado isso vai pesar no bolso do contribuinte do outro. A ordem dos fatores não altera o produto. Essa máxima matemática também serve nesse caso.

Porém as manifestações ganharam corpo com a brutal repressão da polícia paulista na semana passada na Avenida Paulista. Balas de borracha em jornalistas e cidadãos agredidos como traficantes da pior espécie catapultaram um dos maiores movimentos populares que o Brasil já viu em sua história.

A questão de R$ 3,20 reais ficou apenas como pauta reivindicatória. Os brasileiros saíram às ruas como um enxame de abelhas zangadas furiosas protestando contra a corrupção incontrolável dos políticos e que destroem esta nação desde que os portugueses pisaram nessa terra.

Sem nenhum vínculo partidário jovens de toda a nação brasileira tomaram o asfalto e fizeram tremer os arrogantes e risonhos políticos brasileiros.

Há muito tempo este blog afirma. Não basta votar, tem que participar. A democracia não acaba com o voto.

Não sei se os líderes do movimento estavam prevendo o que iria acontecer. Em todos os cantos, em todas as esquinas do Brasil, os jovens saíram as ruas para gritar contra a Copa do Mundo e os governantes vigaristas. Como num smartphone imaginário, a população escolheu várias pautas de protesto como uma opção de menu.

Mas a verdade é uma só. O Brasil grita contra a nossa pérfida politica nacional.

protesto

Uma política que permite que deputados condenados por corrupção no Supremo Tribunal Federal tenham a cara de pau de serem membros da Comissão de Constituição e Justiça.

Uma política que permite que o Congresso vote uma PEC 37 para aliviar a barra de políticos ladrões de quinta categoria frente a justiça e que os torne  inimputáveis de quase tudo.

Uma política que deixa um fanático religioso ter a infeliz ideia de presidir a Comissão de Direitos Humanos na Câmara e na calada da noite aprovar uma horripilante e nazista “cura gay”. Uma medida arcaica e preconceituosa comparável aos piores regimes teocráticos do Oriente Médio.

Uma política que permite que os governantes que chupam as bolas dos velhacos corruptos da Fifa e que gastem bilhões de reais em “arenas”. Que destruam o Maracanã e toda a sua arquitetura para fazer uma “construção padrão” igual a todas as outras. Que construam elefantes brancos em cidades onde o público de futebol é pífio apenas para agradar políticos e federações locais.

Uma política que sucateia a nossa educação e saúde em prol de mais de 20 bilhões de reais em estádios de futebol, que só vão dar lucro a cada vez mais corrupta Fifa.

Aliás, não era o PT o partido dos pobres? O partido que iria melhorar a nossa educação? O partido que iria dar um basta ao caos da nossa saúde?

Em 11 anos nada mudou. A corrupção continuou a rodo e os “salvadores da pátria” viraram a pior espécie de vilões. O cocô do cavalo do bandido. Corruptos, dissimulados, covardes.

A oposição ajudou a construir este estado de coisas com o seu rabo preso. A sua leniência e também a corrupção de seus envolvidos.

Isto é ponto pacífico neste blog há anos. A política nacional precisa se higienizar.

E não há nada melhor do que o nosso voto.

Vamos protestar sim. Vamos encher a Paulista e outras praças do país todo mas sem quebrar o patrimônio público e sem forçar a barra contra autoridades legitimamente eleitas.

Quebrar o que é nosso não é protesto, é fascismo. Coisa de facínora. E ao contrário do que dizem não é uma “minoria” que faz isso. Se a situação se descontrolar vão dar razão aos cacetetes e às balas de borracha. Impedir a imprensa de fazer o seu papel democrático é um absurdo.

Proteste civilizadamente com todos os direitos que a nossa Constituição lhe assegura mas respeite o direito dos outros.

Ainda vai demorar muito para sabermos o que realmente está acontecendo e tão rápido como o movimento surgiu ele pode simplesmente desaparecer.

Mas é a primeira vez que vemos uma mobilização tão forte causada pelas redes sociais e com uma mensagem curta e clara.

O Brasil não é mais um país de otários e de conformados.

Fomos surpreendidos porque julgávamos que os jovens de hoje em dia só queriam saber de festinhas regadas a cerveja numa “happy hour” de sexta-feira.

Nossos filhos nos surpreenderam porque alguns se mostraram verdadeiros cidadãos. Ganharam as ruas e mostraram que nosso país tem futuro e um caminho.

Uma luz se acendeu no Brasil no mês de Junho de 2013.

E vai ser muito difícil apagá-la.

SÓ PARA ESCLARECER…

13/06/2013
Bayer: Campeão do Mundo em 1976

Bayer: Campeão do Mundo em 1976

Este escriba estava dando uma passadinha no site da Fifa e encontrou um artigo bem curioso em relação ao Mundial de Clubes de 2013 que será disputado no final do ano no Marrocos.

Depois da vitória arrebatadora contra o Borussia Dortmund pela Champions League lá está o resumo do europeu time do Bayer de Munique, que participará da disputa em Dezembro.

O texto esclarece muito o que tem sido escrito aqui neste blog há bastante tempo. Mas vamos ler primeiro o que foi colocado antes no site oficial da Fifa.

bayerintercontinental

“Contudo, os bávaros nunca participaram de uma Copa do Mundo da Fifa,…”

O que não deixa de ser verdade, já que este novo formato de torneio foi estabelecido em 2005, com um evento inicial em 2000, cujo modelo não se sustentou.

Mas a frase completa está escrita bem claramente.

“…apesar de terem vencido a extinta Copa Intercontinental em duas ocasiões, nas edições de 1976 e 2001.”

Vamos perguntar novamente aos oficialistas de boteco.

Se a Copa Intercontinental era mesmo um “amistoso” como alguns embusteiros proferem porque essa frase está estampada no site oficial da entidade?

Afinal não era apenas um “joguinho da chave”? Uma partida sem importância?

Como sempre afirmamos em posts anteriores ( Relatório Mundial Interclubes I e II) tudo tem um começo e uma história. A Copa Intercontinental era o único torneio desde 1960 que dava ao vencedor o título de campeão do mundo.

Conquista que era reconhecida no mundo todo e não “apenas no Brasil” como algumas vozes raivosas proferem.

Não dá para eliminar a história. A Copa Intercontinental estará sempre ligada ao atual Mundial de Clubes da Fifa. É impossível dissociar uma coisa da outra. Nem mesmo a entidade maior do futebol faz isso e reconhece o valor do torneio anterior.

É só ver o texto escrito em inglês.

bayerintercontinental2

Pois é…passado…. torneio predecessor, coisas difíceis de engolir para quem adora surrupiar e diminuir a conquista dos outros.

Esclarecido?

Joinha proceis.

joinha

“ESQUEMA” PARMALAT

12/06/2013
Palmeiras: 20 anos do fim da agonia

Palmeiras: 20 anos do fim da agonia

Hoje é um dia muito especial para os palmeirenses de todo o Brasil. Se comemora o fim de um incômodo jejum de quase 17 anos que terminou do dia 12 de Junho de 1993.

O Palmeiras tinha um timaço que incluía Roberto Carlos, Mazinho, César Sampaio, Antônio Carlos, Edmundo, Zinho e Evair.

Um dos maiores times do Palestra de todos os tempos, que derrotou o Corinthians por 4 x 0 numa partida incontestável.

Mesmo assim, 20 anos depois algumas vozes ainda insistem em dizer que aquele título foi “roubado” pelo árbitro José Aparecido de Oliveira.

Nada pode ser mais hilário.

Depois de tanto tempo, o chororô continua. O Palmeiras tinha um verdadeiro esquadrão. Engoliu o Corinthians no segundo jogo da final e estava totalmente concentrado depois da provocação de Viola na primeira partida quando o atacante imitou um porco após marcar o único tento da partida.

Quando o apito assoou na peleja decisiva se viu um Palestra disposto a dar o sangue pelo titulo depois de tantos anos de lamentos, derrotas humilhantes e gozações dos adversários.

O Corinthians não teve a menor chance dentro de campo e as expulsões e cartões foram totalmente justos.

Muitos reclamam da entrada de Edmundo em Paulo Sérgio, mas Aparecido errou também ao expulsar Tonhão que foi vítima de uma cabeçada simulada do goleiro Ronaldo. Ou seja, o árbitro errou para os dois lados. Creditar uma derrota de 4 x 0 a uma arbitragem é mascarar a própria incompetência. O Corinthians tomou uma lavada de uma equipe muito superior e que viria a conquistar mais um Campeonato Paulista no ano seguinte ( com pontos corridos) e dois Campeonatos Brasileiros.

Nascia ali um time lendário, que dominou o futebol brasileiro por quase uma década.

Muitos torcedores adversários creditam essas vitórias a uma teoria da conspiração chamada jocosamente de “Esquema Parmalat”.

Sou obrigado a concordar com eles. E vamos agora aqui desnudar toda a história desse cabuloso “golpe” no futebol brasileiro (como diria um saudoso apresentador palestrino, parem as máquinas!).

Uma multinacional italiana faz parceria com um time brasileiro.

Compra uma porrada de bons jogadores.

Traz um jovem e promissor técnico em ascensão.

Coloca um gestor no clube e impede que os problemas internos se misturem com a equipe de futebol.

Esquema montado.

Graças a ele, os cânticos de parabéns e as contagens das torcidas rivais  eram coisa do passado e a incômoda fila palmeirense não completou a maioridade.

O resto é conversa mole para boi dormir.

TEODORO MATOS SANTANA (1946-2013)

12/06/2013

Teodoro

Vai em paz guerreiro.

CARO LUIS FABIANO….

12/06/2013
Nei Bala, Lê e Aloísio Chulapa: na galeria onde nenhum Luis Fabiano jamais esteve

Nei Bala, Lê e Aloísio Chulapa: na galeria onde nenhum Luis Fabiano jamais esteve

Caro Luis Fabiano…

Bom dia…

Gostaria muito que você desse uma olhada nesses três jogadores da foto acima. Por esses acasos da vida são centroavantes como vossa senhoria. Autênticos camisas nove.

Eles nunca chegaram a uma seleção brasileira. Num azar do destino eles não tinham a sua técnica refinada. Pela época em que jogaram não recebiam a mesma quantia milionária que você desfruta hoje.

Mas existe uma bela diferença entre eles e você caríssimo “fabuloso”.

Nei, Lê e Aloísio Chulapa honraram a camisa nove tricolor enquanto eles a vestiram.

Ganharam títulos e foram decisivos em momentos chave da história do clube.

Nei Bala por marcar gols pontuais na campanha do título paulista de 1989.

O baixinho Lê por subir mais alto que o gigante Mauro e marcar de cabeça o segundo gol da primeira partida da final do Paulista em 1987. O São Paulo terminou campeão.

Aloísio Chulapa por dar o passe que deu ao tricolor paulista o seu terceiro título mundial. Além de ajudar o São Paulo a vencer o seu quarto título nacional.

Sim, Luis Fabiano. Eles podem ter ficado menos tempo que você no São Paulo, feito poucos gols ou batido menos recordes no clube em comparação aos seus , mas por essas ironias do destino eles foram muito mais decisivos e entraram na galeria dos eternos.

Ambos deram o sangue. Não se encolheram na primeira dificuldade como um moleque mimado.  Não se curvaram às artimanhas do destino. Buscaram dentro de si algo para superar  as adversidades.

Nenhum deles foi expulso estupidamente em momentos chave como uma final ou deixaram seus companheiros na mão. Não discutiam constantemente com o árbitro nas horas erradas. Muito menos fizeram manha e bico doce citando o clube adversário, como se a torcida tivesse a obrigação de perdoar todas as cagadas que você faz.

A mesma plebe de 50 mil pessoas que te recebeu carinhosamente e que esperava que você tivesse mudado e amadurecido pelos anos de Europa e de disputa de torneios importantes pela seleção brasileira, inclusive uma Copa do Mundo.

Mas caríssimo centroavante, infelizmente você não mudou. Apesar de todo o trabalho e dinheiro que o clube teve que desembolsar para o seu retorno.

Não vou cometer o pecado de lhe chamar com o cruel apelido de “pipoqueiro”.

Mas infelizmente temos que constatar que Nei, Lê e Aloísio Chulapa não darem um Luis Fabiano em matéria de técnica, eles foram muito mais jogadores que você na história do São Paulo Futebol Clube.

Obrigado Luis Fabiano, pelos gols e pelas alegrias. Poucas é verdade, mas é hora de você ir respirar novos ares.

O São Paulo continuará sendo um clube grande e vencedor e você continuará a fazer gols por aí. Quem sabe contra nós, mas é a vida. Ninguém é insubstituível.

Nei, Lê e Aloísio Chulapa também não foram, mas com apenas um detalhe:

Eles estão no poster de campeão.

Você não.

Boa sorte.

lf