MESSI E O “RESTO”

by
Messi Bola de Ouro

Messi: melhor do mundo pela quarta vez seguida

Pela quarta vez consecutiva o argentino Messi foi escolhido o melhor do mundo pela Fifa. É a primeira vez que um atleta é escolhido tantas vezes seguidas como o maior jogador do planeta. Um recorde indiscutível. “La pulga” joga muito mas tem mau gosto ao se vestir.

Porém a respeito da festa da bola de outo da Fifa muitas considerações devem ser discutidas.

A primeira é que esse prêmio se parece como uma espécie de “oscar”. Uma festa famosa, vista do mundo inteiro, mas que só consagra uma determinada região.

A Fifa cada vez mais se parece com uma UEFA do que propriamente uma entidade mundial.

A seleção de melhores do ano foi um absurdo. Um combinado Real Madrid-Barcelona, como se no mundo não existisse nada melhor do que o campeonato espanhol.

Nenhum jogador do Chelsea, campeão europeu apareceu na lista. A Juventus que foi vencedora da série A invicta e com um Pirlo fazendo uma temporada espetacular também não teve nenhum atleta na escolha.

O Corinthians atual campeão mundial de clubes nem deve ter sido lembrado, mesmo que Chicão jogasse melhor do que o limitado Sergio Ramos.

A constatação que podemos fazer é que o marketing esportivo espanhol vai bem obrigado. É um reflexo do domínio do país Ibérico no mundo do futebol nos dias atuais. Jogadores de todo o planeta  acompanham as pelejas da Champios League e do campeonato espanhol, enquanto nós contamos com a incompetência de nossos dirigentes que tornam o campeonato brasileiro, Copa do Brasil e Libertadores torneios nada atrativos do ponto de vista comercial.

O prêmio reflete muitas injustiças. Nada contra os finalistas, mas Neymar entre os 15 melhores do mundo é uma piada de mau gosto. O camisa 11 do Santos está entre os cinco no mínimo.

Muitos dizem que Neymar é um “pipoqueiro” na seleção brasileira e por isso não é lembrado. Messi que se consagrou apenas jogando no Barcelona não fez nada que prestasse na seleção argentina. Perdeu duas Copas do Mundo passando em branco na última e perdeu uma Copa América dentro de casa.

Neymar nunca jogou um mundial e está amadurecendo. Apesar das bobagens de internautas torcedores é o atleta que mais fez gols pela seleção brasileira e que novamente arrebentou com o Santos este ano. Quem lembra da humilhação sobre o lateral Piris, que fez o paraguaio deixar o São Paulo pela porta dos fundos? E o show diante do Bolívar pela Libertadores da América? Fora os gols magistrais contra Internacional e Atlético Mineiro.

Muitos dizem que Neymar só estará entre os finalistas se for pra Europa. Concordo. Dependendo do time será barbada, mas a Fifa prestou um desserviço quando fundiu o seu prêmio com a “Bola de Ouro” da revista France Football. A bola de ouro era um prêmio exclusivamente europeu.

A Fifa no entanto é uma entidade mundial e deve zelar por todo o planeta.

Só existe a Europa hoje? O melhor futebol está sendo jogado lá? Está aí os mundiais da Fifa ganhos por 3 brasileiros para provar ao contrário.

A escolha do gol do eslovaco Stoch como o mais bonito de 2012 é outra anedota pronta. Entre os três finalistas, o do brasileiro foi muito mais lindo. O problema é que o prêmio Puskas foi votado na internet. Não há credibilidade nesse tipo de escolha.

Ontem o que vimos foi a prova de que a Fifa só enxerga a Europa. A festa, brega como ela só é um reflexo da era Blatter. Uma das piores administrações da Fifa nos últimos tempos. Um prêmio elitista e que infelizmente deixa o resto no mundo na rabeira do futebol.

2 Respostas to “MESSI E O “RESTO””

  1. Marcelo Bianchini Says:

    1) Eu não sei se é bem assim. O Pelé não jogou na Europa e nem por isso deixou de ser o maior jogador do mundo. Claro. Tem as diferenças. Disputou quatro copas e ganhou três (se bem que numa sua interferência foi quase nula) etc etc etc etc…Os fãs do Neymar não podem reclamar de pouca divulgação. Segundo alguns, lá na Europa só se assiste jogos do Santos e só ve gols do Neymar. Então não é por falta de divulgação. Quem votou, conhece o Neymar. Já viu ele jogando e se não votou nele é porque achou que o Cristiano Ronaldo, o Messi e Iniesta são melhores. Aliás esta conversa de que se jogar na Europa fatalmente estará entre os finalista, a gente já viu com o Robinho. Diziam que não era o melhor do mundo porque jogava no Brasil e não na Europa. Foi para um dos times tops do mundo e….nada!.
    Ah o Neymar é diferente! Pode ser que sim. Pode ser que não.
    2) Um pouco da desvalorização dos nossos campeonatos é culpa da imprensa esportiva. A extinta mercosul era um torneio interessante com as maiores forças do futebol brasileiro, argentino, urguaio e paraguaio. Teve um bando de jornalista metendo o pau. Qualquer porcaria da Europa eles colocam lá em cima, é lindo e maravilhoso.

  2. Marcelo Abdul Says:

    Mas o Pelé só apareceu para o mundo devido ao seu futebol na seleção brasileira e os torneios mundiais do Santos. O Neymar para mim é disparado melhor que enganador Ronaldo. Concordo em relação à imprensa.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: