Archive for setembro \28\UTC 2012

TÍTULO É TITULO!

28/09/2012

Neymar levanta a taça: Santos campeão da Recopa

O Santos venceu ontem a Universidad do Chile por 2 x 0 e conquistou pela primeira vez a Recopa Sul-Americana.

E não importam o que digam os jornalistas e outros “especialistas”.

Título é título. Só quem está lá dentro do gramado é que sabe a importância de colocar mais uma taça no memorial do seu clube.

Me espanta as pessoas atribuírem valor a um torneio apenas por escolha pessoal.

A Recopa não é importante para alguns? Paciência. Nenhum jogador do Peixe está preocupado com a opinião alheia. Levantaram mais uma taça para a torcida santista. Que se dane o resto!

O importante é que na hora da decisão Neymar colocou a bola pra dentro de novo. Venceu um bom time, um dos melhores da América do Sul atualmente e que tem um técnico ousado, metódico e inovador (Sampaoli).

O que resta a dizer é parabéns Santos. Mais um título no currículo. Muitos clubes gostariam de ter um centenário como esse. Um tricampeonato paulista, uma semifinal de Libertadores e uma Recopa.

Se não foi espetacular também não terminou no zero como muitos times por aí.

Anúncios

UM PASSO PARA A BARBÁRIE

27/09/2012

O diretor do Google brasileiro, Fábio José Silva Coelho foi preso acusado de não cumprir uma ordem judicial do TRE do Mato Grosso do Sul.

O candidato à prefeitura de Campo Grande, Alcides Bernal (PP) foi o autor da ação em que pedia a retirada imediata de dois vídeos divulgados no canal Youtube, em que graves acusações foram divulgadas contra o político.

Por atitudes torpes e ditatoriais como essa devemos questionar firmemente se estamos realmente numa democracia ou caminhamos a passos largos para uma nova ditadura camuflada.

A prisão do diretor do Google, mesmo que temporária foi um dos maiores absurdos que esse país já noticiou. Um ato perigoso, fascista e que demonstra um autoritarismo anacrônico de magistrados e políticos que ainda desconhecem o poder de divulgação da internet.

A atitude foi trágica. Em muitos países mais autoritários que o Brasil, os diretores do Google não sofreram tal abuso. Foi um ato vergonhoso e imprudente.

O Google que era um bom parceiro do Brasil na era digital vai começar a ver o país com outros olhos. Um desastre do ponto de vista comercial.

Caso os nobres juízes e candidatos não saibam existe um direito constitucional chamado liberdade de expressão. Esse é um dos nossos mais sagrados mandamentos. E nenhum candidato de fundo de quintal deve ter o poder de nos calar.

Se por acaso Alcides Bernal foi atingido moralmente pelas acusações, que se defenda com provas e que acione o autor do vídeo na justiça. Mas nunca tente em hipótese alguma retirar o direito à liberdade constitucional de nos expressarmos.

Democracia é direito e também responsabilidade. Que cada um arque com a sua.

Se não aguenta Bernal, beba leite. Todos nós temos o direito de saber em quem votamos. A internet é uma poderosa arma contra políticos corruptos e parece que certos candidatos não se conformam com isso.

Não custa lembrar, vivemos numa democracia. Se não está satisfeito pegue o primeiro avião para Cuba ou Coréia do Norte.

Com certeza eles estarão esperando alguns políticos e homens de toga brasileiros com os braços abertos.

 

TED KID – O URSINHO QUE DERROTOU O XERIFE

26/09/2012

charge de Aroeira

O nobre deputado Protógenes Queiroz (PC do B) teve um momento “Coréia do Norte” quando levou o seu filho de 11 anos para ver o filme “Ted”. Indignado com o conteúdo da obra, o ex-delegado postou no twitter que iria entrar com uma representação contra a película impedindo a sua exibição nas salas de cinema.

Ora, senhor Protógenes. Me surpreende saber que vossa excelência seja um deputado e não saiba os conceitos mais básicos da Constituição Brasileira. Mas vamos relembrá-los ao parlamentar.

  • IV – é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato;
  • VIII – ninguém será privado de direitos por motivo de crença religiosa ou de convicção filosófica ou política, salvo se as invocar para eximir-se de obrigação legal a todos imposta e recusar-se a cumprir prestação alternativa, fixada em lei;
  • IX – é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença
  • Art. 220º A manifestação do pensamento, a criação, a expressão e a informação, sob qualquer forma, processo ou veículo não sofrerão qualquer restrição, observado o disposto nesta Constituição.
  • § 2º – É vedada toda e qualquer censura de natureza política, ideológica e artística.

Não sei o que deu na cabeça do senhor Protógenes. Primeiro, em levar o seu filho de 11 anos a uma obra indicada para 16 anos.

Foi latente o total desconhecimento do parlamentar em relação ao diretor do filme, Seth MacFarlane. Será que ele nunca viu “Uma família da pesada” ou “American Dad”? Viram o ursinho no cartaz e pensaram que se tratava de um filme da Disney?

Em, tempo, o Ministério da Justiça já avisou que não vai censurar a obra e nem reclassificá-lo.

E o nobre deputado vai ter que deixar as lembranças da era marxista-lenista-stalinista para trás.

Valeu Protégenes!

Graças a você, muitas pessoas agora ficaram curiosas para ver o filme. O tiro saiu pela culatra.

A melhor censura em qualquer forma de arte e manifestação livre são os próprios pais.

Agora me dá licença que vou ao cinema assistir “Ted”. Afinal hoje é quarta-feira!

PRECIPITAÇÃO

23/09/2012

Marcos Assunção comemora: o Palmeiras ensaia a reação

Depois da derrota do Palmeiras no derby paulita do último domingo muito se falou da atual fase do clube alviverde do Parque Antártica. A grande maioria de jornalistas crava como uma aposta da mega sena que o Palmeiras será novamente rebaixado para a segunda divisão do campeonato brasileiro.

Sim, é verdade. O Palmeiras durante quase dois anos foi um “time de uma jogada só” com Marcos Assunção. Seus dirigentes só fazem trapalhadas nos bastidores e a disputa insana pelo poder se refletiu na formação do time e para piorar jogadores como Valdívia não correspondem em campo o que eles ganham de salário.

Mas vamos analisar friamente? O Palmeiras é tão ruim assim? Ganharam a Copa do Brasil por puro lance de sorte?

Existem outros times muito piores que o Palmeiras nesse campeonato brasileiro. Portuguesa, Figueirense e Sport são exemplos. Além disso Flamengo e Coritiba caem pelas tabelas.

A situação é bastante complicada, mas ainda é muito cedo para se falar em rebaixamento.

Perder do Corinthians, campeão brasileiro e da Libertadores é normal. O time do Parque São Jorge está numa grande fase, entrosado e tem bons jogadores. O Palmeiras tem um elenco limitado tecnicamente mas tem atletas como Barcos que não é nenhum perna de pau.

O Palmeiras pode ganhar pontos preciosos daqui para a frente como outros clubes envolvidos na degola do “Z-4” podem perder jogos. Falar em rebaixamento alviverde agora é precipitação. Um time que venceu o Grêmio no Olímpico pode perfeitamente tirar pontos de outros times mais bem colocados como São Paulo , Internacional e Fluminense. Além disso tem as “babaiadas” em casa (se o STJD permitir).

Às vésperas de completar cem anos de existência e de inaugurar a sua nova Arena, a série B seria uma tragédia para o Palestra.

Mas o Palmeiras é um time grande, apesar de muitos torcedores o compararem com a Portuguesa atualmente. Fala sério. O time do Canindé não tem nem metade dos títulos que o Verdão. A equiparação é pura gozação de torcedor, mas não é real.

Ontem no Orlando Scarpelli o Palmeiras derrotou o Figueirense fora de casa. Mostrou serviço após a turbulenta demissão de Felipão. A vinda de Gílson Kleina e “novos ares” deram um sopro de esperança a torcida palestrina.

A situação é difícil mas é perfeitamente contornável. Os que já estavam com os pregos nas mãos para usar no caixão vão ter que esperar mais um pouco.

FIM DA NOVELA

21/09/2012

Montagem? Não. Ganso agora é do São Paulo FC

Acabou. Depois de quase um mês de negociações, especulações e falsas notícias, Paulo Henrique Ganso é oficialmente jogador do São Paulo Futebol Clube.

Durante essas longas quatro semanas se leu e se ouviu muitas bobagens da imprensa falada e escrita. Uma grande expectativa se formou em torno dessa negociação e a situação se arrastou lentamente como uma enjoativa novela mexicana.

O Santos tentou segurar a sua estrela. O presidente alvinegro chiou no começo, ameaçou ir para a Fifa. Esbravejou para os seus pares mas ficou nítido que Ganso não tinha mais nenhum clima para continuar na Baixada Santista. A relação dele com Luis Álvaro chegou ao limite. A gota da água foi a partida contra o Bahia na Vila Belmiro. A partir desse momento era nítido que Ganso queria sair do clube. Com o interesse e a “bala” do São Paulo pela venda de Lucas, uma possível mudança de ares começou a se tornar realidade para o camisa 10.

A diretoria praiana bem que tentou dificultar. Extraiu o máximo que pode para levar vantagem financeira e acabou cedendo no final. Não se pode tirar a razão do Santos. Afinal o clube é que mantém o seu contrato de trabalho. Negócios são assim. Ingenuidade pensar ao contrário.

O mais curioso entretanto foram as enormes furadas da imprensa esportiva brasileira nesse caso. Foi um autêntico show de horrores e uma aula de como não se fazer jornalismo. Vários portais, inclusive a Globo, noticiaram a contratação de Ganso pelo São Paulo, mas devido a reviravolta da negociação nessa semana a imprensa teve que voltar atrás. Outros apostaram que o meia iria desembarcar em Porto Alegre segundo “fontes seguras”. Se deram mal e agora vão ter que estudar melhor as suas dicas em Santo Antônio da Posse.

Ufaaaaaaaa! Acabou a novela

Outros preferiram justificar suas teorias estapafúrdias e usar o Ganso como exemplo. O jornalista Juca Kfouri tentou associar a contratação do agora ex-meia santista com o nebuloso “caso Oscar”. Se esqueceu de escrever que o atual jogador do Chelsea quis sair do clube sem pagar nada, sendo que o tricolor pagou a multa da parte do atleta pertencente ao Santos. O atleta joga onde quiser, mas se não pagar o contrato nada feito. E pensar que certas pessoas pregam a ética do futebol….o mundo muda não é mesmo?

O fato é que o São Paulo fez uma grande contratação. Não sabemos ainda a extensão dos problemas físicos de Paulo Henrique Ganso, mas se ele jogar 70% do que atuou no primeiro semestre de 2010 pelo Peixe, o investimento é válido. O tricolor paulista ainda pode reverter o ano irregular com Ganso, Luis Fabiano e Lucas na frente.

Juvenal Juvêncio deixou definitivamente o estilo “ moneyball” para trás. Está investindo pesado na aquisição de vários jogadores “top de linha”. O objetivo é encerrar bem a sua gestão eclipsada pelo “golpe” no estatuto e os seguidos fracassos desde 2009.

Se Ganso voltar a sua boa forma e entusiasmado, o São Paulo terá a peça que vinha procurando desde a década passada. Finalmente um camisa dez legítimo pousa no gramado do estádio Cícero Pompeu de Toledo. Se tudo der certo Rogério Ceni poderá adiar a sua aposentadoria por mais um ano e novo camisa oito tricolor  terá chance de se igualar a grandes meio campistas são paulinos da história.

Bem vindo a imensa nação tricolor e boa sorte Paulo Henrique Ganso. Que esse novo “vôo” realize muitas alegrias para a sua carreira e também para a apaixonada torcida são paulina.

APENAS UM REFLEXO

10/09/2012

“San-São” na Vila ontem: muita pegada e pouco futebol

Ontem no acalorado gramado da Vila Belmiro dois times brasileiros, donos de cinco  mundiais, seis Libertadores e 16 títulos nacionais ao todo disputariam mais um clássico.

Santos e São Paulo, clubes do país pentacampeão mundial de futebol tinham tudo para fazer uma partida agradável e digna da história que carregam.

Mas o que vimos ontem na cidade de Santos foi um retrato do atual futebol brasileiro.

Muita correria e marcação cerrada de jogadores esforçados que deveriam estar numa pista do Ibirapuera e não dentro de um campo de jogo.

Futebol? Não se viu. Apenas um show de passes errados. Faltas bisonhas, lances medonhos, enfim … um reflexo do atual futebol brasileiro.

Se a seleção brasileira anda mal das pernas, um dos motivos foi descoberto na partida de ontem entre os dois times paulistas.

Santos e São Paulo jogaram como o Caburaí de Santo Antão. Espetáculo varzeano. Digno das piores partidas de futebol na praia num domingo regado a cerveja ruim.

Já tivemos dias melhores.

Desculpem-nos Pelé, Rái, Toninho Guerreiro, Serginho Chulapa e Pita.

Eles não sabem o que fazem…

Ou melhor, eles não sabem fazer.

BRINCADEIRA AMARELA

09/09/2012

Mano Menezes: estilo “non sense” afunda a seleção brasileira

Dizem que um dos esportes favoritos do torcedor brasileiro é “sentar a porrada” na seleção.

Não deixa de ser verdade. Falar mal da seleção canarinho e criticá-la ferozmente é algo até cultural do brasileiro. Uma paixão bem esquizofrênica por assim dizer.

Em 1958 e 1970 a seleção saiu do Brasil debaixo de vaias e desacreditada. Em 1994 Parreira foi o treinador que mais apanhou em toda a história do futebol brasileiro. Venceu a Copa dos Estados Unidos e teve uma atitude digna ao levantar a taça e dizer a todos os brasileiros que o vaiaram “ela é de vocês”. Em 2002 muitos diziam que o time de Felipão não passaria da primeira fase num grupo com Turquia, Costa Rica e China.

Portanto é irritante ver a revolta dos Pachecos de plantão em algo que existe desde os tempos de Leônidas da Silva.

Hoje vemos o senhor Mano Menezes ser alvo novamente de imensas vaias e críticas do exigente torcedor brasileiro. Mas existe um detalhe muito importante. Nas Copas anteriores o Brasil tinha um time e craques. Desta vez vemos uma equipe inexperiente e uma direção institucional incompetente.

Quarta-feira no Morumbi 50.000 torcedores pagaram de 80 reais para cima para ver a seleção “baby fraldinha” jogar contra a poderosa África do Sul. Para depositar essa quantia num jogo de futebol o torcedor deve saber muito bem no terreno em que está pisando. Não foi o caso. Era óbvio que o amistoso seria uma porcaria. Há muito tempo a seleção finge que joga. Em amistosos “me engana que eu gosto” toca a bola de lado e raramente cria chances de gol. Em suma, só vai a campo para ver o tempo passar se exibir como modelos num desfile de moda. Colocar o pé numa dividida? Nem pensar. Eles vão perder dinheiro. Torcedor acreditou nos apelos do Marin e botou grana nos cofres da CBF. Pagou gato por lebre.

Estão brincando com o time canarinho.

Seleção brasileira não é lugar de fazer política clubística como faz o senhor Andrés Sanchez que só está no cargo porque fez favores ao ex-presidente da CBF. Que tal colocar alguém mais capacitado no cargo? De preferência um ex-atleta ?

Mano Menezes caiu de para-quedas no comando do Brasil. Era a terceira ou quarta opção depois da Era Dunga e só entrou no cargo porque o Fluminense exigiu que Muricy Ramalho cumprisse o seu contrato. Começou bem mas aos poucos mostrou que não tem qualificação para o cargo.

Vamos recapitular e fazer o leitor entender o porque dessas críticas.

O Brasil tem a obrigação de ganhar essa Copa do Mundo.

Pode parecer cruel e paranoico, mas é o mínimo que um time de tradição como o Brasil e que sedia um torneio desse porte tem que almejar. Outras opções são inaceitáveis.

Seis seleções campeãs do mundo ganharam pelo menos um título em casa.

A última que o Brasil sediou em 1950 é de  triste lembrança para todos nós. Se a seleção perder mais uma vai ficar muito feio. Ainda mais com todo o dinheiro de nossos impostos investidos inclusive em estádio particulares como a Arena da Baixada, Itaquerão e o Beira-Rio.

O senhor José Maria Marin ainda não entendeu a gravidade da coisa. Mas vamos imaginar um cenário. Imagine gastar bilhões nesses estádios para ver…. a ARGENTINA levantar a taça. Seria uma maravilha não?

Por isso é preocupante ver que a seleção brasileira forma um time de “babys fraldas”. São garotos que se tornaram precoces por obrigação e que certamente não vão suportar a pressão de disputar uma Copa do Mundo em solo nacional. Apostar que Neymar, Oscar e Lucas são nomes suficientes para vencer um mundial é uma loucura.

Mano Menezes com seu estilo gaúcho non sense de Campo Bom jogou dois anos de trabalho da seleção brasileira na lata do lixo. Falar em falta de entrosamento a essa altura é uma piada de imenso mau gosto. Uma desculpa esfarrapada já que a maioria desses caras joga junto desde o ano passado. O time quase completo acabou de disputar uma série de amistosos além da Olimpíada. Desentrosamento? Só ser for no cérebro do técnico.

Os senhores dirigentes da CBF entendem de futebol? Viram a final da Euro? Querem que o Brasil chegue pelo menos em condições de encarar um time como a Espanha?

Mãos a obra. Parem de enrolar e brincar com a seleção canarinho.

Cessem amistosos contra seleções fracas. Bater em bêbado é enganar a si mesmo. O Brasil precisa realizar partidas contra equipes mais fortes para conhecer as suas qualidades e limitações reais e não fantasiosas.

Contratem um técnico mais capacitado antes que seja tarde. Coloquem jogadores mais experientes para equilibrar a balança. Que tal convocarem Robinho, Alex, Luis Fabiano, Maicon, Júlio César e Fred?

Kaká? Se estiver em boas condições físicas por que não? Só “babys fraldas” não dá. Vide o que eles jogaram contra a seleção sub-23 do México em Londres. Tomaram um vareio e se comportaram como rapazes que acabaram de perder um jogo de futebol de salão da escola.

Está em jogo uma tradição e uma escola que antes era motivo de respeito e temor de nossos adversários e que hoje não mete mais medo em ninguém.

Falta de patriotismo do blogueiro?

Não, apenas uma triste constatação.

DILMA: A MADAME PENSA QUE NÓS SOMOS OTÁRIOS…

08/09/2012

MENTIRAS DESCARADAS

03/09/2012

Isso que dá o povo votar em traste. A voz do povo é a voz de Deus? Sei….

Como diz a música de Gabriel, o pensador, quem escreveu essa frase foi o diabo.

E aí Lula? O mensalão não existiu? João Paulo Cunha e Marcos Valério foram condenados pelo Supremo.

Mas o pior não é o ex-presidente  e  seus asseclas vomitar mentiras descaradas…

…e sim a população continuar a votar neles.

A COPA “DELES”

03/09/2012

O mundial de futebol que será realizado em nosso país em 2014 fica cada dia mais nebuloso e estranho. A impressão é de que vamos ter uma Copa no Brasil que não vai ser necessariamente sediada no Brasil.

Como foi feito ao longo da história desse país, o mundial vai ser organizado por um pequeno grupo elitista num escritório acarpetado apesar da maioria da população ser a principal pagadora desse torneio.

Depois de uma “comissão de notáveis” como Paulo Coelho e Gisele Bundchen, “especialistas” em futebol e designer avançado selecionarem um dos logos mais patéticos da história das Copas, agora vemos a escolha ridícula do nome da bola e do mascote da competição.

Tatu Bola: bonitinho mas ordinário

Certo, o mascote até que é bonitinho e um pouco original. Mas a escolha dele foi totalmente antidemocrática.

Assim como a escolha do nome da bola oficial do mundial: Brazuca, com “Z”.

Um senhor exemplo de como o nosso país ainda carrega fortes traços de submissão colonialista. Pelo menos esse é o pensamento da “pequena elite” que comanda os rumos desse mundial. Nem as justificativas mercadológicas justificam esse atentado.

Brazuca com “Z”: escolha tosca e pré-imposta

O Maracanã, principal casa da seleção brasileira só irá poder ver o Brasil, numa possível final, se é que o time do capenga Mano Menezes chegará até lá. Uma decisão retrógrada, babaca e claramente política. O Brasil, dono da casa vai ter que fazer uma excursão itinerante pela nação durante o Mundial para agradar políticos locais.

Nem é necessário tecer algum comentários sobre o volume gasto em estádios bilionários e nos ingressos absurdamente caros. Isso é público e notório.

A Copa no Brasil em 2014 será um torneio surreal para a maioria do povo brasileiro. Ele que é o principal pagador e que não poderá ver as partidas nos luxuosos estádios e camarotes.

Não sobrou nem a participação na escolha dos símbolos do mundial. Eles já vem viciados, escolhidos a dedo como os candidatos babacas e incompetentes pelos quais somos obrigados a votar no mês de Outubro.

Uma Copa que será o reflexo do Brasil do passado e do atual,  de Cabral até a República “Café com Leite”, das ditaduras de Getúlio a Garrastazu Médici. Da “Nova República” imposta pela perda da emenda Dante de Oliveira até o governo de mensaleiros corruptos.

Um torneio que é o exemplo putrefato da história de nosso país.