QUE SEMIFINAL CHATA Ó PÁ!

by

Espanha 0 x 0 Portugal ( 4×2)

Ramos marca Cristiano Ronaldo: a Espanha passou no sufoco

A Espanha é um time com grandes valores individuais além de seu valoroso jogo coletivo. Isso é inegável para quem acompanha o futebol internacional. Porém, os atuais campeões do mundo não lembram nem de longe o time que foi vitorioso na Áustria e na África do Sul.

Hoje, após uma bocejante e interminável partida de 120 minutos, os espanhóis levaram a melhor nos pênaltis contra Portugal. O time lusitano surpreendeu nos primeiros trinta minutos marcando a Fúria dentro de seu próprio campo e obrigando “los rojos” a rifar as bolas. Uma situação rara.

O time comandado por Paulo Bento encaixou a marcação e os espanhóis não conseguiram levar perigo ao gol do arqueiro Rui Patricio. Igualmente Portugal não deu maior trabalho a Casillas e a partida se tornou monótona e sem lances de extremo perigo para os dois lados. Apesar do cansaço físico do time português e da retomada espanhola da posse de bola, a partida arrefeceu em emoção no segundo tempo. Somente aos 45 minutos Cristiano Ronaldo desperdiçou a chance que poderia ter levado Portugal a segunda final de Euro da sua história. De resto, uma partida fraca indigna de uma semifinal de um torneio europeu.

Na prorrogação, a Espanha foi um pouco melhor, mas esbarrou na disciplinada defesa lusitana. Pepe fez uma grande Eurocopa e afastou um pouco o rótulo de jogador violento. Nos pênaltis Rui Patricio fez uma defesa de cinema no chute de Xabi Alonso e deu esperanças ao time português, mas logo em seguida Casillas mostrou porque é o melhor goleiro do mundo e pegou a bola de João Moutinho. A partir desse momento, os espanhóis acertaram todas as cobranças. O português Bruno Alves colocou a bola na trave do arqueiro merenque e restou a Cesc Fábregas colocar a Espanha na sua segunda final consecutiva de Euro, a quarta da “Fúria”  na competição.

Ronaldo: apesar da eliminação uma grande Euro do atacante português

Poderemos assistir uma final repetida pela primeira vez na história da competição da Espanha contra a Alemanha ou uma decisão inédita contra a Itália. Portugal fez uma grande Euro e só perdeu nos detalhes. Cristiano Ronaldo teve a sua melhor atuação num torneio pela seleção portuguesa e mostrou que não é apenas um mero atleta de clube. Ele pode ser metrossexual, mas não amarela e joga muita bola.

A Espanha, apesar de chegar novamente a final terá que rebolar muito se quiser tornar-se a primeira seleção bicampeã consecutiva da história da Euro. Futebol, a “Fúria” tem de sobra, mas o time deixou a desejar na Ucrânia e na Polônia. Esperamos que a semifinal entre Alemanha e Itália seja infinitivamente melhor do que a partida de hoje. O futebol europeu tão decantado em prosa e verso faz uma das piores Eurocopas de todos os tempos. O nível técnico  das seleções nacionais cai vertiginosamente com o passar dos anos. Reflexo da globalização e de uma maior força dos clubes de futebol? Só o tempo dirá.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: