O CÍRCULO DO MAL

by

Leão, sexto técnico demitido do São Paulo em três anos: círculo vicioso

Já dizia Karl Kraus que “ o mal nunca prospera quando melhor do que quando lhe põem um ideal a frente”.

Juvenal Juvêncio em absoluto não é a encarnação de Belzebu na terra. Mas seguramente os ideais que colocaram o São Paulo Futebol Clube como um dos clubes mais vitoriosos do planeta não acompanham a alma do atual presidente são paulino.

A demissão do treinador Emerson Leão na manhã de hoje é um exemplo da falta de rumo que o clube do Morumbi tomou nesses quatro últimos anos. Escolhas erradas foram feitas, acordos foram quebrados, interesses pessoais e vaidades passaram por cima de qualquer bom senso. Não foi por falta de aviso que o tricolor chegou nessa situação desagradável.

O “golpe” de Juvenal Juvêncio no ano passado foi o prenúncio de tempos tenebrosos e o destino puniu aqueles que quiseram quebrar uma tradição de trinta anos e que deu vários títulos nacionais e internacionais ao tricolor paulistano.

Sim, porque  o atual presidente são paulino apostou que seu caudilhismo seria idêntico a de seus co irmãos Alberto Dualib, Mustafá Contursi e Marcelo Teixeira. Juvenal num delírio ensandecido talvez tivesse pensado que sua artimanha jurídica seria perdoada pela torcida quando os títulos chegassem.

Quis o destino que assim não fosse, pois o São Paulo Futebol Clube não necessita de caudilhos, coronéis e manda chuvas para vencer como acontecia antigamente nos clubes rivais. Seria óbvio que essa malfadada fórmula de centralização de poder não iria funcionar no tricolor paulista. No Morumbi isso é como água e vinho. Eles não se misturam.

E assim caminha a humanidade. Mentiras deslavadas, lentidão na reforma do estádio do Morumbi, falta de patrocínio master em mais de seis meses ( um recorde), demissão de profissionais consagrados, troca de técnicos a cada seis meses, torcida organizada paga que faz protesto indecente no estádio do Canindé…

Enfim,  a enorme lista de dificuldades são um reflexo da administração Juvenal e de seus conselheiros e diretores acólitos. A chapa de Juvêncio e sua trupe definitivamente esquentou. As bravatas não funcionam mais. Grande parte da torcida são paulina e imprensa desaprovam o mandatário e suas trágicas atitudes.

A entrevista que o presidente são paulino deu esta manhã foi indecente. Juvenal afirmou que poderia treinar um time. Por acaso ele tem mais experiência que Emerson Leão que foi a quatro Copas do Mundo e tem quase cinquenta anos de bagagem de futebol dentro de campo? Uma piada de mau gosto.

A demissão de Leão faz parte de um triste círculo de adversidades que não quer se encerrar no Morumbi. Mais um técnico vai vir e provavelmente será demitido pela falta de bons resultados. É o círculo do mal que envolve o São Paulo Futebol Clube enquanto o presidente ilegal estiver no poder até 2014, isso se os conselheiros puxa sacos não sugerirem um novo mandato a ele. E não duvidem que no auge de seu sorriso histriônico amarelado ele aceitará a contenda de bom grado.

Afinal, para os ditadores sempre estará tudo bem como um adolescente preso num quarto infecto delirante movido a ecstasy. O mundo gira e o São Paulo Futebol Clube hoje é apenas um reflexo de uma personalidade insípida e decadente.

Uma resposta to “O CÍRCULO DO MAL”

  1. Mancini Says:

    Fora Juvenal!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: