EURO 2012 – BALANÇO DAS QUARTAS

by

Os jogos pelas quartas de final não trouxeram nenhuma novidade. Os favoritos venceram e não aconteceram grandes jogos de futebol. Alguns foram até verdadeiros soníferos de tão chatos. Mesmo assim algumas seleções chamaram a atenção.

Cristiano Ronaldo: arrebentando novamente por Portugal

Portugal 1 x 0 República Theca 

O centroavante Cristiano Ronaldo mostra nessa Euro, que não é apenas um mero “craque de clube”. Contra a Holanda, o atacante do Real Madrid já tinha feito uma grande partida. No jogo das quartas de final da Euro 2012 contra a República Theca, ele simplesmente arrebentou e fez uma das suas maiores atuações pela seleção portuguesa. O treinador Paulo Bento acertou a mão e formou um grupo operário com jogadores como João Montinho e Coentrão. Disciplinados, os rubro verdes jogam em função de sua principal estrela e não tem a menor vergonha em demonstrar isso.

Pelo número de chances criadas pelos lusitanos, o 1 x 0 foi pouco. A República Theca foi uma equipe apática, cansada e vencida desde os primeiros minutos. Baros mal pegou na bola e o esquema recluso do treinador Michael Bílek se revelou uma estratégia suicida. Nem o esforço de Jirácek e a atuação do consagrado Peter Cech salvaram os thecos da desclassificação. Portugal venceu com todos os méritos e vai para a terceira semifinal de Euro da sua história.

Khedira comemora: atropelamento

Alemanha 4 x 2 Grécia

Depois de jogar uma primeira fase até surpreendente, a classificação dos gregos para a semifinal seria um autêntico milagre do Olimpo. Afinal a Alemanha é com sobras, o melhor time dessa Euro 2012 e o favoritismo dos germânicos se confirmou na partida. A palavra correta para definir a peleja foi “atropelamento”. Com um volume de jogo alucinante os alemães nem ligaram para o já famoso “catennaccio grego”. O gol de Lahn foi só uma previsão do que viria a seguir. Nem o empate grego de Samaras num raro contra ataque abalou os alicerces da equipe do treinador Joachim Low. O domínio da Alemanha continuou e o segundo, terceiro e quarto gols surgiram naturalmente contra um time inferior tecnicamente. O sonho grego nessa Euro se encerra e as chances dos germânicos conquistarem o quarto titulo da competição se torna cada vez mais uma forte realidade. Faltam apenas dois jogos.

Ribery é anulado por Sergio Ramos: coletivo de luxo espanhol

Espanha 2 x 0 França

Pelo histórico e o passado de grandes embates em categorias inferiores da nova geração espanhola e francesa, a partida entre Espanha e França era cercada por uma boa expectativa. Mas o que vimos sábado no Donbass Arena em Donetsky foi um coletivo de luxo dos atuais campeões europeus e mundiais. Os espanhóis conhecidos por dominarem o seu adversário com toques de bola colocaram os franceses numa roda enjoativa, chata e desagradável. A geração de Benzema, Bem Arfa e Diarra não esboçou o mínimo sinal de reação.

O treinador francês Laurent Blanc recuou o seu time e pagou um sério preço por isso. A Espanha foi para cima e marcou o primeiro gol com Xabi Alonso. Os campeões do mundo poderiam ter feito mais gols, mas faltou um pouco de atenção do ataque na bola derradeira. Os franceses viraram espectadores dentro de campo e somente olharam o domínio completo e sonolento do adversário. O segundo gol de pênalti feito novamente por Alonso encerrou as pretensões dos “Le Bleus”. A França ainda se ressente da aposentadoria da geração de Zidane, mas seus novos jogadores ainda precisam amadurecer muito se quiserem colocar o país da Torre Eiffel de volta aos seus dias de glória. A Espanha tranquila vai para a semifinal.

italianos vibram: vitória só nos pênaltis

Itália 0 x 0 Inglaterra – (4×2)

O resultado de 0 x 0 foi injusto para os italianos. A “Squadra Azzurra” foi muito mais time que a Inglaterra durante toda a partida. Por causa da má jornada dos bad boys Balotelli e Cassano, os ingleses conseguiram segurar a partida até a cobrança de penais. Impressionante a atuação do veterano Andrea Pirlo, no meio campo italiano. Como na Copa do Mundo de 2006, o atleta anda fazendo miséria com a bola nessa Euro 2012 e sem dúvida é um dos melhores jogadores do torneio.

A Inglaterra, depois de uma boa primeira fase, “pipocou” novamente. O meio campo inglês sucumbiu ante o talento de Pirlo e o atacante Wayne Rooney foi um fiasco. Sem ter como dominar a partida, a equipe do treinador Roy Hodgson partiu para o velho e tradicional “chuveirinho”, mas nem a entrada do grandalhão Andy Caroll salvou os britânicos. Dominados e com um Sthepen Gerard totalmente cansado o “english team” decaiu a cada minuto da partida. Buffon trabalhou bem uma única vez no primeiro tempo mas em contrapartida, os italianos criaram ao todo mais de trinta arremates ao gol de Hart. Uma diferença abissal que não traduziu o placar final do jogo. Nos pênaltis prevaleceu o talento de Buffon, a frieza malandra de Pirlo com sua cavadinha e a ruindade de Ashley Cole e Young. A Itália volta a disputar uma semifinal de Euro desde o ano 2000 e a Inglaterra mais uma vez amarga uma enorme e incômoda fila de títulos desde 1966.

Semifinais –

Amanhã –

Espanha x Portugal

Imperdível duelo Ibérico entre os campeões do Mundo e o atacante Cristiano Ronaldo. Conseguirá a estrela portuguesa desagradar toda Madrid apesar de atuar pelo Real?

Quinta-Feira

Alemanha x Itália

Já fizeram duas semifinais e uma final de Copa do Mundo. Detalhe: A Itália venceu todas as partidas. Será que a Alemanha quebrará esse tabu? Jogaço.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: