A VITÓRIA DA DISCIPLINA

by

Sheik e Fábio Santos: a vitória da tática

Quando a diretoria do Santos resolveu fazer o primeiro jogo da semifinal da Libertadores na Vila Belmiro foi como a promulgação de um suicídio. Não foi por falta de aviso. O Corinthians se fechou na e acanhada Vila Belmiro e venceu um time cansado, confuso e pilhado por sua torcida.

Foi um resultado previsível pelas circunstâncias dos times e do local do jogo. O Corinthians com uma defesa e meio campo sólidos praticamente impenetráveis ( é a defesa menos vazada da Libertadores com apenas dois gols tomados) fez o dever de casa. O treinador Tite copiou o esquema imposto pelo Vélez Sarsfield e seleção mexicana na anulação de Neymar. A jóia santista extenuada pela maratona monstro da seleção brasileira nos Estados Unidos não suportou o ritmo e foi vencido pela forte marcação do time da capital. Ganso que voltou de uma cirurgia do joelho também não teve a capacidade de romper as linhas mosqueteiras. Elano voltou a ter “crises existenciais” e Arouca foi detido no meio campo.

Durante todo o primeiro tempo, o Corinthians dominou a partida como quis. Esperou o Santos em seu campo defensivo e foi incrivelmente disciplinado na parte tática, algo raro de se ver hoje num time brasileiro. Numa falha de cobertura de Elano, o atacante Émerson abriu o placar num belo chute que venceu o “olímpico” Rafael. Impressionante a disposição física dos atletas corintianos. Em quase noventa minutos não se via nenhum sinal de cansaço nos rostos dos jogadores visitantes.

Neymar: anulado

Na segunda etapa mesmo com uma postura mais ofensiva, o Santos teve dificuldades de romper o esquema fechado do clube do Parque São Jorge. Quando o peixe conseguiu achar um espaço esbarrou na grande noite do gigante goleiro Cássio, que defendeu bolas importantes e garantiu o resultado para o time visitante.

O tão decantado “alçapão da Vila” não ajudou. Complicado falar em pressão de torcida num estádio com capacidade de quinze mil pessoas. Num Morumbi lotado de santistas e num campo com dimensões maiores um passe poderia fazer uma grande diferença. A Vila foi uma escolha errada e a repentina “queda de energia” num momento em que o clube da capital realizava um contra ataque demonstrou o quanto o futebol brasileiro ainda recorre a métodos varzeanos. Uma vergonha.

A orgulhosa diretoria santista além de perder dinheiro viu seu time ser derrotado em casa e será extremamente difícil reverter o placar no Pacaembu. O Corinthians está muito perto de disputar a sua primeira final de Libertadores.

4 Respostas to “A VITÓRIA DA DISCIPLINA”

  1. guina Says:

    Não pude assistir! Predi um jogão?

  2. Marcelo Abdul Says:

    Não foi um jogaço, mas foi interessante pela postura das duas equipes. O Corinthians teve uma disciplina tática admirável rara de ver num clube brasileiro.

  3. PAULO H C P ROMANI Says:

    Realmente o Santos NÃO JOGOU. Caso resolvam jogar na próxima partida o Santos GANHA FÁCIL do timinho que se comporta como um verdadeiro time pequeno. A FINALDA LIBERTADORES SERÁ BOCA X SANTOS.

  4. Marcelo Abdul Says:

    Realmente o Santos esteve abaixo de seu potencial técnico. Mas ainda tem 90 minutos. As coisas podem mudar.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: