Archive for novembro \28\UTC 2011

A LUTA PELO PENTA

28/11/2011

Vasco x Corinthians: quem será pentacampeão brasileiro?

Uma década depois de terem protagonizado a decisão do Mundial Interclubes da Fifa em 2000, Corinthians e Vasco mais uma vez decidem um título. Dessa vez ambos os times alvinegros jogam para alcançarem a sua quinta conquista no campeonato brasileiro.

O Corinthians depois de fazer um mata-mata vexatório na pré-Libertadores contra o inexpressivo Tolima da Colômbia, se recuperou e conseguiu chegar a final do campeonato paulista, mas não resistiu ao talento de Ganso e Neymar. No Brasileiro a equipe comanda por Tite esteve quase todo o campeonato na liderança. Oscilou no final do segundo turno, mas se recuperou e voltou a ganhar fôlego. Sem ter um destaque individual supremo como o Santos, o time do Parque São Jorge aposta na aplicação tática do treinador Tite e no desempenho de ótimos meio campistas como Alex, Danilo e bons atacantes como Liédson e Emerson Sheik. A defesa é outro ponto forte. Não há atletas excepcionais mas bastante esforçados como Leandro Castan e Paulo André. A apenas um ponto do título brasileiro o Corinthians tem tudo para faturar a quinta taça.

O Vasco é a melhor surpresa desse torneio. Mesmo que não conquiste o título no domingo que vem, a campanha em toda a temporada 2011 foi histórica pra o clube da Colina. Rebaixado para a Série B em 2008, o time carioca sofreu o pão que o diabo amassou desde que fatores externos começaram a prejudicar o desempenho vascaíno nas competições. A primeira década de 2000 foi um autêntico desastre com apenas um único título carioca em 2003 e o bordão “eterno vice” aclamado pelas torcidas adversárias. Mas no ínicio desse ano, depois de um vexatório início de campeonato estadual, algo mudou. E essa mudança teve um nome: Ricardo Gomes.

Depois de ser dispensado do São Paulo o treinador assumiu o time cruz maltino e logo se viu uma mudança brutal no comportamento tático e técnico da equipe. A vinda de veteranos como Felipe e Juninho Pernambucano completaram o quadro. O clube passou a jogar bem e atletas renegados em outros clubes como Eder Luiz e Diego Souza começaram a ter boas apresentações. Veio o título da Copa do Brasil e no segundo turno do campeonato brasileiro, o Vasco passou de mero figurante a aspirante ao título. Mas no meio do caminho aconteceu algo lamentável para o clube: Ricardo Gomes teve um acidente vascular cerebral no meio de um clássico contra o Flamengo. Parecia que o time ia afundar, mas pelo contrário, o time da cruz de malta se recuperou magistralmente com o auxiliar Cristovão e chegou na última rodada na disputa pelo título.

Ambas as equipes foram a que menos oscilaram nessa equilibrada edição do brasileiro. Ambos enfrentam os seus clássicos rivais na derradeira e última rodada. O que torna imprevisível qualquer tipo de previsão. Mas ao observar os times de Palmeiras e Flamengo, o Corinthians é o time que tem maior chance de botar a mão na taça.

Primeiro, porque o Palmeiras é um time bem pior que o Flamengo. A vitória de ontem contra o desinteressado e vergonhoso São Paulo não serve como parâmetro. Segundo, porque o clube do Parque Antártica não tem mais nenhuma pretensão no torneio, a não ser pela velha rivalidade. O Flamengo ainda tem uma vaga na Libertadores para disputar. Terceiro, porque o Vasco fará uma viagem até Santiago para tentar chegar a final da Copa Sul Americana contra o Universidad do Chile. Uma partida complicadíssima e que vai desgastar os atletas cariocas.

O futebol é um esporte totalmente inesperado. Muitos fatores podem ajudar ou atrapalhar ambos os times na conquista do título. Chuva, torcida, campo, pressão externa, ação de cartolas, amarelada dos jogadores entre vários exemplos que vimos ao longo da história. Mas com uma análise fria dos números a possibilidade maior é que a taça do brasileiro fique mesmo em São Paulo. Mas isso é só uma análise. Será que algum torcedor vascaíno vai gostar de ver os torcedores do Flamengo gritarem “vice de novo”? É complicado e imprevisível.

Números são apenas números. Tanto Corinthians como Vasco se conseguirem o objetivo, merecerão o título com todos os méritos. O clube paulista pela sua regularidade e o Vasco pela bela história de superação. Qual dos dois será penta? Façam suas apostas.

Anúncios

RESUMO DA ÓPERA – 25/11/2011

25/11/2011

Peço desculpas aos leitores e amigos (posso considerá-los como tal) que tem o costume de acessar o meu blog.

Faz algum tempo que não realizo alguma postagem por aqui. Passo por um momento muito delicado na minha vida tanto profissional quanto sentimental. Realmente não tive nenhuma inspiração para escrever algo no blog. Comparando estou meio como parte da Europa hoje (crise brava) e o meu time também não ajuda nem um pouco(rsss). Mas como diz o célebre ditado gaúcho “Só não está morto quem peleia”, eis-me aqui novamente com mais um Resumo da Ópera.

Precipitação – O leitor está cansado de ouvir discussões sobre mais um episódio do vice-presidente de marketing do Corinthians, Luis Paulo Rosenberg. O mesmo sugeriu que o Palmeiras entregasse as faixas de campeões para o Corinthians na última rodada do campeonato caso o clube alvinegro vencesse o torneio no próximo domingo. Dada a situação atual do time de Felipão se deu a impressão que Rosenberg mais uma vez usou de suas galhofas para tentar diminuir o rival.

Mas existe uma coisa muito importante em toda essa falação que ocupou boa parte das discussões dos veículos de comunicação esportivos: o Corinthians precisa vencer o Figueirense no próximo domingo. A julgar pela posição do clube catarinense e pela grande campanha da esquadra do time dirigido por Jorginho parece que a tarefa do clube do Parque São Jorge não será nada fácil. O Figueira ainda disputa uma das vagas da Libertadores e vai tentar usar de todos os artifícios para ser o primeiro clube de Florianópolis a disputar o maior torneio continental da América do Sul. Se o Corinthians se der mal na capital catarinense, a fala do cartola alvinegro vai se voltar contra ele na última e derradeira rodada. Para os palmeirenses tirar o título do Corinthians irá valer como um título.

Mesi x Neymar: sem salto alto a partida acontecerá

Precipitação II – Outro assunto que já deu nos nervos é a “final do Mundial Interclubes” entre Santos e Barcelona. Novamente os mesmos erros e precipitações se repetem. Ambos os clubes vão enfrentar outros adversários na semifinal. Será que o exemplo do Mazembe no ano passado não foi suficiente? Lembramos que o torneio é um mata-mata total, ou seja pode acontecer de tudo em noventa minutos. Às vezes o esquema de uma equipe não encaixa no dia e….adeus. Claro, que uma possível final entre Santos e Barcelona seria maravilhoso para o mundo do futebol, mas hoje em dia não pode se bobear com sonhos aleatórios. Ano passado o Inter de Porto Alegre sonhou alto demais e pagou caro por isso. Fica a lição.

Teixeira e Sanchez: estreitando relações

Desnecessário – A nomeação de André Sanchez como diretor de seleções por Ricardo Teixeira veio na pior hora possível, a duas rodadas do final do campeonato brasileiro. A julgar por todos os benefícios que André Sanchez e o Corinthians tem ganho da CBF e dos políticos cara de pau, a indignação de Vasco e Fluminense é plenamente justificável. Teixeira não é bobo. Sabe que Sanchez tem amigos influentes no PT, inclusive do ex-presidente Lula e que isso poderá assegurar a sua sobrevida até a abertura da Copa de 2014. A cafajestagem dos dirigentes brasileiros é tamanha que eles nem escondem mais os acordos escusos que fazem nos escritórios acarpetados.

A nomeação foi um presente pelo trabalho de presidente corintiano em desmobilizar o clube dos 13. Essa é a deixa para que o presidente do Corinthians assuma o posto de mandatário mór da CBF quando Teixeira deixar o cargo. Lembro que ambos estão sendo investigados pela Polícia Federal e pelo Ministério Público. O anúncio do novo emprego de Sanchez veio em péssima hora. Se acontecer algum erro grave de arbitragem nessas duas últimas rodadas, as acusações de favorecimento vão se multiplicar. Lembremos que Emerson Sheik teve o efeito suspensivo efetivado pelo asqueroso STJD. Mais um capítulo podre na história do futebol brasileiro.

Escândalo atrás de escândalo – E falando em podridão o mais recente escândalo da Copa do Mundo de 2014 ( a mais cara da história) envolve políticos e obras de mobilidade urbana em Cuiabá. Denúncias do Jornal “O Estado de São Paulo” afirmam que a fraude já chega na casa dos 700 milhões de reais ( praticamente dois estádios da Juventus de Turim). O mais assustador foi que a tramóia teria o aval do Ministro das Cidades, Mário Negromonte. Impressionante como o governo Dilma “despreza” Ricardo Teixeira não? Qualquer presidente digno teria dado um chute nos fundilhos de Joseff Blatter e sua quadrilha. Mas no Brasil o que vale é a aparência e não a essência. Gostaria de saber quais as providências a digníssima presidente vai tomar em relação ao caso. Ao julgar pela sua substituição “seis por meia dúzia” no Ministério dos Esportes a roubalheira vai continuar solta.

Maracaná é do povo? Que nada. Em breve o estádio construido com o nosso dinheiro será dado para uma empresa privada

Mas a maior podridão vem do Estado do Rio de Janeiro. O Maracanã foi destruído dando lugar a uma moderna Arena faraônica nos moldes da Fifa. Custo? Mais de 1 bilhão de reais. Financiamento? Público é claro. Dinheiro gasto com o suór de nossos impostos e sacrifícios. O que vai acontecer com o estádio depois do Mundial? VAI SER PRIVATIZADO! Isso mesmo. O governador Sérgio Cabral quer abrir uma licitação para que estádio tenha uma concessão. Uma das empresas do bilionário Eike Batista já se mobiliza para vencer a licitação.

Me pergunto até que ponto vai a avareza de certos empresários brasileiros. Apesar de terem o PIB de muitos países do mundo, os mesmos não querem gastar um centavo de suas empresas na construção de estádios mas querem capitalizar todos os lucros. Me pergunto se Flamengo, Vasco e Fluminense irão concordar com isso, principalmente se eles tiverem que pagar aluguel para pagar algo construído com o dinheiro público. Parece piada mas não é. Que tal a Flamengo e Fluminense gerirem o estádio nos mesmos moldes que Inter e Milan fazem com o San Siro em Milão? Não é mais justo do que dar o estádio de mão beijada para “empreendedores” que não constroem nada, mas que querem ganhar tudo?

Brasil, o país dos canalhas.

Freddie Mercury e Eric Karr no panteão dos deuses – semana faz vinte anos que o saudoso vocalista do Queen Freddie Mercury nos deixou. Por coincidência, no mesmo dia em 1991 faleceu também o segundo baterista da história do Kiss, Eric Karr. A ambos a nossa modesta homenagem.

Ps – Post corrigido. O leitor Wilson advertiu que o Criciúma  foi o primeiro e  por enquanto único time de Santa Catarina a disputar a Libertadores. Tirando as ofensas do internauta obrigado pela informação.

MACAPÁ AQUI VAMOS NÓS!

17/11/2011

O Atlético vence o tricolor: pior São Paulo do século

Acabou.

O São Paulo FC está fora da Taça Libertadores da América após a derrota para o Atlético-PR na Arena da Baixada.

Até o torcedor mais fanático já jogou a toalha. O tricolor paulista este ano foi um desastre. Começou com a quinta eliminação seguida numa semifinal de campeonato paulista, continuou com a desclassificação para o Avaí na Copa do Brasil e pela derrota humilhante para o Libertad na Copa Sul Americana e terminou finalmente com o fracasso na peleja de ontem.

Um dos times mais vergonhosos da história do clube. O pior São Paulo do século segundo estatísticas, pois desde o início de 2001 o clube não teve um desempenho tão ruim em todas as competições que disputou. Desde o pornográfico terceiro mandato de Juvenal Juvêncio iniciado tragicamente em Abril até o desinteresse de atletas titulares e dos “queridinhos” da base nunca vimos um tricolor tão pusilâmine, egoísta, desinteressado e sem vergonha na cara.

Um time que tem em sua maioria atletas que não servem nem para limpar o chão da cozinha do centro de treinamento. Boleiros deslumbrados e chantagistas que se acham maiores do que realmente são. Mas a maioria dos problemas do clube começam pela pirâmide da parte de cima. O time atual é apenas um reflexo de seu presidente e de sua pavorosa administração. Mentiras, arrogância e incompetência que se arrastam desde que o mesmo se julgou o dono da instituição.

Aos digníssimos conselheiros são paulinos que reelegeram ilegalmente Juvenal Juvêncio os meus parabéns. Aí está o resultado. Esse time inoperante, sem raça e incapaz é uma grande homenagem a vocês. Um bando de incompetentes acomodados.

Sem mais. De Juvenal e sua trupe não espero mais nada. A única esperança é que a justiça brasileira faça a sua parte e que o tricolor finalmente volte ao seu glorioso caminho de vitórias.

RESUMO DA ÓPERA – 15/11/2011

15/11/2011

Fala galera. Estamos de volta com mais um “Resumo da Ópera”. No feriadão de 15 de Novembro. Poderíamos escrever sobre alguns assuntos, mas vou priorizar um dos carros chefes do blog: o Rock n´roll!

"Trovão" desse a lenha nos gringos: arrogância

Show de baixarias no SWU – O festival internacional de rock da cidade de Paulínia já apresentou momentos constrangedores. Primeiro a briga entre os roadies do Ultraje a Rigor e do xarope do Peter Gabriel. Devido a um atraso de uma hora de início do show por causa da chuva, os gringos chegaram apavorando e obrigaram diminuir o tempo de show de Roger Rocha Moreira e sua trupe. Mas os heróicos produtores da banda brasileira disseram não e meteram a porrada. O show continuou por uma hora mas bronqueados pelo sopapo que levaram no palco, os roadies do ex-Genesis desligaram o som no meio da música Marilou.

Uma senhora falta de respeito das bandas internacionais que vem aqui pegar a nossa grana e ainda tratam os artistas nacionais com desprezo e arrogância. Sinceramente eu cago e ando pro Peter Gabriel. Desde que saiu do Genesis, o cara se acha a última bolacha do pacote e tem uma carreira solo medíocre. Não foi a toa que a banda de Phil Collins, Mike Rutteford e Tony Banks fizeram um enorme sucesso mundial depois que ele saiu. Veja essa foto abaixo. O “superstar” cobriu o rosto porque não gostou de ser fotografado. Essas “prima donas” do rock são um pé no saco. Pois é Peter Gabriel e seus roadies de merda, “ a gente não somos inútil”.

Peter Gabriel: o xarope

Outro show apavorante foi da viúva mais mala do rock n´roll. A criatura se chama Coutney Love, mas poderia se chamar Courtney “Hate”. Pagando de revoltada ela ofendeu o público com palavrões e expôs os seus problemas pessoais e judiciais com o vocalista do Foo Fighters, Dave Grohl. Sem mais comentários. Peguem a história da banda do ex-baterista do Nirvana com o Hole e comparem. Não há muito que dizer. A banda de Dave dá dez voltas na bandinha de Courtney que deveria se chamar “AssHole” em homenagem à sua pavorosa vocalista. O pior foi que o público do festival gostou do showzinho da moça e aplaudiu o xilique. Por muito menos o Lobão levou ovada no Rock in Rio 2.

A volta dos Velhos Bruxos do Rock – Depois de muitos rumores e especulações finalmente o que muitos fãs do rock esperavam se realizou, o Black Sabbath está de volta. O banda de Ozzy, Tony Iommi, Gezze Butler e Bill Ward vai gravar um disco de inéditas e fará uma turnê a partir do ano que vem. Depois de discussões, reviravoltas e problemas judiciais parece que tudo está acertado entre os membros de uma das maiores bandas de rock do planeta. Lembremos que não é a primeira vez que os músicos originais ensaiam uma volta. Em 1985 e 1997 houveram tentativas mal sucedidas, mas parece que a coisa agora é pra valer. Esperamos que eles agendem um showzinho no Brasil. Com certeza os ingressos acabarão em poucas horas.

Edu Falashi – O Revoltado – O atual vocalista do Angra e Almah soltou cobras e mariposas contra tudo e todos numa entrevista para o site “Rock Express” logo após o malfadado show do “Dia do Metal” em São Paulo. Vejam a revolta do cara.

Vamos ser sinceros. O cara precisava tratar os fãs dessa maneira? Falashi erra o alvo. Xinga os fãs de Facebbok e Twitter que provavelmente são as mesmas pessoas que apreciam o seu trabalho. Hoje em dia praticamente ninguém mais compra CD´s, uma mídia praticamente morta e que muitos especialistas julgam em extinção. Além disso a história das bandas de metal brasileira pecam pela sua descontinuidade. O Sepultura hoje não é o mesmo sem os irmãos Cavalera. O próprio Angra teve um início promissor e depois de uma traumática mudança de formação, o disco “Rebirth” já com Edu Falashi nos vocais teve uma boa repercussão, mas a banda não conseguiu manter a qualidade que culminou na desastrosa apresentação do Rock in Rio este ano. André Matos depois de sair do Angra e formar o Shaman às duras penas teve que deixar a banda dois anos mais tarde por conflitos contratuais com o baterista Ricardo Confessori.

Agora eu que pergunto, que fã mais fervoroso pode acompanhar estas contantes mudanças de formação e que de uma certa forma contribuem para a descontinuidade do projeto artístico de uma banda? Aos poucos o público perde o interesse mesmo porque não vê autenticidade naquilo. Ele percebe que tudo é puro “business”.

Acho que as bandas de rock do Brasil tem que se conformar com a cena musical daqui. A grande maioria público é modinha, maria vai com as outras e aceita qualquer coisa que entre pelo seu rabo. Inclusive nos shows de rock. O que tem de patty e playboy no show do AC/DC não é brincadeira. Muitos vão lá só pra curtir e mais nada. Grande parte desse público nem tem um cd de Brian Johnson e companhia na sua casa. Mas existirá sempre um nicho de fãs mais fiéis que vão prestigiar o Almah ou o Angra. São esses 100 que vão aos shows que mantém a banda viva. Xingar os que não foram não resolve nada.

O negócio é ralar e trabalhar com o coração. Apelar dessa maneira escrota não vai resolver os velhos problemas do rock brasileiro.

Issa – Uma loirinha talentosa – Por recomendação de uma amiga, escutei o novo trabalho da vocalista norueguesa Isabell Øversveen, ou simplesmente Issa. Ao ver as fotos da moça pensei que se tratava de uma nova Britney Spears, mas me enganei redondamente. A loirinha canta pra caramba e o som é um hard rock melódico que flerta com o pop. A qualidade do trabalho de “The Storm” agrada até os ouvidos mais radicais. A moça tem talento e uma brilhante carreira pela frente. Recomendadíssimo.

Scorpions -A volta vos que nunca foram – Sempre soube que a separação e a última turnê dos Scorpions era uma bela jogada de marketing. Não deu outra, mas Klaus Meine e sua turma voltaram mas da pior forma possível. Um disco de regravações e covers. Sintoma de falta de criatividade e de busca de uns dólares a mais. As novas versões das músicas como “The Zoo”, “Rock You Like a Hurricane” e a famosa balada “Still Loving You” ficaram piores que as originais. Nos covers se destacam “Ruby Tuesday” dos Stones e “Tainted Love” de Gloria Jones. De resto um álbum burocrático e que não é digno de festejar a “volta” de uma das maiores bandas de rock do planeta.

MINISTRO DO SUPREMO CASSA REEILEÇÃO DE JUVENAL JUVÊNCIO

14/11/2011

Fonte:UOL

A polêmica sobre a legalidade do terceiro mandato consecutivo de Juvenal Juvêncio como presidente do São Paulo voltou à tona na noite desta segunda-feira.

O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Luiz Fux cassou decisão judicial que permitia a alteração do estatuto do clube para liberar ao atual mandatário, no cargo desde 2006, uma “terceira gestão de três anos”. A eleição ocorreu em abril.

A 8ª Câmara de Direito Privado do TJ-SP (Tribunal de Justiça de São Paulo) havia declarado legal a reforma do estatuto realizada pelo Conselho Deliberativo do clube, e não através de voto da assembleia geral dos sócios, como previsto no Código Civil e no inciso I do artigo 217 da Constituição Federal.

Mas, para o ministro Fux, que acatou reclamação (RCL 11760) movida por conselheiros deliberativos do São Paulo, a decisão da 8ª Câmara feriu a Súmula Vinculante 10 do STF, que fala do princípio constitucional da reserva de plenário (artigo 97 da Constituição).

O ministro afirmou a necessidade de deliberar sobre o pedido encaminhado ao Supremo para que a decisão tomada na ação principal tenha eficácia imediata.

ENTENDA O CASO

No pleito, que aconteceu no dia 20 de abril, o presidente Juvenal Juvêncio, amparado por recurso analisado por um desembargador, derrotou o oposicionista Edson Lapolla por 163 votos a 7. O resultado, porém, ficou sub judice.

Pelo regimento interno do clube, um mandatário pode disputar apenas uma reeleição. Mas a mudança estatutária sugerida pela situação e aprovada pelo conselho decidiu desconsiderar o primeiro mandato, que ocorreu sob um estatuto diferente.

Em maio, o juiz Carlos Alberto de Campos Mendes, da 3ª Vara Cível de Pinheiros, já havia decidido que o resultado da eleição era ilegal. A situação conseguiu reverter depois.

O artigo 59 do Código Civil determina que cabe apenas à assembleia geral destituir os administradores ou alterar o estatuto de uma entidade. O parágrafo único do dispositivo ressalta que somente assembleia especialmente convocada e que respeite o quórum estabelecido no estatuto pode deliberar sobre o disposto nos incisos I e II deste artigo.

Nota do blog –   O ato imoral de Juvenal Juvêncio sobe pelo telhado. Ao desrespeitar o estatuto do clube e a Constituição de nosso país o presidente do São Paulo cuspiu na cara de milhões de são paulinos.  Pelo que entendi a partir do momento que essa decisão for homologada pelo Supremo, a  alteração do estatuto e a consequente reeleição de Juvenal serão considerados  ilegais. Uma assembléia de sócios terá de ser reunida para decidir a alteração do estatuto e realizar uma nova eleição como manda a nossa Constituição e o novo código civil.  Esperamos que a decisão do Supremo não demore muito e que a democracia volte a reinar no Morumbi. Como afirmamos quase 1 ano antes, Juvenal deu um tiro no pé.  Sua vaidade e soberba estão arruinando os alicerces do clube. Não senhor Juvernal. O São Paulo não precisa de você. O tricolor precisa  de democracia e de novos ares.

MMA? AQUI NÃO!

13/11/2011

Recebi hoje alguns e-mails  de internautas que acompanham o blog e que perguntaram porque não posto nenhum comentário sobre MMA!

Não vou postar nada porque não curto o esporte. Simples assim. Não gosto de ver um cara se dizer campeão depois de esmurrar um camarada no chão diversas vezes.

Vamos na contramão dos caga-regras. O esporte cresceu. Isso é inegável mas virou modinha aqui no Brasil. Todo mundo agora gosta. Até o Galvão Bueno narrou uma luta ontem com toques de ufanismo. Meus parabéns pela família Gracie e principalmente pelo Royce por ter começado tudo isso, mas o negócio do blog do Abdul é falar de outros esportes e rock n´roll.

Deixa a pancadaria para os outros.

REGRA BÁSICA

13/11/2011

Em dezembro o Santos tentará conquistar o seu terceiro título mundial. Pelas regras estabelecidas atualmente sabemos que tanto o Peixe como o Barcelona terão 2 jogos até a final ou a disputa do terceiro lugar.

A Fifa para agradar patrocinadores e tentar aumentar o público do Mundial estabeleceu que a partir de 2007, que o campeão do país sede poderia participar do torneio. Uma regra semelhante a da edição de 2000.

Assim o número de participantes do mundial é de sete times. Um número ímpar e que cria uma enorme discrepância e desigualdade entre os times da Europa e da América do Sul em relação aos clubes campeões dos continentes restantes.

Na edição passada em Abu Dhabi, o Mazembe fez três jogos incluindo a final. A Inter de Milão fez dois pois tanto os campeões da Liga dos Campeões como os vencedores da Taça Libertadores da América já estão automaticamente classificados para as semifinais. Ou seja, o desgaste dos grandões é menor. Uma regra feita claramente para que América do Sul e Europa façam a final repetindo os embates inesquecíveis da Copa Intercontinental.

A sugestão é que a Fifa pense e tente pelo menos polarizar menos o mundial. Em primeiro lugar, ela deveria estabelecer que somente os campeões continentais deveriam participar do mundial e esquecer os “times convidados”.

Assim sobrariam seis clubes. Com dois grupos de três participantes cada, com o campeão europeu e sul americano como cabeças de chave em cada grupo.

Assim todos os times teriam o mesmo número de jogos. Três de cada um e o melhor colocado de cada grupo estaria classificado para a final. Assim a disputa seria um pouco mais emocionante e menos monótona. Além disso daria igualdade de condições a todos os times, algo que não ocorre hoje. Vamos fazer uma simulação hipotética dessa regra com as equipes classificadas para o Mundial de dezembro deste ano. Os times são.

Como podem ver eu tirei o campeão japonês ( que ainda não foi definido) e só deixei os campeões continentais. Vamos supor que eu seja Joseff Blatter e tirasse as bolinhas com os grupos. Ficaria mais ou menos assim.

Grupo 1

Grupo 2

Santos(Brasil)

Barcelona (Espanha)

Al Saad(Qtar)

Aukland City (Nova Zelândia)

Espérance(Tunísia)

Monterrey (México)

Os melhores de cada grupo fariam a final. Os segundo melhores a disputa do terceiro lugar e assim por diante.

O número de jogos de todos os participantes seria exatamente o mesmo. Três jogos. Um a mais que o formato atual para os campeões da América do Sul e Europa. Por uma graninha a mais duvido que os clubes reclamem do formato. Em 15 dias já se pode ter um campeão.

Então Fifa, que tal pensar um pouquinho? Tá complicado hein?

RESUMO DA ÓPERA 11/11/2011

11/11/2011

Brasil contra o Gabão: milésimo jogo num pasto

Seleção brasileira, o circo – Mais uma vez o presidente da CBF Ricardo Teixeira desrespeita o futebol brasileiro ao transformar a seleção nacional num “circo de soleil” itinerante. Para ganhar uns dólares a mais de ditadores do terceiro mundo, o mandatário eterno da CBF mandou o Brasil atuar num pasto esburacado contra a inexpressiva esquadra do Gabão ontem. Detalhe: segundo estatísticas de órgãos especializados , este seria o milésimo jogo da seleção brasileira. Nada mais a comentar. Se a preparação do Brasil para a Copa de 2014 for essa que Deus nos ajude. Pois nem perderemos a final como em 1950. O time canarinho vai ser eliminado nas oitavas ou nas quartas mesmo. Cada vez mais me convenço que esse mundial de 2014 foi feito para poucos. O Brasil vencer a Copa ou não é apenas um mero detalhe. Se os lucros forem ótimos para Ricardo Teixeira e sua trupe pouco importa ter a taça em mãos.

Romário e o Brasil todo pedem: Pelé, cala a boca.

Pelé, o poeta – Mais uma vez Edson Arantes do Nascimento pisou na bola. Em um evento o ex-atleta criticou Romário pelas duras palavras do deputado à Ricardo Teixeira. Pelé sem dúvida é o maior jogador de futebol de todos os tempos, mas Edson é apenas um mero pereba perna de pau. Era inimigo de Teixeira, mas por questões comerciais voltou a defender o presidente da CBF. Como Romário disse quando ainda era jogador. “Pelé calado é um poeta”. Ou melhor, o Edson.

Ah!  Hoje é dia 11/11/11

#Romário day

Aldo Rebelo: o comunista quem diria... é aliado da UDR e dos cartolas do futebol brasileiro

Aldo Rebelo, o comunista limonada – Quando soube que o novo ministro do esporte colocou Mustafá Conturssi e Eurico Miranda como seus consultores quase cai de costas. Inacreditável que aquele candidato a vereador radical e verborrágico, que ajudou na eleição de Luiza Erundina em 1988 tenha se tornado uma pessoa tão maleável e aliada da tal “elite” que ele sempre criticava. Para lembrar, Aldo foi o relator da CPI Nike/CBF e junto com o ex-deputado Sílvio Torres fez um relatório aterrador contra o presidente da entidade, Ricardo Teixeira. Tanto que o mandatário mór da CBF foi a justiça para impedir a publicação do livro dos parlamentares com todas as nuances do relatório final que não foi aceito pelos deputados da “bancada da bola”. Pelo jeito, os anos de poder e as noitadas regadas a champanhe e caviar fizeram o substituto de Orlando Silva mudar de idéia. Garçom, uma limonada por favor!

Neymar: talento no Brasil até 2014

O dia do “fico” de Neymar – A notícia da renovação do contrato de Neymar com o Santos até 2014 caiu como uma bomba nos períódicos do mundo inteiro. Muitos veículos de informação já davam como certa a ida do craque praiano para o Real Madrid no ano que vem.

Erraram feio!

Para o desespero dos adversários do Santos, Neymar vai ficar mais três anos no peixe e vai ganhar praticamente o mesmo salário que receberia num Real ou Barcelona. Mas nem tudo são flores. Aparentemente o Santos conseguiu dinheiro de patrocinadores privados para manter a sua jóia. Mas notícias dizem que empresas estatais poderão fazer parte do acordo. Vamos aguardar mais detalhes. Mas se isso for verdade, será mais um time brasileiro a mamar nas tetas governamentais. Virou moda.

HERÓICO VASCÃO!

10/11/2011

o zagueiro Dedé: um monstro na partida de ontem

O Vasco da Gama depois de uma partida dramática venceu o Universitario do Peru e está na semifinal da Copa Sul Americana. O clube carioca chega pela primeira vez entre os quatro melhores da competição e agora enfrenta outro time com nome estudantil, o bom time do Universidad do Chile.

Mas a história da classificação do clube da Colina foi dramática. Após levar erroneamente os reservas para jogar contra a equipe peruana em Lima na semana passada, o time da cruz de malta perdeu por dois a zero. O “descanso” não deu muito certo, já que o Vasco perdeu para o Santos pelo campeonato brasileiro sendo inútil “poupar” os atletas.

Ontem, no jogo da volta em São Januário, o Vasco precisaria de três gols para obter a classificação direta. Com o gol de pênalti de Diego Souza, parecia que o time cruz maltino iria vencer sem a menor dificuldade, mas a partida ganhou contornos épicos. O Universitario, que veio ao Rio com uma proposta claramente defensiva acertou um raro contra ataque e Ruidíaz empatou ao encobrir Fernando Prass. O Vasco agora teria que marcar quatro gols. Um feito praticamente milagroso.

O clube peruano catimbou na busca de ganhar preciosos minutos. No intervalo os atletas trocaram sopapos e dois jogadores de cada time foram para o chuveiro mais cedo. As coisas pareciam piorar para os vascaínos quando Rabanal acertou um chute que desviou no zagueiro Dedé e entrou fundo nas redes de São Januário. O que parecia ser milagroso agora parecia impossível. São Januário calou e o Vasco, o último dos moicanos brasileiros nessa Copa Sul Americana parecia nocauteado.

Mas é nesses momentos que vemos a noção exata da grandeza de um clube. O Vasco apesar de todas as barreiras não desistiu. Pouco depois de tomar o segundo gol Elton empatou de cabeça. A rapidez do tento deu esperança que os cruz maltinos pudessem operar o milagre e o goleiro peruano Llontop deu uma imensa colaboração ao falhar bisonhamente num cruzamento do zagueiro Dedé. A expulsão de Rabanal foi o combustível final da arrancada vascaína na partida.

São Januário explodiu e o Vasco jogou com uma bravura épica. Juninho comandou o meio de campo e a articulação de jogadas. Dedé foi deslocado para o ataque e passou a incomodar a defesa peruana. O clube carioca fez uma blitz impiedosa para conseguir ultrapassar a barreira armada pelo treinador Del Solar. Num cruzamento Dedé acertou uma cabeçada mortal e ampliou. O caminho da classificação heroica estava muito perto.

O Universitario com um jogador a menos se defendia e rezava para acertar um novo contra ataque ou o tempo acabar. Mas a justiça acabou prevalecendo. Em nova jogada o criticado Alecsandro fez o quinto e a classificação antes impossível agora era uma realidade. O Vasco na raça e no coração superou todas as adversidades e o ridículo critério do “gol fora”. Esperamos que agora que Roberto Dinamite não coloque o time reserva na semifinal de um torneio importante, em que muitos clubes ainda insistem em ignorar por conceitos idiotas.

Parabéns ao Clube de Regatas Vasco da Gama. O Brasil está legitimamente representado nessa Copa Sul Americana.

GOLAÇO DE ROMÁRIO!

08/11/2011

Um verdadeiro chute na bunda de Ricardo Teixeira e desse francês maldito.

Parabéns Romário.