NÓS, OS SOBREVIVENTES

by

Essa semana revi um filme de ação dos anos oitenta chamado “O Sobrevivente” (Running Man)” com o “ ex-governator” Arnold Schwarzenegger. A película, baseada num conto de Sthepen King ( que por ventura deve ter chupado muita coisa do George Orwell) conta a história de Ben Richards, um ex-agente de um governo totalitário que é preso e sentenciado a uma prisão de segurança máxima por se recusar a atirar numa multidão num protesto. Numa fuga é capturado e obrigado a participar de um “reality show” mortal em que presidiários são caçados por carrascos marombados.

Poderia ser mais um dos duzentos filmes de ação que permearam a década de oitenta se não fosse o tema bastante interessante e mais atual do que nunca. Não é difícil fazer um paralelo entre o filme e o que acontece na sociedade pós-moderna de hoje. Profético King. Profético George Orwell. Atualmente vemos uma sociedade robotizada assistir realitys shows das mais diversas espécies. Ainda não se chegou ao extremo de ver programas sanguinários como “The Running Man”, mas aí está o crescimento do UFC para nos provar que o ser humano gosta mesmo é de ver sangue como nas antigas arenas romanas.

Mas a curiosidade mórbida de se ver participantes pusilâmines peidar na cama e falar mal da personalidade do outro é apenas um sintoma da doença que corrói a sociedade atual. A dinâmica dos tempos de “twitters” e laptops contrapõe os princípios da racionalidade. Não é possível que um telespectador adore assistir programas tão emburrecedores e  inúteis e ainda comentá-los  em redes sociais como a coisa mais importante do mundo. Mas como se vê nos índices de audiência esses excrementos televisivos são a regra e não a exceção.

Reflexo de uma sociedade doente, imediatista e alienada, totalmente controlada pelo mainstream midiático. As pessoas que se opõem a esse tipo de ridicularização são discriminadas e chamadas de antisociais como aconteceu com o personagem de Arnold  Schwarzenegger. Na verdade, todos nós que somos contra a esse tipo de lavagem cerebral da mídia em geral temos um Ben Richards dentro de cada um de nós. Vivemos numa sociedade violenta travestida de politicamente correta. Um estado que hipocritamente condena a discriminação, mas patrocina a corrupção na política, a impunidade judicial e a violência das ruas e que infelizmente é aceita passivamente pelos telespectadores de novelas e de realitys shows criadas na infância pelo Xou da Xuxa.

Não é a toa que o maior inimigo de Ben Richards no filme é o apresentador do programa. Um sujeito que poderia ser facilmente comparado a um Ruppert Murdoch, um dos Marinhos ou a um Silvio Berlusconi. Pessoas que não tem escrúpulos e limites para atingir os seus objetivos. Como Richards devemos correr e lutar muito contra essa ditadura disfarçada de politicamente correta que nos cerca a cada dia. E nos livrar dos recursos mambembes que tentam nos distrair da corrupção das camadas políticas brasileiras.

Recomendo o filme. Não só para ver as porradas do tio Arnold, mas também para refletir o que poderemos nos tornar no futuro se continuarmos na bundamolice.

 

Anúncios

6 Respostas to “NÓS, OS SOBREVIVENTES”

  1. guinablog Says:

    Cara como vc sabe eu sou um cinéfilo de primeira grandeza, trabalhei na minha infância (trabalho desde os 9 anos) numa video locadora no bairro do Guarapiranga, a Panther Vídeo, escrevi também para revistas de vídeo, e esse filme que foi de um relativo sucesso nos 80’S, já fazia uma critica ao exibicionismo do ser humano, já “profetiza” um futuro onde os “reality shows” seriam uma tendência das futuras civilizações. Só não acreditava que eu ia viver para viver isso, tô ficando velho! Em um mundo onde um “big brother” vale mais que um cientista que descubra a cura do câncer, é uma obra para se pensar!
    Detalhe Abdul, esse filme foi campeão de locações! E quem não devolvia a fita rebobinada pagava multa,.hahahahaha.
    Como os anos 80 foram legais!

  2. Marcelo Abdul Says:

    Porra cara. Dessa vez você foi fundo na nostalgia. Eu nem me lembrava da “rebobinação” até ler o seu comentário. A molecada de hoje nem sabe o que é isso. Uhauhauahauhaua! Eu nunca tomei multa de rebobinação porque naquela época o preço era salgadinho. Bons tempos das locadoras hein? E quem diria que hoje fossemos passar pelo menos de uma forma mais indireta com o mundo retratado no filme “O Sobrevivente”? Os anos 80 foram bem legais sim. O mundo era um pouco menos complexo e babaca os dias “restartianos” de hoje.

  3. Geraldo "JASON" Lina Says:

    Vou baixar já.

  4. Geraldo "JASON" Lina Says:

    Aqui o vai o link.
    Pra não ter que cadastrar número de celular, baixa o jdownloader, copia este link e na aba captura de links, adicionar url´s.
    Escolhe um dos servidores pra baixar e pronto, o resto o programa faz sozinho.

    http://www.telona.org/o-sobrevivente-dvdrip-rmvb-dublado/

  5. Marcelo Abdul Says:

    Lina mandando bronca. Rsss. Valeu a dica.

  6. Marcelo Abdul Says:

    Eu ia falar pra tu pegar em locadora. Mas como eu acho que nem em locadora você vai achar esse filme, o negócio é procurar na net mesmo. Alíás, o pessoal que aluga filmes tá perdendo uma grana violenta achando que o pessoal vai sair do conforto da casa para alugar um filme. Esses dias estão acabando.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: