Archive for abril \20\UTC 2011

PAUSA!

20/04/2011

 

O blog do Abdul vai dar um tempo durante uns 15 dias. Há duas semanas estou tendo problemas com meu serviço na net e não estou tendo muito saco para usar a velha e cada vez mais horrível banda discada. Portanto pessoal, um pouquinho de paciência. Em breve voltaremos a blogar novamente por aqui.

Até logo.

Anúncios

DIA NEGRO

20/04/2011

Hoje é um dos dias mais tristes da história do São Paulo Futebol Clube. Independente do resultado em campo, um senhor que pensa que é dono do clube vai conseguir o seu terceiro mandato ilegalmente. E o pior: sob dois júdices. Somente uma pessoa irresponsável seria capaz de colocar a sua vaidade pessoal acima do bem do clube e das leis que regem o nosso país.

Posam de diferenciados? Não são. Posam de diferentes? Nunca foram. Juvenal é apenas um dirigente comum como todos os outros cartolas do futebol brasileiro. Só lembrando que cartolas como Eurico Miranda, Alberto Dualib e Mustafá Contursi foram os dirigentes mais vitoriosos da história de seus clubes. Nem sempre títulos se resumem a uma boa adminstração no final das contas.

Como são paulino estou profundamente triste e chateado por ver o clube que tanto amo cair na vala comum da ditadura dos cartolas brasieiros que sempre arranjam um casuísmo para permanecerem no poder. Juvenal vai grudar no clube como uma crosta. Difícil vai ser tirá-lo de lá com todo o poder que os covardes conselheiros deram a ele.

Como o maior símbolo de nosso clube é um santo só nos resta rezar. Independente de ter Luis Fabiano, Lugano ou Forlán ou um Morumbi reformado nada paga a tradição que vai se quebrar hoje. Tradição que nos deu três títulos mundiais, três Libertadores  e seis brasileiros. Bem vindo ao clube dos cartolas “diferenciados” Juvenal Juvêncio.  Eurico Miranda e Alberto Dualib saúdam o seu mais novo associado.

PAULISTINHA 2011! FAVORITOS? NINGUÉM!

20/04/2011

 

Finalmente após dezoito bisonhas rodadas termina a primeira fase do paulisteco 2011. E oito equipes disputam a partir do próximo fim de semana o título do “estadual mais importante do Brasil”. O favorito? Pode parecer conversa de doido para alguns, mas não existe nenhum.

Lógico que os quatro grandes têm mais time e elenco que a Portuguesa e Mirassol, Ponte Preta e Oeste. Mas o regulamento de apenas um jogo nas quartas e também na semifinal coloca esse favoritismo em cheque. Em apenas um jogo tudo pode acontecer. Em noventa minutos uma bola na trave, uma grande jornada do goleiro adversário ou um gol tomando aos 45 minutos do segundo tempo iguala as condições.

Para São Paulo e Santos indícios de intranqüilidade. O tricolor, por exemplo, tem uma estatística curiosa. O clube do Morumbi perdeu todos os matas–matas no campeonato paulista desde 2007 para os principais rivais. Em 2008, o Palmeiras, em 2009 o Corinthians e no ano passado o Santos. Qual clube sobrou dessa lista de clássicos da capital? A Portuguesa. Cuidado tricolor.

O Santos de Muricy Ramalho, Elano, Neymar e Ganso joga contra a Ponte Preta. Uma partida considerada “baba” se não fossem três fatores. O primeiro, o Santos tem uma partida decisiva contra o Deportivo Táchira na quarta-feira pela Taça Libertadores. A prioridade é o torneio continental, mas o paulisteco em uma escolha profissional nem tanto. Segundo, a Ponte Preta venceu os times do “trio de ferro” da capital São Paulo, Corinthians e Palmeiras e empatou com o peixe na primeira fase. Ou seja, não vai dar moleza ao Santos. Terceiro, o terrível retrospecto de Muricy nos últimos mata-matas que disputou. Ah! Tá certo! Ele venceu o paulista de 2004 e o campeonato gaúcho com esse sistema. Mas contra Paulista de Jundiaí e XV de Campo Bom fica mais fácil colocar a mão na taça não é mesmo?

Corinthians e Palmeiras tem a obrigação de vencer. Por mais que Mirassol e Oeste sejam times esforçado,s qualquer resultado que não seja a vitória será um vexame imenso para os clubes da capital. De qualquer maneira esse risco pode acontecer. Não será surpresa se virmos na final desse campeonato uma final entre Ponte Preta e Portuguesa ou São Paulo e Corinthians. Tanto faz.

Se acontecer alguma zebra não adianta vir com choradeira ou críticas contra o regulamento. Afinal os clubes o aprovaram e reelegeram o velhaco por mais alguns anos na Federação Paulista de Futebol. Se virem com a própria incompetência que armaram.

Mas não se preocupem, 2012 será bem pior. Se é que vai ter uma campeonato paulista até lá.

OBRIGADO PELO MARKETING ROSEMBERG

16/04/2011

Há cerca de 1 ano o agora ex-presidente do Palmeiras Luis Gonzaga Belluzzo deu uma cutucada no São Paulo lembrando do tricolor paulista até mesmo na hora de um clássico contra o Corinthians. Pois é, o tempo passou e eis que o diretor de marketing do Corinthians Luis Paulo Rosemberg resolveu também dar uma apimentada nas provocações durante o evento que era exclusivamente do time do Parque São Jorge.

Agora eu me pergunto. Que merda de diretor de marketing é esse que ao invés de promover o seu time divulga mesmo que indiretamente o seu maior rival? . Curioso não? Esse mesmo sujeito que disse há algumas semanas que as provocações entre as diretorias do São Paulo e do Corinthians já haviam extrapolado os limites do bom senso.

Concordo. As provocações e ironias fazem parte do futebol, mas não devem ultrapassar em hipótese alguma a barreira da cartolagem. Se isso acontece temos sérios riscos de ver um futebol desorganizado, violento, capenga e administrado por amadores que visam em primeiro lugar a paixão e seus próprios interesses. É o caso da diretoria corintiana, composta por amadores, bajuladores de cartolas e políticos que se aproveitam das benesses do dinheiro público. Esses ditos “dirigentes” não têm a capacidade de construir um estádio sozinhos. Precisam do PT e de muitos favores para conseguirem erguer uma arena escandalosamente doada com o dinheiro de contribuintes corintianos, são paulinos, palmeireses e santistas.

Sim, senhor Rosenberg. O senhor critica o Morumbi, mas não tem a capacidade de fazer um estádio com as próprias pernas como os são paulinos fizeram durantes vinte penosos anos. Precisam de dirigentes acusados de evasão de divisas, empresários citados por lavagem de dinheiro, de um prefeito megalomaníaco que quer ser o JK, do governador e da presidenta amiga do Lula para darem alvarás antes do prazo, adiantar licenças ambientais sem a devida fiscalização e de dinheiro dos impostos que deveriam ser usados na construção de mais hospitais e transportes adequados para o povo paulista.

Vendo o festival de bravatas de Rosemberg me surpreendo como ele não se ruborizou. Como diretor de marketing você provou que tem muito que aprender. Eu não gostaria de cair na vala comum das provocações desse senhor, mas como ele se dirigiu a milhões de torcedores são paulinos, vamos às respostas.

Em primeiro lugar não sou “torcedor de final”, vou a jogos do meu time regularmente, mesmo o estádio sendo longe da minha casa, sem estacionamentos e outros problemas tão comuns em todas as “arenas” brasileiras. Sempre digo que é muito fácil ser “fiel” no Pacaembu, onde tem ônibus e metrô praticamente do lado. Já vi muitos jogos em que a torcida do Corinthians teve um público medíocre no Morumbi pelas mesmas dificuldades que citei anteriormente. Fiel mesmo é o torcedor da Portuguesa que vai ao Canindé mesmo não ganhando um título de primeira divisão desde 1973.

Em segundo o senhor deve estar muito incomodado pelo fato da torcida tricolor ter crescido tanto nos últimos anos. O fato dos fãs são paulinos começarem a dividir metade do espaço com os corintianos deve lhe incomodar bastante. Depois de 2009 em que apenas 10 % dos ingressos foram destinados aos torcedores adversários a sua cara deve ter ficado bem pior. Paciência. O São Paulo descobriu que não precisa do Corinthians, para manter o estádio e apostou em cadeiras patrocinadas por empresas que realmente lhe pagam. Para não ter prejuízo com o quebra-quebra comum da torcida corintiana no Morumbi resolveu diminuir o espaço dos mesmos. Se o senhor não entendeu isso eu sinto muito, vossa senhoria não entende bosta nenhuma de marketing.

Em terceiro nem vou responder a sua provocação natalina. Tenho amigos corintianos e por eles não vou usar do mesmo artifício imbecil e idiota que o senhor usou para causar polêmica e vender jornal. A melhor resposta que o São Paulo Futebol Clube dará ao senhor será dentro de campo. Do primeiro título paulista conquistado dentro da Fazendinha até o histórico e centésimo gol de Rogério Ceni nós continuamos a seguir nosso caminho independente dos péssimos dirigentes que não tem qualquer noção de respeito mútuo e tolerância esportiva.

Afinal como diz o ditado, os cães ladram e a caravana passa.

RESUMO DA ÓPERA – 15/04/2011

15/04/2011

Tilt – Os leitores do blog devem estar notando que as postagens não estão freqüentes. Estou tendo problemas com o meu servidor de net. Por isso estou recorrendo por enquanto a ruim e velha banda discada, ou banda “Rubinho”. Por enquanto as postagens vão ficar um pouco mais lerdas. Paciência galera.

Hipocrisia – Depois do massacre da escola em Realengo, os nossos nobres DePUTAdos e Senadores desejam realizar mais um plebiscito para consulta a população sobre o desarmamento. Por que será que esses idiotas não fazem um plebiscito sobre o contrabando e venda ilegal de armas? Santa hipocrisia.

Cuidado – É só um maluco cometer uma atrocidade que ele passa a ser imitado por outro imbecil. No litoral paulista um louco atirou aleatoriamente em várias pessoas sem motivo nenhum nas cidades de Santos e São Vicente. Uma pessoa morreu e várias ficaram feridas pelos disparos. Cuidado pessoal. Ta cheio de louco solto nesse Brasil. O simples fato de andar na rua a noite pode ser motivo para você ser morto.

Aeroportos em 2014?  Um abraço! – Estudos indicam que as reformas para a ampliação dos aeroportos das cidades sedes da Copa do Mundo de 2014 não ficarão prontos até a data de abertura do evento. Isso é a maior demonstração de como os poderes governamentais não tem nenhuma condição de realizar esse torneio por aqui. A Copa do Mundo é uma autêntica farra do boi. O dinheiro público está sendo jogado pelo ralo nos estádios e a estrutura para abrigar os turistas será um desastre em algumas cidades. Falta de preparo, competência e conhecimento. Mas o que se esperar de um evento promovido por políticos e cartolas corruptos?

Diego Forlan? – Nas últimas horas espalhou-se a notícia de que o bola de ouro da última Copa estaria acertando com o São Paulo.  Seria um contratação dos sonhos. Mas parece que os “furadores” de notícia trocaram de Diego. Na verdade a bomba seria o ex-meia do Santos que é lembrado pela torcida são paulina por ficar em cima do símbolo são paulino depois de um gol pelo campeonato brasileiro de 2002. Dos dois é lógico que eu prefiro o uruguaio, mas os números não batem.

O tricolor paulista teria toda essa grana para patrocinar a vinda do uruguaio? Diego em compensação anda em baixa na Europa. Teve boas passagens no futebol alemão mas não teve uma boa atuação na seleção brasileira de Dunga. Tanto que nem convocado para a Copa da África ele foi. Aguardemos.

O VÔO DO GANSO

15/04/2011

Os inúmeros boatos  que noticiam a saída de Paulo Henrique Ganso do Santos não poderiam vir em pior hora. O peixe , mais do que nunca precisa do meia para avançar para as oitavas de final da Taça Libertadores. As notícias desencontradas tumultuam o ambiente da Vila Belmiro e atrapalham o elenco e a torcida..

Todos nós sabemos que a Europa é o continente dos sonhos para qualquer jogador de futebol do planeta. Salários astronômicos, cultura, uma aparente segurança e principalmente mais patrocinadores. Mas as atuações de bastidores do grupo que detém os direitos federativos do meia é algo assustador. Paulo Henrique tem contrato com o peixe até 2015. Ou seja, depois da Copa do Mundo no Brasil. Mesmo assim o atleta e o DIS forçam a barra para que ele seja imediatamente vendido como se contrato firmado em cartório não tivesse valor nenhum no Brasil.

Ganso vale 100 milhões de reais? Ótimo, que um clube europeu, do oriente médio ou de Bangladesh deposite essa quantia para o alvinegro da Vila Belmiro. Aí Ganso pode tranquilamente ganhar asas e voar para onde quiser. Mas aceitar dinheiro de pinga do Milan ou da Inter de Milão é algo que o Santos não deve aceitar em hipótese alguma. Não importa que Ganso queira jogar agora na Europa. Se o Santos achar que não deve vender o futebolista o assunto está encerrado.

Se Luis Álvaro de Oliveira Ribeiro tiver personalidade ele deve encerrar essa polêmica e colocar uma pedra no assunto. A prioridade deve ser a Libertadores e a disputa da fase final do paulisteco. A alimentação gradual de boatos e polêmicas envolvendo o nome de Paulo Henrique está minando aos poucos os esforços do peixe de fazer uma boa temporada. Tanto o elenco como a torcida está sendo detonada com esse incômodo joguinho de banco imobiliário.

Ganso deve perceber que um título de Libertadores só o valorizará ainda mais. Não adianta nada forçar a barra e sair pelas portas dos fundos da Praça Princesa Izabel para atender aos caprichos de um técnico fracassado como Leonardo ou de um magnata da mídia envolvido em trezentos processos como Silvio Berlurconni. Os orientais dizem que a paciência é uma virtude. Se Ganso esperar a hora certa para se transferir vai ganhar muito mais e certamente fará a melhor escolha.

Mas se quiser ir pelo lado mais fácil não tem problema nenhum. Para isso existem os Shaktars e Al Ahlis da vida. A propósito onde está o tal do Giuliano, melhor jogador da Libertadores pelo Internacional no ano passado?  Será que alguém consegue achá-lo no meio das estepes do leste europeu?

NUNCA SERÃO!

15/04/2011

Ramirez é expulso: o Chelsea é desclassificado novamente na Liga dos Campeões

Desde que o milionário russo Roman Abramovich injetou milhões de dólares no até então desconhecido Chelsea muitos afirmam que o time londrino subiu na escala dos grandes clubes do futebol europeu. Mas as coisas não são bem assim. Para um clube se tornar grande não basta apenas um magnata investir milhões em grandes jogadores e colocá-los para jogar.

É preciso muito mais. Não foram os dólares de milionários que transformaram o Manchester United, Liverpool e Arsenal como gigantes do futebol inglês. Foi a história, torcida, ídolos e muitos outros fatores que contribuíram e que fazem essas camisas pesarem na hora de uma disputa.

Anteontem o Manchester enfrentou o Chelsea e venceu os londrinos novamente pela Champions League. A camisa pesou, a tradição pesou e a história também pesou. A exemplo de 2008 quando John Terry perdeu a chance de tornar o time londrino em algo mais do que um mero time de empresário, o Manchester venceu o que muitos chamaram de “clássico”. Talvez pelo momento até seja, mas se os dólares do bilionário russo esvaziarem, o Chelsea voltará à estaca zero.

Outros clubes seguiram o exemplo do time de Abramivich e foram vendidos para estrangeiros bilionários e donos de poços de petróleo. Mas alguns deles conseguiram se tornar grandes de uma hora para outra? O Manchester City teve até Tevez e Robinho mas não conseguiu nenhum título.  Outros times também não repetiram o mesmo sucesso e destaque do clube azul mesmo com patrocinadores árabes e do sudeste asiático em suas fileiras

Um exemplo bizarro é o Fulham. O dono do clube, o bilionário egípcio Mohamed Al Fayed preferiu colocar uma estátua do cantor Michael Jackson do que Johnny Evans, maior jogador do clube em frente ao estádio.  A torcida logicamente protestou, mas o dono do clube deu de ombros num claro desrespeito as tradições do time que comprou.

Talvez o Chelsea seja a exceção a regra em matéria de marketing. Tradição, torcida e história não se vendem na esquina como um produto de supermercado.

É preciso conquistá-las e isso leva um tempo. Talvez no futuro o Chelsea até consiga arrebatar o coração de milhões como Barcelona, Flamengo, Guadalajara, Juventus, Schalke 04 e Real Madrid e se sustentar sozinho independente de ter Abramovich em seu comando. Por enquanto o Chelsea é apenas um São Caetano com grife no mundo do futebol europeu. Tem dinheiro e fama, mas falta algo a mais. A vida é assim, quem é Robert Pattinson nunca chegará a ser um Laurence Olivier.

APOSTA ARRISCADA

15/04/2011

Falcão: ótimo para tirar fotos mas para treinar um time?

Qual o motivo do Internacional de Porto Alegre ter contratado Paulo Roberto Falcão como treinador? Marketing? Questão de rivalidade por que o técnico do Grêmio também era um ex-craque?

De uma coisa nós sabemos, não foi pelo currículo. Paulo Roberto Falcão foi um jogador excepcional, mas um fracasso como treinador. A sua primeira experiência como técnico da seleção brasileira em 1990 não foi uma das mais promissoras. Ricardo Teixeira viu o ex-jogador calvo e elegante Franz Beckenbauer vencer a Copa com a Alemanha e tentou copiar a fórmula com a seleção canarinho. Logo na estréia de Falcão o Brasil tomou uma goleada de 3 x 0 da Espanha e fez com que o goleiro Veloso do Palmeiras nunca mais fosse convocado.

Na Copa América de 1991 o treinador se desentendeu com Bebeto e fez uma sofrível primeira fase. O Brasil se classificou para a segunda fase nos minutos finais graças a um gol de Luis Henrique e que terminou com uma farta distribuição de bananas e ofensas para os torcedores em Vina Del Mar. Na fase final disputada em Santiago o Brasil fez uma das partidas mais violentas da história do confronto contra a Argentina e perdeu por 3 x 2. Depois duas vitórias contra o Chile e Colômbia e um vice-campeonato.  O breve Brasil de Falcão não encantou, mas deixou frutos como a estréia de futuros campeões do mundo como Cafu, Mauro Silva e Márcio Santos.

Depois da seleção, Falcão ainda tentou a carreira de treinador com a seleção mexicana e no próprio Inter de Porto Alegre. Ambas experiências infrutíferas e rápidas. Aos poucos o ex-volante voltou aos comentários na Rede Globo. Agora, depois de muito tempo afastado, o Inter de Porto Alegre comete o desatino de chamá-lo como treinador. O clube gaúcho faz uma aposta arriscada. Falcão como ex-ídolo do clube serviria melhor como um dirigente remunerado, mas nunca como técnico. O colorado corre o risco de ver um dos seus maiores ídolos se queimar com a torcida.

Muitos cartolas acreditam que o fato do ídolo ter ajudado o clube diversas vezes dentro de campo fará que o mesmo se repita fora das quatro linhas. Um grande erro. A grandes maioria dos jogadores de futebol, salvo raras exceções, tiveram amargas experiências como treinadores. Falcão deveria permanecer na praia em que sempre lhe caiu bem: a cabine de televisão. Deixar Celso Roth, “o padroeiro de Kinshasa” no comando seria um erro, mas contratar um ex-ídolo que só via os jogos na cabine com ar condicionado não vai resolver o problema do atual campeão sul americano.

SEM PALAVRAS

08/04/2011

 

Oremos pela alma dessas crianças. Que essa violência acabe no Brasil pelo amor de Deus.

É NA RAÇA! É NA BOLA! É SÃO PAULO!

07/04/2011

Rodholfo: o novo "deus da raça" tricolor salvou a noite

 

A ressaca do centésimo gol de Rogério Ceni acabou. O tricolor tomou um baita susto na semana passada com a derrota para o Santa Cruz e se preparou muito para o jogo da volta na Arena Barueri. A “pegada” do time foi bem diferente. O jogo foi duro, mas o São Paulo conseguiu superar as dificuldades criadas pela forte marcação da equipe pernambucana. Aliás, se o Santa Cruz jogar essa bola na série D pode perfeitamente voltar para a primeira divisão em três anos.

 

O gol de Rhodolfo de cabeça mostrou que o ex-zagueiro do Atlético Paranaense veio para ficar. Tem raça, determinação e boa colocação. Miranda não vai fazer nenhuma falta quando sair na janela do meio do ano. Ponto para o Carpegiani que colocou as peças corretas para furar a retranca de Zé Teodoro. E principalmente por deixar Rodrigo Souto longe das quatro linhas e permanecer com o promissor Casemiro e colocar William para dar mais uma opção ofensiva.

 

Ponto negativo para a cobrança a la “Loco Abreu” do Paraguai de Rogério Ceni. A classificação poderia ir para o brejo com a batida indolente do goleiro.  Pênalti é forte e no canto. Não dá pra imitar o uruguaio numa hora dessas. O tricolor passou sufoco e vai agora pegar o Goiás na próxima fase. O mesmo time que eliminou o São Paulo na última participação do clube na Copa do Brasil em 2003.

 

Vem mais pauleira por aí. E ainda tem são paulino que diz que a Copa do Brasil é um torneio mequetrefe…

 

ps- O diretor de marketing do São Paulo flagrou um funcionário da Federação Paulista furando os pneus do seu carro na Arena Barueri. O elemento ao ser descoberto fugiu como um rato para escapar da represália que certamente sofreria nas mãos da justiça. Alías, o funcionário somente imitou o seu patrão, que já fez merda para depois se esconder como é bem próprio dos covardes.

 

Alías a FPF pode mandar os jogos do São Paulo para onde quiser. O clube sempre terá a torcida ao seu lado. Jogaram pedaços de papel e tiraram dois mandos do tricolor. E o clube onde jogaram gás numa semifinal de campeonato? Não aconteceu nada. Bem típico dos cartolas pusilânimes e corruptos que tomaram conta do futebol brasileiro. Aliás, o campeonato paulista é só um reflexo do presidente da entidade que o organiza: um lixo.