Archive for outubro \23\UTC 2010

CIRO GOMES, O REI DA COERÊNCIA…

23/10/2010

Detalhe: o “homi” é o coordenador da campanha da Dilma nesse segundo turno.  Michel Temer do PMDB, chamado de “chefe da quadrilha” por Ciro  é o vice da chapa dela.

Bendito Youtube…desmascara qualquer político meia boca.

Agradecimento ao José Roberto pelo vídeo.

Anúncios

RELATÓRIO – MUNDIAL INTERCLUBES

23/10/2010

A fala de Roberto Carlos de que o Mundial da Fifa de 2000 foi um “mundialito” deixou a imprensa  e grande parte da torcida alvinegra em polvorosa.  Não há duvida de que o Corinthians foi campeão mundial, porém os corintianos tem que saber que o futebol não começou em 2000. Existe toda uma história grandiosa contada por vários clubes desde os anos sessenta e que se iniciou com o Real Madrid.  Quando os corintianos afirmam que são os primeiros campeões do mundo porque causa do carimbo da Fifa desrespeitam a história do futebol mundial. Aliás, a Fifa também o faz.

O primeiro mundial da Fifa foi cercado de critérios duvidosos.  Um deles é que o próprio patrocinador do Corinthians financiou  a competição.  Pareceu a olhos vistos um torneio encomendado.   Afinal porque o Palmeiras campeão da Libertadores em 1999 não participou e o Manchester sim? Enfim,  o título mundial do Corinthians sempre será contestado pelas outras torcidas por essas circustâncias.

Chancela x Mérito

Nem sempre a chancela de uma entidade significa o mérito.  O Boca Juniors que venceu a Libertadores do Palmeiras do Felipão dentro do Morumbi e derrotou o Real Madrid em Tóquio com dois gols de Palermo teve muito mais aval de campeão do mundo que o Corinthians.

Não seria um torneio repentino realizado no verão brasileiro e com critérios duvidosos e improvisados que iriam tirar a força da Copa Intercontinental, disputada desde 1960 entre o campeão da Libertadores e o da Champions League.  A Fifa tentou passar por cima do tradicional torneio e se deu mal. Tanto que o formato de 2000 foi um fracasso e a entidade máxima do futebol se rendeu a Tóquio em 2005.

Corinthians único campeão de 2000? Há controvérsias…

Mitos

Existem muitos mitos nessa discussão que provocam discussões acaloradas entre torcedores  e informações falsas.

1) A Copa Toyota era um “amistoso” – Nunca foi. As duas maiores forças do futebol do mundo estão na América do Sul e na Europa. O torneio Intercontinental foi idealizado por Henry Delaunay, secretário-geral da Fifa, que incentivou  a competição realidada no início da década de 60 para definir o melhor time do mundo entre as duas maiores  forças continentais do futebol mundial.  Em outros continentes o futebol apenas engatinhava e era semiprofissional. Para se ter uma idéia, a Coréia do Sul, potência no futebol asiático nos dias de hoje,  só começou a se profissionalizar nos anos 0itenta. O Japão somente nos anos noventa com a J-League.

Na América Central o México era um autêntico saco de pancadas em Copas do Mundo, somente iniciando um crescimento dos anos sententa em diante.  Os Estados Unidos fracassaram numa tentativa de profissionalizar o futebol na mesma década,  mesmo com Pelé atuando no New York Cosmos. Foi  somente com a criação da Major League Soccer após a Copa  de 1994 que o futebol estadunidense encontrou alguma estabilidade.

Portanto é um absurdo dizer que a Copa Intercontinental não foi um Mundial porque só havia dois times. Na verdade, os dois melhores times do mundo. Tanto que a Fifa no seu atual formato nunca cruza europeus com sul-americanos e ambos apenas participam de dois jogos, ao contrário dos times asíaticos,  da oceania e africanos que tem de disputar mais partidas para se chegar a final.  Na Copa do mundo  de 1930 só seleções européias e americanas disputaram o torneio. O Uruguai não é campeão do mundo por isso?

Coincidência ou não, desde que a Fifa assumiu a chancela do Mundial em definitivo como uma espécie de “fusão” com a Copa Intercontinental nunca um time africano ou asiático disputou a final da competição, apenas os tradicionais rivais europeus da Champions League e o sul americanos da Libertadores. A Fifa faz uma força danada para que essa seja a final do mundial todos os anos,  pois a disputa além de tradicional atrái muito mais público e audiência da televisão.

Afinal que graça teria ver uma suposta partida final entre Internacional x Al Wahda? Somente para os torcedores de ambos os times. O resto do mundo acompanharia o jogo com uma certa  indiferença.

Outro fato que desmistifica a acusação de “jogo amistoso” é o caráter oficial do torneio. Com o aval da Fifa ( que inclusive tinha placas trademark no estádio nacional de Tóquio) garantem que a disputa não era uma partida qualquer.  O Olimpique de Marseilhe poderia perfeitamente disputar o título mundial com o São Paulo em 1993 se a partida fosse um amistoso. Mas como o clube foi suspenso por corrupção e proibido de disputar competições internacionais  o vice-campeão Milan foi em seu lugar. Partida que ficou conhecida nos meios esportivos brasucas como o “jogo do século”, dada a a sua importância.

amistoso? organizado pela Fifa, Uefa, Conmebol

Oia a Fifa aí de novo…

2 ) Copa Jipe – Mais uma forma de desmerecer o título dos outros.  O nome do torneio “Copa Toyota” só foi utilizado a partir de 1980 como um chamariz para os times europeus já que nos anos setenta os mesmos se recusavam a viajar para a América do Sul temerosos pela pressão dos estádios argentinos e uruguaios. As finais dos mundiais eram autênticas guerras campais com jogos de ida e volta. Qual torcedor santista não lembra da guerra contra o Milan em três jogos culimando no bicampeonato mundial no Maracanã em 1963? Qual torcedor do Milan não se esquece da porradaria contra o violento Estudiantes de La Plata em 1969?

Nos anos setenta, a  maioria dos times europeus eram representados  pelos vice-campeões da Copa dos Campeões, dado o medo que as agremiações do velho mundo  tinham em adentrar em campos sul americanos, cheios de torcedores violentos,  árbitros pressionados e regimes politicamente instáveis. Isso produziu até campeões mundiais interclubes inusitados como o Atlético de Madrid que venceu o Independiente de Avellaneda no estádio Vicente Calderon. Detalhe: O Atlético perdeu para o campeão Bayer de Munique por 4 x 0 na final da Copa dos Campeões em 1974.

Para a competição não ficar fadada ao esquecimento se produziu uma idéia inédita. Chamar os campeões europeus e sul-americanos para uma única partida em campo neutro. O Japão se dispôs a aceitar a empreitada com o auxílio da empresa automobilística  Toyota que passou a financiar a competição.  Era algo novo e inédito no futebol mundial,  mas que era comum em competições norte-americanas em eventos esportivos : a de patrocinar um torneio com o nome de uma empresa. Hoje, vemos a maioria das competições futebolísticas com o nome de uma organização. É o caso do banco Santander que dá nome a Libertadores e a Copa do Brasil que é financiada pela fábrica de veículos coreana Kia. A Copa Nissan Sul Americana é outro exemplo.

A fórmula foi um sucesso. Os europeus disputavam o título intercontinental sem problemas atraídas também pelo recheado cachê  e a disputa no Japão virou uma data importante no calendário do futebol. Todo ano, a televisão ganhava milhões de dólares dada a audiência das partidas reunindo a nata do futebol mundial. O país oriental ficou associado ao mundial interclubes provocando inclusive nomeclaturas como “projeto Tóquio” em que clubes brasileiros visavam ganhar a Libertadores para disputar o Mundial no Japão.

Nota-se que na entrega de taças aos campeões se davam dois troféus. Um da tracional Copa Intercontinental e outro da Toyota, que dava o nome da competição.  O sucesso da empreitada foi tão grande que até hoje a empresa japonesa patrocina o torneio da Fifa,  inclusive dá também o nome da competição. Portando a tal “Copa Jipe” não é nada mais do que uma forma de denegrir a imagem de um time que a tenha ganho.  Afinal, o Corinthians, campeão da Copa Kia do Brasil em 2009 ganhou uma Copa jipe também porque o patrocinador era do ramo automobilístico? Pura bobagem de torcedor.

3) – Só o Brasil dá a imagem de que a Copa Intercontinental é um Mundial – Outra bobagem. Na prática Intercontinental e Mundial é a mesma coisa. O que se muda é somente o nome,  mas o valor da conquista é de título mundial. Os torcedores e clubes europeus se consideram campeões do mundo interclubes como qualquer time brasileiro. Vejam os comentários de um blog de torcedores do Futebol Clube do Porto, campeão mundial de clubes em 1987 e 2004.

http://estrelas-do-fcp.blogspot.com/2010/06/taca-intercontinental.html

Agora vejam essa página do site oficial do Manchester United sobre a conquista do título em cima do Palmeiras de Felipão em 1999.

A última frase do texto é bem esclarecedora.  ” United coroado campeão do mundo pela primeira vez”.

http://www.manutd.com/default.sps?pagegid={EE4D6083-FCB8-4FAB-A765-75E2B0F4B4E0}&section=cupDetails&sectionid=1038&custompageid=1038

O europeu também associa a Copa Intercontinental com o Mundial Interclubes. Vejam as manchetes dos principais jornais do mundo em 2007 quando o Milan derrotou o Boca Juniors por 4 x 2 e conquistou o seu quarto título mundial interclubes.

A Bola (Portugal) –

France Football (França)

Marca (Espanha)

Sítio Oficial do Milan

Como podermos observar,  todos os sítios dizem que o Milan conquistou o seu quarto título mundial.  Sinal de que assim como os brasileiros eles consideram o intercontinental como mundial sim senhor  e não apenas uma “bobagem da imprensa brasileira”. Afinal porque o Boca Juniors, Velez Sarsfield, Olimpia do Paraguai e Nacional de Montevideu tem estrelas bordadas em suas camisas? Porque foi o momento máximo da história de seus clubes.

Nacional de Montevideu (71-80-88)

Boca Juniors (77-2000-2003)

Olimpia (1979)

Vejam a narração emocionada do locutor uruguaio na final do mundial de 1988 entre Nacional e PSV Eindhoven da Holanda. O time holandês tinha entre seus atacantes um tal de Romário. Um jogaço que deu o terceiro título mundial ao time tricolor. Será que um mero “amistoso” provocaria uma reação tão emocionada assim?

3) Os Europeus não estão nem aí para os mundiais – Outro mito. Se importam sim.  Se eles perdem  dizem que não ligam. Se vencem fazem a festa. Vejam a celebração do Ajax depois de voltar do Japão com o título mundial de 1995 contra o Grêmio.  No vídeo vemos um Van Gaal totalmente insandecido.

Vejam o jogo São Paulo x Milan em 1993.  Percebam como o time italiano reage ao fazer um gol no tricolor e veja a cara de desespero deles no gol de Muller “sem querer” no final do jogo. O rosto do francês Papin diz tudo.

O timaço do Milan comemorando o tri em 1990: os europeus se importam com o mundial

Não se joga fora mais de cinquenta anos de futebol do mundo numa simples canetada. Ignorar os campeões mundiais interclubes ou intercontinentais é desprezar a própria história do futebol mundial. Como ignorar Pelé e o grande time do Santos em 62 e 63? Como repudiar o Ajax de Cruyff em 72? O Bayer de Munique de Müller e Beckenbauer em 76? O São Paulo de Raí e do técnico Telê em 92 e 93?  O Milan de Van Basten e Gullit em 89 e 90?   Colocar chavões baratos só pra desmerecer a conquista de um adversário pode até ser engraçado. O duro é quando muita gente começa a levar isso a sério e se prender as rédeas do obscurantismo e da ignorância.

Em dezembro teremos mais uma disputa. A Internazionale de Milão tentará o tri e o Inter de Porto Alegre tentará o primeiro bicampeonato no atual formato da Fifa. Uma disputa que certamente será emocionante e imperdível  como foram as outras edições desde 1960. Não se destrói  uma tradição com galhofas, teorias pessoais estapafúrdias ou canetadas comerciais. Para qualquer torcedor o que vale é o que se joga dentro do campo e não fora dele.

A TURMA DO LULA

23/10/2010

Vídeo proibido pelo TSE na eleição de 2006. Mais atual do que nunca….

 

O PAÍS DOS PETRALHAS E DOS CANALHAS

22/10/2010

Serra agredido no RJ: o PT não respeita a democracia

Quero deixar bem claro que não tenho nenhum partidarismo político. Até porque aprendi com meu pai que partidos não dizem nada,  homens públicos sim. Muitos deles apesar de terem idéias pelas quais não concordam são honestos e merecem elogios. Voto em boas propostas, honestidade e respeito pelo cidadão.

O que está acontecendo nesse segundo turno das eleições é uma canalhice sem tamanho. O candidato José Serra foi agredido numa caminhada eleitoral por um grupo petista denominado “mata-mosquistos” que ao longo de todo trajeto provocou e quis causar conflitos e confusão com militantes do PSDB. Em primeiro lugar, o que estavam fazendo ali? Será que esses elementos, que claramente estavam a mando de alguém não sabem que nem todas as pessoas gostam das ideías de Lula e sua assecla Dilma Rouseff?

Mas a pior canalhice veio no dia seguinte com  a velha expressão “lamentável” dita pela direção petista, o que na prática não quer dizer nada.  A declaração de Lula afirmando que a agressão a Serra não passou de uma “farsa” com um sorriso irônico nos lábios foi uma das piores canalhices que eu vi numa eleição. A imprensa, doida por uma polêmica foi na onda do presidente e tentou fazer uma “investigação” com o fato. Até mesmo o perito Ricardo Molina foi convocado. Uma palhaçada enorme, que mostrou a verdadeira face do PT.  Canalhas, corruptos e mentirosos.

O PT não pune quem rouba, acusa o PSDB tentanto justificar o seu próprio erro e alivia os  seus ladrões. O PT manda absolver mensaleiros. O PT apoia Sarney e faz mobilização no Congresso para ter seu apoio político.  Em suma é o partido mais nefasto da história do Brasil. Se o presidente Lula hoje colhe frutos nos números de crescimento foi porque o real criado por Itamar Franco e Fernando Henrique acabou com a inflação. Moeda que já foi chamada de “plano eleitoreiro” pelo hipócrita presidente, o mesmo que critica as privatizações com sua colega Dilma, mas que hoje fala em seu celular por causa dessa mesma privatização.

Se Lula tivesse ganho a eleição em 1989 talvez hoje ainda estaríamos falando no telefone de disco e esperaríamos duzentos anos para conseguir uma linha telefônica nas intermináveis filas da Telesp. Lula só pegou o barco andando quando assumiu a presidência em 2003 e agora está colhendo os frutos dele. De concreto fez muita pouca coisa. Deixa os políticos  corruptos roubarem e não faz nada para puní-los. Pelo contrário, os apoia.  Isso  pode não ter uma consequência agora mas no futuro terá. Nenhuma máquina estatal aguenta tanto apadrinhamento politico, inchaço de cargos e leniência com a corrupção.  Não há Bolsa Familia e projetos sociais que resistam a isso.

Quando o povo brasileiro perceber o quanto errou ao votar na assecla do presidente terá sido tarde demais… os canalhas tomaram conta do Brasil.

E ALGUÉM TINHA ALGUMA DÚVIDA?

20/10/2010

 

POLICIA FEDERAL LIGA QUEBRA DE SIGILO À PRÉ-CAMPANHA DE DILMA

Fonte: Folha.com

 

Investigação da Polícia Federal fez conexão entre a quebra do sigilo fiscal de pessoas ligadas ao candidato José Serra (PSDB) e o dossiê preparado pelo chamado “grupo de inteligência” da pré-campanha de Dilma Rousseff (PT), informa reportagem de Leonardo Souza, publicada nesta quarta-feira pela Folha (íntegra disponível para assinantes do jornal e do UOL).

A PF já descobriu quem encomendou as informações: o jornalista Amaury Ribeiro Jr., ligado ao “grupo de inteligência”.

Também identificou o homem que intermediou a compra dos dados obtidos ilegalmente em agências da Receita no Estado de São Paulo. Trata-se do despachante Dirceu Rodrigues Garcia.

O elo foi estabelecido a partir do levantamento de ligações entre o despachante e o jornalista revelado pelo cruzamento de extratos telefônicos obtidos pela PF com autorização judicial.

O uso de informações confidenciais de tucanos no dossiê petista foi revelado pela Folha em junho.

No inquérito aberto para investigar a violação do sigilo fiscal de parentes e pessoas próximas ao candidato José Serra (PSDB), a Polícia Federal já ouviu até agora 37 pessoas em mais de 50 depoimentos –alguns foram inquiridos mais de uma vez.

Ribeiro Jr. não foi indiciado até o momento.

 

nota do blog: O partido da trolha continua usando métodos stalinistas para se perpetuar no poder. Nada é mais grave do que quebrar sigilo pessoal de cidadãos brasileiros. Isso é um atentado à democracia.  Pobre Brasil,  se afundando de vez na “esquerda limonada” e corrupta.

QUE SE DANE A COPA DO MUNDO

20/10/2010

Recebi dois e-mails de amigos meus querendo saber a minha opinião sobre as declarações do Juvenal ontem. Sinceramente rapaziada esse assunto da sede da Copa 2014  em São Paulo já me torrou o saco.  Caso vocês não saibam isso foi um jogo de cartas marcadas do começo ao fim. A frase que o prefeito Kassab disse ontem foi esclarecedora.

“Quando o Morumbi foi definitivamente vetado, pedimos um prazo para tentar viabilizar Pirituba, mas não conseguimos. Conseguimos economicamente, mas do ponto de vista da construção, faltariam quatro meses. Fomos comunicar e agradecer o presidente da CBF e, naquele mesmo dia, ele veio com a proposta do Corinthians. A partir daí, nos colocamos à disposição.  Queremos a abertura em São Paulo”.

Certo? A sugestão do estádio do Corinthians segundo o Kassab foi do próprio sapo Cururu.  Então sem rodeios ou querer ser politicamente correto como muitos jornalistas estão querendo fazer pra agradar gregos e troianos, a escolha da sede da Copa foi puramente política e de interesses do dono da CBF.

Numa boa? Graças a Deus que o São Paulo se livrou dessa. O tricolor não precisa da Copa para se mostrar ao mundo. Os títulos e os atletas do clube fazem isso por si.  Pra que gastar mais de quatrocentos, quinhentos ou seicentos milhões de reais só pra colocar uma porra de uma placa de publicidade só porque o monseiur  Valcke quer?

Vale a pena endividar o clube eternamente por isso? Será que é necessário pegar dinheiro público do BNDES pra tocar uma obra quando esse dinheiro deveria estar sendo usado para construir escolas e hospitais?  Não, não vale.

O São Paulo pode muito bem arrumar investidores privados pra tocar a reforma que deseja sem imposições absurdas ou exigências que beiram um desejo de um faraó .  Vivemos num país chamado de capitalista, mas que na realidade parece mais uma União Soviética, já que 80% das obras dos estádios  do Mundial 2014 estão sendo tocados com o dinheiro público. Tudo indica que  até mesmo os estádios ditos “privados” como o do Corinthians receberão ajuda governamental, já que empréstimo do BNDES é dinheiro público sim. E uma dinheirama desse tamanho dificilmente será quitada, mas os clubes estão acostumados a receber ajuda de suas besteiras. A timemania é uma prova disso. Fazer uma loteria pra ajudar os desmandos de um Eurico Miranda é um escândalo,  um verdadeiro atentado ao pudor.

Portanto ser “limado” da Copa por Ricardo Teixeira não é uma derrota e sim uma vitória. O São Paulo saiu do esgoto que será essa Copa do Mundo. A bomba e a responsabildade estão nas mãos dos ditos cartolas “responsavéis” do futebol brasileiro. Aqueles mesmos que são acusados de evasão de divisas e que são amigos de pessoas ligadas a máfia russa.

Portanto é finito o assunto pra mim. O Morumbi é um dos maiores estádios do mundo e não vai ser a decisão de um sujeito desprezível que vai mudar isso.  Reformas na casa são paulina  virão e o clube vai continuar fazendo o que sempre fez melhor: estar na vanguarda do futebol brasileiro.  Que se dane a Copa do Mundo. A melhor coisa que aconteceu foi o São Paulo Futebol Clube sair do cesto das laranjas estragadas  para não apodrecer com elas.

OS MALES DO FUTEBOL MODERNO

16/10/2010

 

Ronaldo: muita mídia e pouca bola

 

Quando vejo  Ronaldo conseguindo todos os holofotes da mídia quando dá uma coletiva, mesmo estando mais de dois meses parado,  eu me pergunto quem realmente ele é.  Ronaldo virou um porta voz de Andrés Sanchez. Uma espécie de pára-raio que aparece no clube para receber a carga de criticas e desfazer as cagadas que o seu próprio presidente faz.

Ronaldo é um monstro da história do futebol, recebe praticamente sem trabalhar do clube apenas usando a sua imagem construída no passado. Joga muito, mas tem se descuidou profissionalmente caindo na noite paulistana. Vive contundido e depois da desclassificação da Libertadores da América pouco se fala de suas atuações dentro de campo, pois praticamente não joga. Na coletiva da última quinta-feira atraiu os holofotes de novo. Com o time em crise prometeu jogar as nove partidas restantes e ajudar o time a vencer o brasileiro. Puro marketing.

Sabemos muito bem que Ronaldo pode perfeitamente fazer isso. Afinal é um jogador acima da média e parece estar se dedicando para vencer a balança e o metabolismo que vai caindo com o passar dos anos. Mas não tenho o mesmo apreço que tinha por Ronaldo quando ele era aquele moleque dentuço no Cruzeiro. Aos poucos meu conceito por ele foi caindo. Hoje, vejo uma pessoa totalmente diferente e antipática. Um atleta que fez juras de amor a torcida do Flamengo e que por um punhado de dinheiro a mais foi para o Corinthians. Um jogador que antes era simpático à toda imprensa e que agora posa de “superstar” e “fodão” escolhendo que veículo ou repórter ele deve falar.

O Ronaldinho dentuço e campeão do mundo em 2002 pra mim morreu. Sobrou apenas um mala, um porra loca que vive dando entrevista para televisão a cada três meses anunciando uma nova volta ao time do Corinthians. Mas para o presidente do clube está tudo bem. Se Ronaldo soltar um espirro um vai atrair a imprensa inteira. Se ele soltar um peido mais ainda. Pouco importa quantos gols ele fizer. Ronaldo tem mídia e sempre terá pelo que foi e não pelo que é atualmente.  É um dos males do futebol moderno. O marketing fala muito mais alto que a atuação de um atleta dentro de campo. Enquanto isso o torcedor corintiano paga cem reais de ingresso e vai agüentando ver o Souza em campo…

BEIRA-RIO AMEAÇADO

16/10/2010

Beira-Rio: estádio do Inter pode ser descartado da Copa 2014

 

Depois do descarte do Morumbi para ser a sede paulista  da Copa de 2014 mais um estádio está ameaçado de ser limado pela turma de Ricardo Teixeira e Jerome Valcke: O Beira-Rio do Internacional de Porto Alegre. O plano do colorado de fazer uma reforma de “apenas” 150 milhões não será aceita pela Fifa. A desculpinha que o LOC (presidido por Ricardo Teixeira) apresenta é  a mesma que  deu ao Morumbi: falta de garantias financeiras. O comitê local exige que o gramado do Beira-Rio seja rebaixado, entre outras reformas como a adequação de “pontos cegos”tornarão o custo do projeto mais elevado. O problema é que o estádio do Internacional foi construído a margem do Rio Guaíba e um rebaixamento num terreno irregular seria arriscado e exigiria um majestoso trabalho de engenharia.

 

O Grêmio, arquirival do Internacional anunciou há um mês a construção de sua nova arena. Um projeto novo, caro e que certamente vai atrair a atenção de empreenteiras  e empresas interessadas em ganhar dinheiro na construção de um novo estádio. Coincidência? Observando como as coisas ocorreram em São Paulo não será difícil saber o desfecho dessa história. A Copa do Mundo será uma autêntica “farra do boi”, em que nenhuma medida paleativa e econômica será respeitada.  A gastança desemfreada será o primeiro item. Se a candidata governamental vencer as eleições no final do mês a farra será autorizada. E quem será o gado? Nós pobres cidadãos brasileiros.

SELVAGEM, INSANO..GENIAL

16/10/2010

Simplesmente Meat Loaf.

 

 

 

O FIM DE UM TABU!

12/10/2010