Archive for setembro \28\UTC 2010

OBSESSÃO CEGA!

28/09/2010

Descobrimos porque o presidente corintiano se preocupa tanto com o São Paulo FC. Conseguimos uma foto exclusiva da parede do quarto do amiguinho do Kia e do Ricardo Teixeira. Está explicado porque o cidadão tem um comportamento obsessivo compulsivo quando fala do tricolor.  Sem dúvida o pobre cidadão precisa de ajuda. Freud nele!!

Anúncios

DESENGANANDO O DOUTOR

25/09/2010

O Doutor Osmar de Oliveira como todos nós sabemos é um corintiano fanático. Não é difícil vê-lo na rede Bandeirantes soltando mentiras e desinformações a respeito do São Paulo FC. Primeiro diz atrocidades a respeito do Morumbi e de Laudo Natel sem provas justificando até a ajuda petista ao futuro estádio de Itaquera. Outra asneira é de que o Corinthians tem mais títulos que o São Paulo no Morumbi. Sinto informá-lo caro doutor, mas o senhor errou feio.  O tricolor paulista é o maior detentor de títulos no estádio como podemos observar abaixo.

São Paulo Corinthians
Campeão Paulista 1971

Campeão Paulista 1975

Campeão Paulista 1980

Bicampeão Paulista 1981

Campeão Paulista 1985

Campeão Paulista 1987

Campeão Paulista 1989

Campeão Paulista 1991

Campeão da Copa Libertadores 1992

Bicampeão Paulista 1992

Campeão da Supercopa Libertadores 1993

Campeão Paulista 1998

Copa Euro-América 1999

Campeão Paulista 2000

Campeão do Torneio Rio São Paulo 2001

Campeão do Supercampeonato Paulista 2002.

Campeão da Libertadores 2005

Campeão Brasileiro 2006

Campeão Brasileiro 2007

Total – 19

Campeão Paulista 1977

Campeão Paulista 1979

Campeão Paulista 1982

Bicampeão Paulista 1983

Campeão Brasileiro 1990

Campeão da Copa Bandeirante 1994

Campeão Paulista 1997

Campeão Brasileiro 1998

Campeão Paulista 1999

Campeão Brasileiro 1999

Campeão Paulista 2001

Campeão da Liga Rio-São Paulo 2002

Campeão Paulista 2003

Total – 13

Viram?  Contanto até os títulos menos significativos o tricolor está muito a frente do Corinthians. E aí doutor Osmar? Aprendeu quem é o verdadeiro dono da casa?

CRÔNICA DE ALGUM LUGAR – PARTE 3

25/09/2010

Olá amigos. Ainda estou aqui teclando de algum lugar aproveitando o meu descanso. E para não perder o hábito, cá estou para tecer alguns comentários do esporte e do nosso Brasil varonil. Em breve, estaremos de volta.

“Restart” na música brasileira – O excesso de premiação à “banda” multicolorida Restart no VMB revela o quanto a indústria musical brasileira anda perdida. Qualquer lixo vindo da internet e que faz sucesso entre as aborrecentes brasileiras e atraí a atenção das “majors”.  Esse processo é muito comum e não muda apesar dos anos. Agora a moda são esses “emos new wave” intragáveis. Mas foi engraçado ver o biquinho de outras tosqueiras como NX Zero chorando pelo resultado. Oras, não foram vocês que começaram com essa merda? Então agüentem.

A Fronteira Final – O último trabalho da banda Iron Maiden “The Final Frontier” bombou no mundo todo sendo primeiro lugar em vendas em vários países, inclusive no Brasil. A nova bolacha da donzela revela uma senhora mudança no som dos britânicos. A banda parece ter engatado a terceira marcha fazendo um som mais intrínseco e com flertes ao progressivo. Bruce Dickinson deixa de exagerar nos agudos e o resultado é um som mais morno e cuidadoso. Se você é fã da fase áurea da banda vai estranhar. Mas se você gosta de ver um grupo fazendo novas experiências musicais vale a pena curtir. E não se esqueçam, Iron Maiden na abertura das Olimpíadas de Londres em 2012. Chega de Shakira, Anastacia e outras merdas escolhidas pelo Blatter e pelo COI.

Cala a Boca Lula – Quer dizer presidente, que a imprensa só pode exercer a sua função democrática quando denuncia o governador do Distrito Federal que é da oposição? Quando a denúncia chega aos tapetes do Palácio da Alvorada a imprensa é golpista? Que vergonha. O presidente segue a tendência neo populista de chefes de estado antidemocráticos do cone sul como Hugo Chaves e Cristina Kitchner que perseguem sistematicamente a imprensa e estupram os direitos fundamentais da democracia. Mais vergonhoso ainda é acompanhar o apoio de jornalistas e outros blogs financiados pelo nosso dinheiro, pois são pagos por empresas estatais. São os chamados “petralhas”, que na verdade deixam a KGB, a STASI E A SECURITATE no chinelo. Quando constatamos a perseguição da presidenta argentina Cristina Kirtchner ao jornal Clárin nem quero imaginar o que será da Veja quando Dilma chegar ao poder.  Parabéns a Hélio Bicudo pela coragem e pela defesa da cidadania e da liberdade de pensamento. Direitos garantidos pela nossa Constituição.

Tríplice coroa? Foi pro saco – Os sonhos do presidente do Santos, Luis Álvaro de Oliveira Ribeiro de repetir o feito do Cruzeiro em 2003 foi para a vala. A demissão injusta do treinador Dorival Júnior revelou uma faceta cada vez mais trágica do futebol brasileiro.  A de que o negócio suplanta qualquer ato de indisciplina. Achei incrível como muitos jornalistas apoiaram a atitude imbecil da diretoria santista dizendo que a não convocação de Neymar para o jogo contra o Corinthians seria uma “punição ao Santos.” De fato, seria uma senhora punição ao grupo de empresários que bancaram a permanência do jogador. Da mesma maneira seria uma punição às televisões que veriam sua audiência baixar sem a presença do menino-craque num jogo importante. Em suma, Dorival foi demitido porque futebol hoje é negócio. Que se dane os valores éticos e morais. O Santos perde muito sem Dorival no comando e perderá também qualquer pretensão ao título brasileiro.

O Idiota – O presidente do Corinthians, Andrés Sanchez se revela um dos dirigentes mais idiotas do futebol brasileiro. A sua última pérola contra o São Paulo FC foi digna de risos. “O São Paulo está por trás do comportamento estranho de Dorival”. Ah Ah Ah! O sujeito não consegue esquecer o tricolor. Recomendo um psiquiatra para esquecer essa sua estranha obsessão pelo rival. Aliás, recomendo ele cuidar do próprio time do que dar pitacos desnecessários e constatações delirantes. Tenho a ligeira impressão de que ele estava no Morumbi em 1987 quando o baixinho Lê deu uma cabeçada mortal contra os grandalhões Mauro e cia. no título paulista de 1987, ou chorou copiosamente quando Raí acabou com o seu time na final dos paulistas de 1991 e 1998. Afinal ódios obsessivos são movidos por traumas inesquecíveis.  Pobre presidente amigo de Kia e de Teixeira.

ps – Dorival foi para o Atlético-MG. Pois é senhor Sanchez. Quem tem boca vai a Roma, mas vai parar na Groelândia se não souber usá-la. Chupa!

Um Filme Soberano – Ontem, fui ao cinema ver o filme “Soberano – Seis vezes São Paulo”. Eu recomendo a todo são paulino vivo na face da terra que vá assistir. Lá está retratado um pouco do que é ser tricolor. Depoimentos emocionantes de torcedores, dirigentes e jogadores como Waldir Peres, Careca, Raí e o capita Rogério Ceni. É sempre bom rever os títulos brasucas ainda mais em tela grande. Alias, vou dar um panorama de onde eu estava nos seis títulos que o Soberano conquistou.

1977 – Bom, eu era um pinguinho de gente. Nem sabia o que era futebol. Mas quando comecei a torcer pelo São Paulo soube da história do título brasileiro de 1977 num especial da revista Placar sobre os grandes clubes brasileiros. Depois soube por meus primos que eles eram um dos milhares de torcedores que foram ao aeroporto receber o time depois da conquista do primeiro brasileiro. Cena que está retratada no filme.

1986 – Já estava na pré-adolescência e assisti a final na enorme televisão da minha avó no quarto dela. A narração era do saudoso Walter Abraão e os comentários eram do mais saudoso ainda João Saldanha. Lembro até hoje que Saldanha se borrou de rir quando um cachorro da PM quase mordeu um dos árbitros do jogo. Lembro que telegrafei o gol de empate do São Paulo. “Cruza pro Bernardo”, gritei. E não é que o cara foi lá no terceiro andar pra empatar? O jogo foi um dos mais emocionantes que eu vi na minha vida. E lembro até hoje do preparador físico Bebeto de Oliveira revoltado com a diretoria do Guarani que colocou o hino do clube depois do terceiro gol de João Paulo (um dos últimos pontas esquerdas do futebol brasileiro). E quando o Careca fez o milagroso gol de empate gritei tanto que minha avó pensou que eu estava passando mal. Mais uma vez o tricolor venceu nos pênaltis. E lá fui eu pra Paulista comemorar. Bons tempos. Naquela época a galera sabia como comemorar um título.

1991 – Depois de sofrer com a perda de duas finais, não seria daquela vez que nós veríamos o título escapar. Fui ao primeiro jogo com meu primo no Morumbi e no meio do caminho era claro que o Bragantino tinha a preferência dos torcedores rivais. “Braga” gritavam os infelizes. Devidamente respondidos com um “Vai tomar no…” fomos confiantes ao primeiro jogo da final. Uma partida difícil e complicada. Até que Mário Tilico pegou o rebote e fez o primeiro e único gol da partida.

Assisti em casa na TV a final em Bragança e num jogo duríssimo o tricolor quase fez um gol antológico com Flávio no final, mas a bola riscou a trave. Empate sofrido e veio o tricampeonato e o enterro da fama de pé frio do mestre Telê Santana. Lá fomos nós pra Paulista outra vez. Invadimos e fechamos a Avenida mais uma vez pra desgosto da prefeitura que havia proibido comemorações por lá. Ainda bem que naquele tempo não soltavam gás em crianças e mulheres como a PM faz nos dias de hoje. Seria o primeiro de muitos títulos daquela fase. A “maquina mortífera” estava começando a engrenar…

2006 – Ah! Estava lá no Morumba na geral azul com meus amigos. E veio o título brasileiro mais esquisito da minha vida. Os torcedores ficaram esperando dez minutos pra soltar o grito de tetra depois de um empate com o Atlético-PR. Depois de findado o jogo no Paraná foi só comemorar o primeiro título brasileiro ganho no Morumbi. Uma festa linda e lembro que na volta pra casa peguei um dos maiores temporais da minha vida. Devia ser São Paulo abençoando o título com um dilúvio sobre a cidade.

2007 – Onde vocês acham que eu estava? Morumba! Mais uma vez na geral azul acompanhando o jogo decisivo contra o América-RN. Era batata. O time do Rio Grande do Norte era muito fraco e o gol era questão de tempo. Hernanes, o monstro, acertou um canudo e começou a festa. Um mar de bandeirinhas são paulinas foram desfraldadas e veio o Penta com mais dois gols. No Rio o Corinthians perdia para o Flamengo e se afundava ainda mais rumo ao rebaixamento. Lembro dos são paulinos gritarem “mengo, mengo” em plenos pulmões.  A única coisa negativa que eu me lembro foi a rede Bobo preferir transmitir o jogo do Flamengo ao invés do título tricolor no Morumbi na cidade de São Paulo. Uma cagada monumental do diretor de esportes da emissora, que aliás, é amiguinho de Ricardo Teixeira. Mas que se danem. 5-3-3 ninguém tira.

2008 – Devo confessar. Estava muito puto com o Muricy e o jeito do São Paulo jogar. Mas no campeonato de 2008 que time jogava melhor? O Grêmio era dirigido por Celso Roth que não é um treinador que aprecie o futebol ofensivo. Depois do empate contra o Palmeiras no Parque Antártica, comecei a botar fé no tricampeonato e fui até o Morumbi acompanhar o jogo contra o Vitória. 17 mil são paulinos gritavam sem parar debaixo de uma chuva torrencial e  vitória de virada por 2 x1. Depois o jogo que deu a liderança ao tricolor. Um 3 x 0 no time reserva do Internacional que disputava as finais da Copa Sul Americana com direito a um golaço de Dagoberto. Mas um jogo quer não me saí da memória foi o clássico contra a Portuguesa. Era a minha primeira visita ao estádio da Lusa. Nunca tinha ido visitar o lugar que era a antiga sede do tricolor (sim, nós já fomos também um time da marginal, ao contrário de muitos médicos babacas que pensam que somos ricos, arrogantes, etc.).

Ali constatei uma coisa. A torcida da Portuguesa é uma das mais fiéis e fanáticas que eu já vi na minha vida. Apesar de tantos anos sem títulos e lutando contra outro rebaixamento como eles gritavam e como xingavam a torcida são paulina que era a maioria no estádio.  Um jogo épico, tenso com cinco gols e uma bola na trave de Edno que me fez ter a certeza de que o tricampeonato tão sonhado estava cada vez mais perto. Aquilo era sorte de campeão. Um 3 x 2 em que até o Zé Luis fez gol. E ainda dizem que torcer para o São Paulo é uma grande moleza. Vejam os brasileiros que o Sampa conquistou. Não lembro de um que não tenha sido com grande sofrimento e suor no rosto. O de 2007 talvez tenha sido a única exceção.

Depois do empate contra o Fluminense veio aquela tensa semana contra o Goiás em que o Del Nero quis tumultuar o campeonato com uma falsa acusação. De nada adiantou e nem mesmo aquelas reportagens com a “maldição do tri”. Sozinho, numa lanchonete perto de casa vi o São Paulo faturar o primeiro tricampeonato consecutivo da sua história. E pra onde eu fui? Meti a bandeira no carro e invadimos a Paulista outra vez.

Uma carreata inesquecível. Hexa? Nem a seleção brasileira tem amigo. E as nossas estrelas de títulos não são amarelinhas não cumpadi, são VERMELHAS!

Estava escrito. Depois de perder tricampeonatos paulistas, torneio que se esvaziou em importância ao longo do tempo, o São Paulo foi o primeiro time a faturar por três vezes consecutivas o torneio mais importante do Brasil. Uma pena que Marcelo Portugal Gouvêa não tenha presenciado isso entre nós, mas tenho certeza que o presidente chegou lá no céu como um emissário e disse a Leônidas, Bauer, Noronha e tantos outros atletas que tentaram e não conseguiram. “Pessoal, nós conseguimos! Somos tricampeões…”.

É isso aí pessoal! Em breve estaremos de volta em definitivo e com as energias renovadas. Abraços.

CRÔNICA DE ALGUM LUGAR – PARTE 2

18/09/2010

Olá amigos! Aqui estou eu digitando de um lugar qualquer ainda aproveitando as minhas férias. Aqui vai mais alguns comentários sobre o esporte e o nosso Brasil varonil.

EUA, os soberanos – Não há país no mundo que domine tanto uma modalidade esportiva quanto os Estados Unidos da América e seu maravilhoso basquete. O seu quarto título mundial foi a prova disso. Sem ter as principais estrelas da NBA e comandados por esse monstro chamado Kevin Durant os americanos deram um passeio nas quadras da Turquia. E o Brasil? É uma seleção muito melhor do que a vice campeã Turquia. Foi a única que enfrentou os estadunidenses de igual pra igual e quase ganhou deles. Por que foram eliminados? Faltou cabeça e trabalho psicológico. Muitos comparam o basquete americano com o futebol brasileiro. Discordo. No futebol o Brasil não é tão dominante assim como os americanos são no basquete.  Para alcancá-los todo o mundo ainda está distante anos-luz e provavelmente ficarão por muitos e muitos anos.

Rogério Ceni – Recebi alguns comentários dizendo que não escrevi nada sobre os 20 anos de Rogério Ceni no São Paulo. Mas como eu estou de férias e ele merecia algo melhor do que simples palavras deixei pra depois. Quando voltar prepararei um post super especial sobre o maior goleiro que eu já vi jogar na minha vida. Aguardem.

Tricolor irregular – E falando em Rogério o tricolor paulista anda irregular no campeonato brasilero. Ganha três jogos seguidos e depois perde dois. Contra o Botafogo fora de casa a derrota foi até normal em certo ponto, mas contra o Internacional no Morumbi foi um desastre. Será que ninguém aprendeu com a Copa do Mundo vendo a Espanha campeã do mundo? Baresi insiste em rechear o meio campo são paulino de volantes como Rodrigo Souto, Ricky e Cléber Santana. Sinceramente, não sairá nada de bom por ali. Baresi repete o mesmo erro de Muricy e Ricardo Gomes que insistiram em colocar o “criativo” camisa 20 de titular e privilegiar jogadores que não cheiram e nem fedem. E pensar que o Juvenal deixou o Arouca ir embora para o Santos. Gênio!

Muricy – O “embaragador” – Vamos ser sinceros. Esse cara tem o poder. Muricy consegue transformar bons times em verdadeiras “barangas”. Foi assim no São Paulo campeão tricampeão mundial de 2005 que virou uma cópia carbono da seleção italiana com um catennaccio durante 3 anos. Independente dos títulos brasileiros o São Paulo não jogou bonito. Com o Palmeiras ano passado, Muricy pegou o time pronto para ser pentacampeão brasileiro e nem para a Libertadores se classificou. E agora no Fluminense com os dois meias criativos que ele tanto desejava o time capenga no torneio e provavelmente vai perder a liderança.  Muricy definitivamente  é um “embaragador”.  Se você tem uma namorada bonita passe longe do cidadão.

Coincidência? – Depois dos escândalos de sigilos fiscais quebrados e de filhos de ministras suspeitos de tráficos de influência fica cada vez mais nítido como o governo federal e o seu banco, o BNDES trabalha.  No caso do filho da Ministra Elenice Guerra uma das acusações de empresários é de que se não pagassem a tal “caixinha” não teriam o empréstimo liberado do banco estatal. De fato, quando alguns desses empresários se recusaram a pagar a tal da “taxa” o BNDES se recusou a liberar os empréstimos. Motivo do banco? Falta de garantias financeiras. A mesma desculpa que se deu ao estádio do Morumbi. Será coincidência?

Nem sempre se pode ser Deus – O moleque Neymar  joga muita bola mas precisa ter um pouco mais de cabeça e tranquilidade. Hoje em dia se mima muito uma jovem promessa nos clubes brasileiros. Existe um falso profissionalismo em todos eles. O Flamengo no ano passado cansou de passar a mão na cabeça de Adriano e suas noitadas. Mesma coisa o Corinthians com Ronaldo entre outros exemplos. Os talentosos sempre tem mais privilégios   em relação ao outros jogadores. Mas independente da maior capacidade desses atletas eles deveriam mostrar um bom  exemplo e não o contrário. Geladeira no moleque mimado e talentoso. Ao Neymar deixo essa música dos geniais Titãs que reflete muito bem o seu atual momento.

Eleições 2010 – Se você perguntar para a grande maioria dos eleitores de Dilma Rousseff que cargo ela ocupava antes de ser candidata a presidente a grande maioria não saberá a resposta. Dilma jamais ganharia uma eleição para síndica de um prédio se não tivesse a popularidade do presidente Lula ao seu lado. Se o presidente colocasse o macaco Tião como o seu sucessor provavelmente o símio venceria no primeiro turno. Dilma repete o fenômeno Maluf/Pitta na cidade de São Paulo. Situação que todos nós paulistanos conhecemos tragicamente muito bem. Eleitor, vote em quem você acha melhor e não em quem o atual mandatário escolha. Tenha poder de análise e decisão. Depois não reclame de ficar tomando na toba durante quatro longos anos.

É isso aí galera. Daqui de algum lugar o meu abraço…

CRÔNICA DE ALGUM LUGAR…

11/09/2010

Olá pessoal que acompanha o blog. Pensei que não escreveria nada até voltar do meu descanso mas vi algumas notícias do nosso Brasil varonil e resolvi botar os dedos pra funcionar novamente. Continuo de férias mas vou comentar alguns assuntos relevantes dessa semana.

Picaretagem Rights – Pois é pessoal. O PT e a grande parte da mérdia jornalistica brasileira que puxa o saco do presidente em busca de mais patrocinadores querem nos fazer acreditar que o estádio do Corinthians não vai ser construído com dinheiro público. Ora! A grana não vai ser do BNDES? E quem dá dinheiro ao banco? Não é o governo? Então é dinheiro público sim. E esse lance de que as parcelas serão pagas como o tal do “Naiming Rights” é picaretagem pura. Isso não rende nem metade das contas de um pagamento a um estádio. E se quiserem a cidade São Paulo para a abertura da Copa vão ser gastos mais ou menos 1 bilhão de reais dos nossos cofres.

Quando vejo toda a imundice que se faz para realizar a Copa aqui eu fico até aliviado pelo meu clube não participar da podreira. Obrigado senhor! Apesar das lendas invejosas em torno da construção do Morumbi e de toda a ladainha que falam do Laudo Natel o Morumbi foi construído durante 15 anos com o suór de são paulinos de caráter. Obviamente que não poderíamos nos misturar com gente como Lula, Orlando Silva Junior, Teixeira, Valcke e afins.

Então mãos à obra Juvenal e vamos reformar o templo.  Que se foda a Copa do Mundo.

Eu avisei… – Não é que o tal do Kia reapareceu? Eu não disse no post passado que as ratazanas iam começar a sair do bueiro? Pois é. Que vergonha ver jornalistas como Chico Lang e Leandro Quesada defendendo esse cidadão. Mas vendo o estilo de trabalho de ambos isso não é nada supreendente.

Brasileiro adora um nabo – Vendo as pesquisas para deputado federal aqui em São Paulo quase tive um ataque cardíaco quando vi nomes como Maluf e o palhaço Tiririca nos primeiros lugares. Fora que o ex-presidente Collor é o primeiro lugar nas pesquisas em Alagoas para o governo do Estado. A maioria dos brasileiros gosta mesmo de tomar no rabo. Ô povinho triste e sem memória.

Teco teco jornalístico – O jornalismo televisivo vai de mal a pior obrigado. Nessas semanas constatei o horror de ver o Jornal Nacional fazendo matéria paga para o Bradesco. Tão paga que notícias importantes como a quebra de sigilo da Receita Federal são deixadas de lado para acompanhar as desventuras do repórter Ernesto Paglia num aviãozinho. Uma das séries de reportagens mais inúteis que a platinada já produziu.

Cadê a crise? – Nem falo do jornalismo esportivo. Aliás falo sim. Nas últimas semanas acompanhei em jornais notícias que mostravam o São Paulo FC numa “crise sem precedentes”. Ninguém prestava. Juvenal era a personificação do mal e o tricolor estava praticamente rebaixando para a série B. Pois é. Uma semana depois o São Paulo conseguiu patrocínio e o time começou a subir de produção. Os catastrofistas de plantão? Sumiram. Enquanto isso no Flamengo…

Timemania 2 – Quando fiz uma postagem sobre os altos salários dos treinadores e da dependência dos clubes em relação a eles fui chamado até de fanático por torcedores palestrinos. Como vemos nas últimas notícias no Parque Antártica o presidente Belluzzo deve direito de imagem a alguns jogadores. Muitos não entenderam o que eu escrevi. Algumas pessoas estão comprando a ideia de que os clubes brasileiros podem bancar altos salários e ter rendimentos comparáveis a um Real Madrid. Não podem! Apesar da economia brasileira ter melhorado sensivelmente ainda estamos muito longe de alcançarmos esse patamar.

O que Alexandre  Kalil gasta com o Atlético Mineiro é uma loucura. E torrar rodos de reais num momento de pós–crise mundial  é atirar no vazio. A revista Placar fez uma bela reportagem sobre o assunto esse mês e constatou que se a gastança desenfreada continuar os clubes podem quebrar. Os cartolas brasileiros continuam cometendo os mesmo erros do passado. Talvez o governo tenha que fazer um “Timemania 2″ para ajudá-los novamente. Aliás, nunca dei um centavo nessa loteria. Me recuso a pagar algo que ajude a atenuar as cagadas de um Dualib ou de um Eurico Miranda.

O chapéu – A Fifa decidiu que vai ter a sua sede no Rio de Janeiro durante a Copa. Um verdadeiro chapéu do governador Sérgio Cabral em cima de Goldman e Kassab. Pois é governantes paulistas. Adiantou puxar o saco e fazer tudo que o presidente da CBF quis? Agoram fiquem com o pepino seus malas! Vão lá bater na porta do Andres Sanchez babacas.

É isso aí pessoal. Em breve voltaremos. Daqui de algum lugar o meu abraço.

FÉRIAS

02/09/2010

 

A galera que frequenta o blog deve ter sentido que eu ando meio “sumido”. Pois é pessoal. Estou de férias em local não divulgado esquecendo um pouco da loucura de Sampa City.  Vou ficar mais ou menos um mês fora. Portanto, não estranhem.  Abraços ao pessoal que sempre comenta  aqui e nos faz uma visitinha. Brevemente estaremos novamente  no ar.  Abraços ao Lina, José Roberto e ao Guina. Parceiros que sempre opinam aqui. Falouuuuu! Até ++++++++ galera!