COPA 2010 – ANÁLISE DOS GRUPOS

by

Galera. A partir de hoje  o blog do Abdul vai entrar com tudo nos comentários sobre o maior espetáculo futebolístico de todos os tempos: A Copa do Mundo.

Vamos analisar os grupos e suas 32 seleções e até o inicio do torneio na sexta feira. Se Deus quiser, analisaremos os jogos, daremos  opinões e é claro, premiaremos os melhores e os piores com os nossos “troféus”.

Grupo A – África do Sul, México, Uruguai, França

África do Sul – Os donos da casa são uma incóginta. Considerados pela imprensa especializada como um dos piores anfitriões de Copa do Mundo, muita gente não leva fé nos Bafafa Bafana. Mas no ano passado o o time até então comandado por Joel Santana chegou às semifinais da Copa das Confederações.  Com Joel demitido, o  ex e agora novamente técnico da África do Sul, Carlos Alberto Parreira botou as suas asinhas de fora e apostou na juventude cortando o desinteressado Benny McCarthy do time.  Contra Parreira pesa o fato que treinando times estrangeiros em Copa, jamais venceu.  A favor, o fator casa que é sempre preponderante.

México – O futebol mexicano passa por um processo de renovação depois de perder a sua hememonia na Concacaf para os Estados Unidos. A aposta é em atletas que foram campeões mundiais sub-17 em 2005 como Carlos Vela e Giovanni dos Santos.  Outro atleta é o bom zagueiro Rafa Marques.  Mas o treinador Javier Aguirre  ainda aposta em veteranos como Blanco. O que vai dar esse caldo? Muita instabilidade.

Uruguai – Por muito pouco o futebol uruguaio ficou mais uma vez fora de uma Copa do Mundo. Pela campanha do time nas eliminatórias, o prognóstico é de que a celeste olímpica vai fazer uma campanha medíocre como nas duas últimas Copas que participou (1990 e 2002). Apesar de ter jogadores do calibre de El Loco abreu e Diego Forlan, a defesa e o meio campo são questionáveis. Para se ter uma ídeia um dos  goleiros é o ex-botafoguense Castillo. A única boa estrela na área uruguaia é Lugano, mas será que sozinho ele conseguirá segurar a mediocridade de seus companheiros?

França – Injustamente classificada para a Copa do Mundo graças a uma jogada de mão do veterano Henry, a França é um time em decadência e com uma grande falta de identidade na sua renovação. Pra piorar, o antipático treinador Raymond Domenech deixou a jovem revelação Benzema de fora da lista dos 23. Depois de quatro anos do vice-campeonato mundial, a França ainda sente muito a falta de Zinedine Zidane.  A aposta de Domenech é alta e muito arriscada, um lance muito tímido para que quer ser bicampeão mundial.

Grupo B – Argentina, Nigéria, Coréia do Sul, Grécia

Argentina – Depois do turbilhão pelo que passou nas eliminatórias, finalmente o destino sorriu para os “hermanos”. O grupo é uma baba e os argentinos podem perfeitamente embalar e ganhar rítmo de jogo.  Apesar da defesa instável  e a inexperiência de Maradona ainda serem os pontos fracos da equipe, o talento de Messi, Véron e Di Maria podem ser determinantes na conquista do tri.    Resta saber se os argentinos vão manter o controle emocional em ordem nos jogos de mata-mata. Desde a Copa de 1990 em que foi vice campeã, a Argentina não passou das quartas-de- final de uma Copa. Será que dessa vez teremos um tango?

Nigéria – Pela campanha na Copa Africana de Nações a Nigéria não entusiasma ninguém. É um time esforçado, duro, europeizado que deixou o seu talento nas Copas de 1994 e 1998. Talvez esse seja o pior time nigeriano em mundiais. A sorte é que os adversários do grupo podem proporcionar pontos valiosos e uma classificação para as oitavas de final. Mas se for o mesmo time que ficou na semifinal da CAN 2010 as perspectivas não são das melhores. Para se ter uma ídeia Kanu (sim, aquele mesmo) está no elenco nigeriano.

Coréia do Sul – A Coréia não passou pela prova de fogo na Copa da Alemanha. Depois do quarto lugar em seus domínios em 2002, os asiáticos não repetiram as boas atuações e não passaram da primeira fase. Nesse mundial as coisas não são muito diferentes. Apesar da experiencia e do talento de Park Ji-Sung (titular do Manchester United) vai ser muito dificil a Coréia ir longe novamente num mundial. Mas cetrtamente será uma adversário encardido para se vencer.

Grécia – A equipe do treinador mais retranqueiro do planeta está na mundial. Essa classificação se deve muito aos times bisonhos que os helênicos pegaram nas eliminatórias como Letônia, Israel, Luxemburgo e Moldávia. Campeões Europeus de 2004, a Grécia pretende repetir a zebra. Mas os gregos não terão a mesma sorte de 6 anos atrás.  O time é muito ruim.Se passarem para as oitavas terá sido um grande feito.

Grupo C – Inglaterra, EUA, Argélia, Eslovênia


Inglaterra – Depois da eliminação para a Croácia nas eliminatórias da Euro 2008, o futebol inglês tomou uma chacoalhada e o italiano Fábio Capello assumiu o comando técnico. Desde então o futebol dos ingleses cresceu assustadoramente aliados a grande fase de Wayne Rooney, Lampard e Steve Gerrard. Apesar do corte do excelente zagueiro Rio Ferdinand nesse mundial os súditos da rainha pintam com um dos favoritos ao título. O que pesa contra é a própria tradição dos ingleses em Copas. Chegou apenas  duas vezes entre os quatro primeiros. E para piorar pegam os seus ex-colonizados americanos que vestem a mesmo design da camisa da Copa de 1950. Medo?

Estados Unidos – Talvez seja uma das seleções que mais evoluiram no futebol nos últimos anos. Campeões mundiais em quase tudo que é esporte (até no futebol feminino) os americanos estão investindo duro para que eles tenham a única taça que lhes falta. Pelo menos na Concacaf a equipe de Bob Bradley já dominou a região tirando um domíno de décadas do México.  E pelo que vimos na Copa das Confederações do ano passado, o mundo também poderá se surprender, já que os americanos detornaram uma série invicta dos até então badalados espanhoís, campeões europeus. Os americanos adotaram a escola alemã de futebol, mas estão ganhando uma caracteristica própria. O meio campo Donovan é o mais talentoso do time, que tem também bons jogadores como Altidore e Dempsey. Classificados para a copa desde 1990 os antes ridicularizados americanos hoje são uma realidade no mundo das quatro linhas.

Argélia – Talvez a maior e ao mesmo tempo pior qualidade do time da Argélia foi a de ter tirado o Egito, melhor time da África do Mundial. Recheado de franco-argelinos a equipe não tem mais um Madjer em seu elenco.  Dicilmente vai repetir a campanha de 1982.  Se o fizer será uma senhora zebra.

Eslovênia – Um time esforçado e nada mais.  Dificilmente vai escapar de uma eliminação prematura, mas os eslovenos eliminaram a Rússia de Arshavin na repescagem. Então alguma qualidade esse time deve ter. O será que nao tem?

Grupo D – Alemanha, Austrália, Sérvia, Gana


Alemanha – Apesar da falta do seu maior jogador do momento, Michael Ballack, não se pode nunca ignorar o favoritismo da Alemanha. Até mesmo com times não tão brilhantes tecnicamente, eles já chegaram a várias finais de Copa do Mundo.  Sempre frios e determinados,  os alemães não encontrarão muitas dificuldades no grupo e a exemplo da Argentina podem embalar. O temperamental  meia atacante Schweinsteiger pode ganhar grande destaque, mas a renovada seleção de Joachim Löw ainda não convenceu muita gente. Mas a Alemanha é a Alemanha. Sempre favorita.

Austrália – Cansada de disputar repescagem já que a Fifa não dá uma única vaga aos países da Oceania, a Austrália reivindicou disputar as eliminatórias pela Ásia e se classificou com folga.   Os Soccerboys vão para a sua segunda Copa buscando repetir o sucesso da anterior quando conseguiram se classificar em segundo no grupo do Brasil.  Se repetir  a dose ou for  mais longe será lucro certo. Com novos valores e alguns veteranos, os australinos ainda jogam um futebol viril e violento. Aos adversários, olho nas canelas.

Sérvia – Uma pena a Ioguslávia ter se desintegrado. Pelo menos esportivamente. O que restou foram mini repúblicas européias que de vez em quando se classificam para a Copa do Mundo. A mais nova estreante é a Sérvia, que na copa passada era Sérvia & Montenegro e ficou em último no mundial da Alemanha, um  desastre. Nesse mundial a seleção pode até ir mais longe, mas não vai lembrar nunca os velhos tempos dos cavalheiros do Danúbio. A Ioguslávia era muito mais forte futebolisticamente do que Sérvia, Croácia, Bósnia ou qualquer seleção do ex-país de Josef Tito.

Gana – Pelo menos a segunda melhor seleção da África está na África do Sul. Os “estrelas negras” que foram eliminados pelo Brasil na Copa passada agora voltam ao mundial  mais experientes. Considerados o “Brasil” da África, Gana sempre tem a seu favor o fator renovação. Lembremos que Gana é  o atual campeão mundial sub-20  vencendo o Brasil na final. O destaque é o volante batedor Montari, mas que conta também com o talento  do atacante Amoah.  Talvez seja a seleção africana que vá mais longe, se os donos da casa derem vexame. Ah! É o meu segundo time nessa Copa…rs.  GO BLACK STARS! GO!

Grupo E – Holanda, Dinamarca, Japão, Camarões

Holanda – É uma das seleções européias que mais tem chance de ir longe nessa Copa, porém conta com um grave problema: a contusão do atacante Robben. Sem ele a Holanda perde muito de sua força ofensiva. Mesmo assim a capacidade de nomes como Kuyt, Van Persie e Sneijder podem ajudar os laranjas a se classificarem com facilidade no grupo.  A partir das oitavas a Holanda pode oscilar contra adversários mais fortes. Mas a perda de Robben é um duro golpe nas pretenções do técnico Bert Van Marwuk.

Dinamarca – A Dinamarca de hoje não lembra em nada aquele time que encantou o mundo em 1986. Na verdade, o país é um dos mais pragmáticos da região da Escandinávia e joga hoje um futebol defensivo,  muito mais físico do que técnico. A bola alta na área é o tom dos dinarmaqueses que contam com dois centroavantes grandalhões na área, Tomason e Bendtner. Talvez a dinamarca seja o time mais “muriciano” desse mundial..rs.

Japão – Oi? O Japão tem um time?  Acho que a maior notícia que os nipônicos vão conseguir nesse mundial é o  golpe de karatê de Túlio Tanaka no braço de Drogba. De resto não vejo maior qualidade no time japonês, a não ser o velho esporço e disciplina. Mas isso ainda é muito pouco para ser ir longe em uma copa do mundo. Depois de fundar a J-League  e ter Zico e Philippe Troussier como treinadores, parece que os japoneses pouco aprenderam. A correria e a falta de categoria ainda prevalecem. Os últimos mundiais e torneios comprovam isso.

Camarões – O time é Eto´o e mais dez.  Apesar de contar com a experiência de Geremi, o time fez uma campanha ridícula na CAN 2010 e tomou um chocolate do Egito. Tudo indica que o mau futebol apresentado pelos “leões indomáveis” não vai se dissipar nesse mundial.  Culpa dos 400 técnicos estrangeiros que insistem em dar um padrão europeu e feio aos africanos. O resultado é que o nível técnico da seleção camaronesa caiu assustadoramente nos últimos anos desde a conquista da  medalha de ouro em Sydnei 2000. Passar para as oitavas terá sido um feito e tanto.

Grupo F – Itália, Paraguai, Nova Zelândia,Eslováquia


Itália – Quatro anos mais velha depois da conquista do tetracampeonato mundial a Itália aposta novamente na experiência do técnico Marcelo Lippi para igualar o Brasil no número de conquistas. Mas o time, sem Totti ou Del Piero perde muito de sua capacidade. O sistema defensivo como sempre  é o  seu maior triunfo, mas o meio de campo e o ataque deixam a desejar.  Na Copa das Confederações do ano passado, o italianos além do chocolate contra o Brasil, perderam também do Egito, o que os descredencia e muito para uma grande campanha na terra de Nelson Mandela.

Paraguai – Fez uma boa campanha nas eliminatórias e pode supreender. O maior golpe no entanto será a ausência do habilidoso e oportunista Cabañas ferido por um tiro na cabeça. Os guaranis tem uma defesa sólida e um meio campo e ataque eficientes.  Com a experência de duas copas consecutivas na bagagem, o Paraguai definitivamente ganhou a posição como “terceira força” na América do Sul, o que pode representar uma boa campanha nesse mundial. Mas se o técnico Gerardo Martino repetir a covardia da Copa passada, o Paraguai vai ficar no meio do caminho mais uma vez.

Nova Zelândia – O time da Oceania vai  ser o saco de pancadas dessa Copa. Por acaso alguém duvida? Então vamos olhar os adversários dos neo zelandeses nas eliminatórias: Ilhas Fuji, Vanuatu, Nova Caledônia e por aí vai.  É a segunda participação da equipe em mundiais. Isso graças a Austrália que resolveu disputar as eliminatórias pela Ásia. Não fosse por isso, a Nova Zelândia jamais iria para a África do Sul. O negócio deles é rugbi.

Eslováquia – Supreendentemente tirou os seus ex- irmáos thecos da Copa. Estreante em mundiais, a Eslováquia promete ser a pedra do sapato das seleções italiana e paraguaia no grupo. Conta com meia atacante Hamsik e com os centroavantes Vittek e Sestak. Pode  perfeitamente se classificar na chave já que a Itália não anda em boa fase e a Nova Zelândia é três pontos garantidos. O resto será um mistério.

Grupo G – Brasil, Coréia do Norte, Costa do Marfim, Portugal


Brasil – Pelos últimos resultados internacionais o Brasil é um dos favoritos pra vencer o Mundial. A escolha de Dunga foi a decisão mais radical para se fazer todo um processo oposto do fracasso na Copa da Alemanha.  Jogadores sem compromisso como Ronaldinho Gaúcho e Adriano foram descartados. O Brasil tem como força um sistema defensivo muito forte, apoiado pelos grandes zagueiros Lúcio e Juan. No gol, o melhor goleiro do planeta, Júlio César. Mas os problemas da seleção canarinho começam do meio para frente. Gilberto Silva não tem mais a mesma força de “carregar o piano” como em 2002, e Elano é um jogador de porte médio. Na frente temos o talento de Kaká, mas que volta de uma contusão complicada no púbis.  Resta a Dunga depender do talento do craque Robinho como na Copa América de 2007 e na Copa das Confederações de 2009.  Será o suficiente para conquistar o hexa?

Coreía do Norte – Sinceramente as bombas do ditador Kim Jong-II preocupam mais o mundo do que a seleção norte coreana de futebol.  Vai tomar fumo atrás de fumo. 1966? Nunca mais. Para se ter uma ídeia do nível e da estrutura de futrebol dos norte-coreanos recentemente eles fizeram um amistoso contra a poderosa Venezuela e perderam por 2 x 1. Mas o pior não é isso. Nem mesmo camisa eles tinham para jogar e tiveram que ter ajuda para realizarem a partida. O maior astro do futebol norte coreano é um japonês naturalizado.  Kim Jong-II não vai permitir notícias em seu país se a sua seleção perder. Pelo jeito então os coreanos do norte só vão saber do resultado de boca em boca daqui a um mês. Isso se o ditador permitir. Haja bomba!

Costa do Marfim – Volta ao Mundial depois do fracasso da Copa da Alemanha. Mas a dúvida maior fica por conta de Drogba. Ele terá condições de jogar após a contusão no braço? E se jogar será o mesmo? Vendo os últimos jogos e a campanha pífia na CAN 2010 a Costa do Marfin não é um  adversário tão temível assim. Tem bons nomes como Kalou e Koné, mas não joga um futebol envolvente e perigoso.  O treinador é o sueco S. Goran Eriksson, um velho freguês dos brasileiros.

Portugal – Mesmo sem Luis Felipe Scolari, a seleção portuguesa é uma das seleções que pode chegar longe nesse mundial. Tudo porque tem no time bons nomes como os brasileiros naturalizados Deco e Liédson, além é claro do craque metrosexual Cristiano Ronaldo. O que pesa contra, é a defesa que tem nomes como Ricardo Cavalo (ops, Carvalho) e o inexperiente goleiro Eduardo.  A contusão de Nani é uma ausência considerável e pode fazer falta. Mas os portugueses buscam ao menos repetir a boa campanha de 2006, ou quem sabe ir mais longe. Será que sem um brasileiro no banco, eles conseguirão?

Grupo H – Espanha, Suiça, Honduras, Chile


Espanha – Uma das maiores favoritas ao título mundial, não só pela grande geração de jogadores mas pelos últimos resultados em torneios internacionais.  Campeã Européia com grande autoridade em 2008,  a Espanha conta com atletas  como Xavi Alonso, Fàbregas e Iniesta no meio campo, além dos atacantes Fernando Torres e Villa. O ponto fraco da “fúria” no entanto é a defesa com o atrapalhado Puyol e a má fase do goleiro Casillas. Outro ponto desabonador é a tradição espanhola de “amarelar” no mundial. Para se ter uma idéia a melhor colocação dos espanhóis num Mundial foi um quarto lugar em 1950. Será que dessa vez eles conseguem superar a maldita barreira das quartas?

Suiça – Com todo o perdão aos suiços, acho que os mesmo jamais deveriam jogar uma partida de futebol, quanto mais entrarem em uma Copa do Mundo. Foram os suiços que inventaram o tal “ferrolho”, um esquema que privilegiava a defesa e deixava o ataque a ver navios. Na Copa passada os suiços levaram isso ao máximo ao empatarem com a Ucrânia em 0 x 0  perdendo todos os pênaltis. Uma das partidas mais bisonhas da história do futebol mundial.  O melhor jogador suiço ( se é que eles tem um ) é ainda o veterano Frei.  Tomara que caiam fora logo, para a alegria do futebol mundial.

Honduras – Uhauahauhauahauhauaha! Sem comentários. Os maiores feito da história do futebol hondureno foram três. O primeiro foi a classificação para a Copa do Mundo de 1982.  O segundo foi empatar com a dona de casa, a Espanha naquela Copa e o terceiro foi vencer o Brasil numa Copa América em 2001. Parou por aí.  Honduras pode até ter vencido times como o México nas eliminatórias, mas não dá pra ter fé no time hondurenho até pelo grupo que pegou. Se o fizer será uma das maiores zebras da história dos mundiais.

Chile – Mais um time sul americano que pode surpreender. Tudo isso graças ao trabalho do técnico argentino Marcelo “El Loco” Bielsa que deu  um padrão tático aos chilenos como há muito não se via. Além disso a equipe  conta com bons nomes como o talentoso meio campo Matias Fernandez e o atacante Suazo. Pode perfeitamente passar para segunda fase, mas se pegar adversários mais fortes na segunda fase não irá muito longe.

Anúncios

6 Respostas to “COPA 2010 – ANÁLISE DOS GRUPOS”

  1. Carlos Henrique Says:

    Deixo aqui meus palpites de quem passa de fase:

    Grupo A – África do Sul e Uruguai
    Grupo B – Argentina e Nigéria
    Grupo C – Inglaterra e EUA
    Grupo D – Alemanha e Sérvia
    Grupo E – Holanda e Dinamarca
    Grupo F – Itália e Paraguai
    Grupo G – Brasil e Costa do Marfim
    Grupo H – Espanha e Suíça

    Abraço

  2. Geraldo "JASON" Lina Says:

    Que belo post Abdul, parabéns.
    ***(*) ******(*)

  3. Marcelo Abdul Says:

    Acho que vai ser mais ou menos por aí. Só vou torcer pra que Gana fique no lugar da Sérvia. Abraços.

  4. Marcelo Abdul Says:

    Valeu Lina e obrigado pelo “jaba” lá no teu blog…rs.

  5. flavio Says:

    seu burro vc errou quase tudo

  6. Marcelo Abdul Says:

    Ah Ah Ah Ah Ah! Mais burro é você que não sabe ler seu pulha. Volta pro mobral!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: