MOLECAGEM NA FINAL

by

Neymar: o futebol moleque e ousado está na final do Campeonato Paulista

Algumas verdades precisam ser despejadas.  E elas não surgem porque o São Paulo tomou um novo vareio ontem. Mesmo que o time são paulino tivesse bem organizado  a desclassificação seria inevitável. O Santos joga um futebol que encanta e estremeçe os adversários. Neymar, Robinho, Ganso, André e companhia  são o futebol brasileiro na sua mais alta representatividade.

Um futebol moleque, ofensivo, como o maior esporte  brasileiro deveria ser e que nos últimos anos sofreu pela falta de ousadia de seus treinadores que preferiam um estilo mais pragmático e cauteloso.  O sucesso da equipe é uma consequência da aposta do clube nas divisões de base. Algo que o São Paulo largou nos últimos anos graças a política de comprar jogadores a rodo e deixar as revelações a ver navios.

Sim, o futebol terrível do tricolor paulista vai além das falhas bisonhas de sua defesa e da incapacidade de seu treinador. A responsabilidade é da diretoria que deixa Cotia ser apenas um mero “resort hotel” e que contrata aberrações como Leo Lima e Carlinhos Paraíba e jogadores em fim de carreira como Marcelinho Paraíba.    Deixar os moleques em Cotia é uma estratégia pouco inteligente. Faz com que estrelas como Washington e Dagoberto se acomodem com a titularidade, porque não há no banco um garoto com fome de bola para mostrar serviço e deixar preocupados jogadores desinteressados.

Ricardo Gomes mostrou definitivamente que não é um técnico com tarimba para dirigir um clube como o São Paulo. Ano passado deixou o Hepta brasileiro escapar pelas mãos quando o clube dependia apenas de si e nesse ano montou esquemas ridículos que privilegiaram jogadores medíocres como Richarlyson. O resultado não poderia ser outro uma campanha irregular no campeonato paulista e a “invecibilidade” em clássicos.

Vamos falar bem sério. Se o São Paulo não consegue ganhar da Portuguesa,  como vai vencer a Libertadores?  Botar a culpa somente no juiz no chocolate de ontem é tapar o sol com a peneira.  Sim, o árbitro foi um irresponsável que deu um gol de mão para o Neymar e marcou um pênalti inexistente. Mas aconteceram outros dois penais para o peixe e o juiz não apitou.

Lembremos que o São Paulo ameaçou muito pouco o goleiro Felipe, recheou o meio campo de volantes e a bola não chegou aos pés de Fernandinho, Dagoberto e Washington.

O resultado dessa semifinal foi justa. O Santos tinha 11 pontos de diferença em relação ao time paulistano. Mostrou futebol ofensivo e não se acovardou. Jogou como time grande e está com uma mão na taça do Campeonato Paulista. O Santo André não é páreo para os meninos da Vila. O Santos de 2010 não é o Flamengo de 2004. Desculpe ao pessoal do ABC mas será um milagre se o Ramalhão for campeão.  Mas pela campanha que fez, é mais do que justo que façam a final. Quanto ao São Paulo é amargar a décima primeira eliminação em mata-matas e a quarta frustração seguida nas semifinais do paulista.

Eu tô achando que não é só o Muricy, o rei do “morre-morre” hein?

Anúncios

2 Respostas to “MOLECAGEM NA FINAL”

  1. Geraldo "JASON" Lina Says:

    Pode crer.
    Se vacilar o RG leva esse titulo do Muricy.
    ***(*) ******(*)

  2. Marcelo Abdul Says:

    Ele está conseguindo ser pior que o Muricy.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: