OS DEZ MELHORES ÁLBUMS DA DÉCADA

by

Vamos honrar um pouquinho a frase do blog não é pessoal? Afinal cadê o rock n´roll? Bem, montei uma seleção dos melhores cd´s que eu ouvi nessa década. Eu sei que a década ainda não acabou, mas como eu sei que em 2010 não vai vir mais nada que preste aqui vai a minha opinião.

Só deixando bem claro que a preferência é bem pessoal. Muitos, tenho certeza vão discordar, mas a escolha é do dono do blog, então vou justificar porque acho que esses ocupam um lugar reservado na minha prateleira (ou num cd-rom).  A ordem é decrescente.

10 – Def Lepparf – X

O décimo album de estúdio dos leopardos surdos não é o preferido de muita gente. Discordo. “X” é um excelente trabalho da turma de Joe Elliot e cia. A primeira faixa “Now” é bem empolgante com o jogo de guitarras de Viviam Campbell e Phil Collen. Um hard rock da melhor categoria. Em seguida vem “Unbelievable”, um rock pop cantado com sentimento por Elliot. “You´re So Beautiuful” mantém a linha hard pop que tanto caracterizou o grupo. Uma volta as origens da banda após o fracasso das experiências de Slang e de Hysteria. Para mim, o melhor disco do Def Leppard na década. Bem produzido pela banda e por Pete Woondrofe.  Se quiser um hard pop rock de qualidade é só colocar essa bolacha no aparelho.

09 – Evanescence – Fallen

De que existiam bandas  com vocalistas femininas com vocais “deprê” todos fãs de rock n´roll sabiam. Mas a principal qualidade da senhorita Amy Lee foi pegar esse estilo e afastá-lo um pouco do lance clássico característico de bandas como Nightwish e popularizá-lo com letras mais pessoais. Com um som mais cru e direto, o Evanescence surgiu na trilha sonora do filme “Demolidor” e não saiu mais das paradas. Fallen é um disco obrigatório para quem deseja conhecer o cenário da década 00. Duvidam? Ouçam “Going Under” , “Bring Me to Life” e a balada “My Immortal” e comprovem.

08 – Dream Theather – Six Degrees of Inner Turbulence

Longe da qualidade de Metropolis II, o Dream Theater com seu virtuosismo e a bela cozinha de James LaBrie, John Petrucci, John Myung, Jordan Rudess e Mike Portoy conseguiram segurar a onda nesse cd de estúdio.

Six Degress of Inner Turbulence é um album duplo divido em duas partes. O segundo cd, um album conceitual, trata dos diferentes tipos de loucura e doenças da mente.  A qualidade e a incrível técnica dos músicos fala por si só. Não acredito que haja na face da terra uma banda capaz de reproduzir linhas musicais desse nipe com tanto primor. Por isso o cd está aqui entre os melhores da década.

07- The Darknees – Permission to Land

Vamos falar a verdade!!! Em tempos de bandas que imitam o estilo “Nirvana” de ser com vocais gritados e guitarras sujas e sem nenhum solo, a chegada de bandas como The Darkness são um alívio para os ouvidos. O estilo debochado e até meio gay dos irmãos Hawkins são aliviados com um hard rock direto, com SOLOS de guitarra e músicas empolgantes. Quem pensa que o sucesso “I Believe in a Thing Called Love” é a única coisa que presta na banda é melhor ouvir ” Get your Hand of My Woman” e “Growing on Me”. Melhor, ouça o disco todo se você acha que o rock não é apenas um bando de moleques chatos com aquele cabelo tijelinha no cabelo gritando “te amo”.

06 – U2 – How to Dismantle an Atomic Bomb

É verdade que nos anos 90, o U2 quase virou uma paródia de si mesmo. Na década passada, a banda quase se enterrou com o maligno “Discotheque”. Aos poucos os delírios de grandeza de Bono Vox e da Zoo TV foram deixados de lado e  os rapazes da Irlanda voltaram a ser uma banda de verdade. How Dismantle an Atomic Bomb é uma prova disso. É só escutar “Miracle Drug” e Sometimes You Can´t Make It On Your On” e lembrar dos bons anos 80 sem medo ou amargura.

05 – Iced Earth – The Glorious Burden

Sou meio suspeito para falar desse CD. Afinal de contas adoro história e esse é o principal tema do disco “The Glorious Burden” do Iced Earth, a maior banda de metal norte americana do momento.  Outra coisa que me faz ser mais suspeito ainda é que adoro o trabalho de Tim “Ripper” Owens. O melhor vocalista de rock surgido nos últimos tempos. Depois que saiu do Judas Priest com a volta de Rob Halford, Owens foi convidado a ser o vocalista da Iced depois que Matthew Barlow pediu o boné e foi embora.

A bolacha dupla  é uma viagem pelas principais batalhas e  fatos históricos que abalaram o mundo. De Átila, o huno aos atentados de 11 de setembro.  O segundo cd são 3 faixas relatando os 3 dias de batalha de Gettysburg na guerra civil americana, algo inédito e desafiador para uma banda de heavy metal.  Aliás, a segunda faixa “Hold At all Costs” é uma das mais emocionantes e bem contadas que já ouvi. Somente Owens e sua voz poderosa poderiam dar tanta emoção e credibiliade a um projeto tão ambicioso.  Mais tarde, Tim Owens deixaria a banda, mas a sua marca já estava deixada na história do rock.

O disco foi acusado por muitos de ser “americano” demais pelos dois cds começaram tocando o hino americano. Ora, se a banda é americana e o país sofreu um atentado grave,  que hino ela tem que tocar? De Myammar? Tem chato de galocha até no rock.

04 – Ritchie Kotzen – Change

Ritchie Kotzen? Aquele cara que era do Poison? Ah não! É a primeira coisa que nos vem a cabeça. Mas deixando os preconceitos visuais de lado Ritchie Kotzen é um dos maiores e mais ecléticos guitarristas da história do rock. Considero o cd “change” o melhor de sua carreira. Kotzen flerta com o hard rock, funk, jazz,blues e  folk com maestria. Um cd pra ser ouvido dos cabelos ao pé, na frente e atrás e da direita pra esquerda. Merece com certeza estar aqui.

03 – AC/DC – Black Ice

Num cenário dominado por bandas EMOrróidas surgem os “velhos” do AC/DC com esse cd. O que se pode falar? Nada. Só sacudir a cabeça ao som  de “Rock N Roll Train”, “Black Ice” e “War Machine”   e perceber que o bom e velho rock n´ roll nunca vai morrer. Quanto aos “cabelos de tigelinha”  não dá pra se afirmar a mesma coisa.

02 – Rolling Stones – A Bigger Band

Não é fácil. Ter uma banda há mais de 40 anos e passar por todos tipo de dificuldades, drogas, bebidas, brigas e ainda ter fôlego para fazer um disco como esse. Não é a toa que os Rolling Stones são a maior lenda viva do Rock e da história da música. A Bigger Band é um dos melhores discos de Mick Jagger, Keith Richards e companhia nos últimos 20 anos.  O CD todo é rock puro, sem frescura e feito com malícia e com o espírito do blues correndo no sangue dos músicos. “Rough Justice” é uma porrada sonora. “Rain Fall Down” é sacana, maliciosa no melhor estilo Stones e a balada “Streets of Love” deixa qualquer Bon Jovi no chinelo. E mais, os Stones foram uma das únicas bandas  a desafiar o senhor da guerra “George W. Bush” e seu pavoroso vice Dick Cheney com a música “Sweet Neo Con” . Coisa de “Bigger Band” mesmo.

01 – Meat Loaf – Bat Out of Hell III – The Monster is Loose.

Pois é. O gordinho mais famoso da história do rock alcançou a primeria posição na opinião do papai aqui. E por que? Porque Meat Loaf conseguiu se superar nesse trabalho feito em 2006. A terceira parte da saga “Bat Out of Hell” tinha tudo para dar errado. Jim Steimam, o compositor dos dois últimos Bats ainda tinha rusgas judiciais com o ex-parceiro e estava doente. Mesmo assim Meat foi a luta, entrou em acordo com Steiman na justiça, chamou o produtor Desmond Child e contratou músicos de alto gabarito como Brian May do Queen, Steve Vai, Nikky Sixx do Motley Crue e o esquisito John 5, ex-Marlyn Mason.

Essa mistureba resultou em um dos melhores discos de rock da década 00. Impossível não se emocionar com “Blind As a Bat”, “It´s All Coming Back to Me Now” com a graçinha Marion Raven e “Cry Over me”. O estilo é Meat Loaf puro. Um rock  operístico com elementos de hard rock. Sem dúvida o mais pesado dos três “Bat Out of Hell”. E com a voz de Meat Loaf transbordando em emoção e sentimento, a colocação do cd aqui no blog não poderia ser outra: primeiro lugar.

Anúncios

2 Respostas to “OS DEZ MELHORES ÁLBUMS DA DÉCADA”

  1. Geraldo "JASON" Lina Says:

    CARO MARCELO ABDUL, AGORA VAMOS CONVERSAR.

    ACRESCENTA AI: NIGHTWISH, STAIND, SLIPKNOT, SYSTEM OF A DOWN, PAPA ROACH, LIMP BIZKIT, BLACK LABEL SOCIETY, E ETC.

    DENTRE OS QUE EU LEMBREI.

    E OLHA QUE EU SOU 3.9 E GOSTO MESMO EH DE 60’S, 70’S E 80’S.

    \oo/

    MINHA HOMENAGEM PRA ESTE BLOG, COM O MELHOR:

    ***(*) *******(*)

  2. Marcelo Abdul Says:

    Eh eh eh eh.

    Deixei muita coisa boa de fora.

    Mas fazer o que? Só cabem 10.

    Putz! Pantera! Sem palavras!

    Dimebag Darrel R.I.P.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: