Archive for janeiro \28\UTC 2010

NÃO DÁ PRA ENTENDER!

28/01/2010

Arena Barueri: má escolha

Sinceramente tem algumas coisas que não dá pra entender no São Paulo.

Pra que fazer um jogo contra o Paulista na Arena Barueri quando o Pacaembu está livre?

Poxa vida! O Pacaembu é melhor localizado.  Tem metrô, ônibus e com certeza vai atrair mais torcedores num jogo de quinta-feira a noite.

Ao contrário da Arena que fica próximo a rodovia Castelo Branco, que está com parte da pista interditada por obras na pista. Tem o trânsito e o pior tem a chuva.

O que você prefere torcedor?

DE CISNE PRA PATINHO FEIO

27/01/2010

O Egito atropela Camarões: a melhor seleção da África está fora da Copa

Há 20 anos atrás uma seleção africana encantava o mundo: Os leões indomáveis de Camarões.

O impacto dos jogos da seleção de Roger Milla foi tão grande, que muitos comentaristas esportivos afirmavam que dentro de pouco tempo, uma seleção africana seria campeã do mundo.

De fato, o futebol africano cresceu demais desde 1990. A África ganhou vários mundiais das categorias de base da Fifa e até duas Olimpíadas, porém, o continente ainda não chegou entre os quatro melhores de uma Copa do Mundo.

E vendo a Copa das Nações Africanas em Angola as expectativas não são as melhores. O melhor time da África hoje se chama Egito. É o atual bicampeão da competição, está nas semifinais desse ano e derrotou a campeã do mundo Itália ano passado. E por incrível que pareça “os faraós” estão fora do mundial. Coisas do futebol.

Costa do Marfim? Muito fraquinha. Cada vez me convenço que o Brasil não pegou um grupo tão “mortal” assim. Coréia do Norte é uma piada e Portugal, bem..o último resultado foi de 6  para a seleção canarinho com Cristiano Ronaldo e tudo. Se o Brasil levar a sério esse Mundial fica em primeiro do grupo com um pé nas costas.

Portanto, mesmo com o mundial sendo na África, não acredito que as seleções do continente terão melhor sorte. O time da casa não decola.  A Nigéria deixou as glórias de Kanu e Amunike para trás. A Costa do Marfim depende muito de Drogba e a Argélia é um bumba meu boi. Se classificou pra Copa porque fez uma guerra e  não jogou futebol. Aliás, o futebol jogado nessa CAN 2010 com exceção de Egito e Gana é sofrível.

As partidas são muito duras e difíceis de assistir. Bem ao contrário do que pregavam os comentaristas de anos atrás, que afirmavam que a África iria substituir o Brasil no “futebol-arte”.

Pois é passaram-se 20 anos e o Brasil ganhou mais dois mundiais. E o futebol africano?

De cisne passou pra patinho feio.

IMPOSSÍVEL NÃO RIR!

25/01/2010

TRICAMPEÃO

25/01/2010

a molecada tricolor comemora: São Paulo tricampeão da Copinha

Valeu molecada tricolor. Essa é a melhor resposta que o clube dá ao senhor Bertolucci e àquela tosqueira que ocupa a presidência do Corinthians.   O CT de Cotia é um trabalho sério, não uma casa de aventureiros. Como sempre os adversários do tricolor tripudiam as conquistas extra campo para depois chorarem dentro dele. E a caravana passa amigos.

O jogo foi digno de uma final. Dois times que levam a sério as suas categorias de base e que tem grandes promessas. Parabéns também ao Santos, mostrou o futebol moleque de sempre mas o físico pesou e Ronielli….me perdoem o palavrão mas, PUTA QUE O PARIU, que GOLAÇO!!

Valeu Richard, Zé Vitor, Marcelinho, Lucas Gaúcho e Ronielli e cia. Melhor campanha, mais de 30 gols e invicto. Nada mais a acrescentar.

Apesar de achar que a Copinha perdeu seu valor a algum tempo é sempre bom ver a molecada dando o sangue e mostrando que o nosso futebol ainda tem um futuro promissor.

Aos invejosos de plantão meus pêsames.

O campeão voltou!!!!!

RECADO AO MARTORELLI

18/01/2010

E chupa que a laranja é doce!!!!!!!!!!

ABRE O OLHO JUVENAL!!!

18/01/2010

a lusa vence o tricolor: mudança de esquema não pode ser uma desculpa

Eu não quero parecer um corneteiro, mas eu não tapo o sol com a peneira. Não digo que o meu time é o “maior do mundo” sem ser. Até porque o maior do mundo hoje é o Barcelona. Já fomos maiores do mundo por 3 vezes, até  porque  o futebol é assim, cíclico. Um dia você está por cima e outro está por baixo.

Sei que muitos vão dizer “ah…mas o time estava estreando o esquema 4-4-2. Ele acaba de ser implantado, etc, etc. Perfeito, eu concordo. É bem complicado sair de um esquema de jogo que deu certo desde 2003.

Mas tem algums fatos que precisam ser ditos.

Dagoberto – Fez a mesma burrada que o tirou de 3 jogos decisivos pelo Brasileiro do ano passado. Uma expulsão imbecil.

Richarlyson – Outro que repetiu o mesmo descontrole do ano passado e fez um pênalti desnecessário no atacante da lusa.

Leo Lima – Não cheirou e nem fedeu.  Aliás como em todos os clubes em que ele passou.

Hernanes – Alguém liga a tomada do cidadão por favor.

Defesa – Miranda não consegue segurar a onda a todo o momento.

Ricardo Gomes – Foi burocrático. Quer mudar o esquema, mas não quer ousar. Coloca os mesmos jogadores do ano passado, mas não coloca UM ÚNICO MOLEQUE  pra jogar. Enquanto e vemos a rapaziada do Santos arrebentar com o Rio Branco de Americana no Pacaembu. Aliás, toda vez que vejo o técnico do São Paulo eu me lembro do Parreira. Por que será?

Para um esquema 4-4-2 dar certo é preciso primeiro ter um meio campo criativo para prender a bola no ataque e acionar as laterais do campo. Se nem o meio e nem as laterias funcionam, o que acontece? A bola volta pro adversário e  a sua defesa fica sobrecarregada. Na prática, todo o esquema de um jogo de futebol depende disso, mas no 4-4-2 não há outra saída.

Ainda é cedo, mas esse jogo de ontem  me deixou  com uma senhora má impressão. A mesma que relatei no post “Bons ou Perebas” semanas atrás.  Se parte do elenco do ano passado fracassou em conquistar o Hepta brasileiro, porque o torcedor tinha esperança de que esse mesmo elenco fosse tomar uma “superpílula” e melhorar? Estamos vendo que tudo permanece igual, inclusive as babaquices do Sr. Ricky e do Sr. Dagoberto.

Abre o olho Juvenal, não se esqueça que foi um bando de jogadores experientes e desinteressados que te ferrou em 1990. Vai repetir o mesmo filme?

SPARRINGS

18/01/2010

Eu não quero parecer chato e repetitivo mas vejam os resultados de ontem:

Pelo campenato  gaúcho tudo normal, Grêmio e Inter venceram.

No campeonato carioca, tudo normal também, os 4 grandes do Rio venceram.

Pelo Paulista, dois grandes, Palmeiras e Santos estreiaram com goleada. O São Paulo perdeu o clássico contra a Portuguesa  e o Corinthians empatou com o Monte Azul.

Alguém duvida como vai terminar os torneios?

Só se sabe de uma coisa. Naquela relação de títulos que aparece todo ano nas revistas vai aumentar um ponto pra um time grande.

Os pequenos?  São sparrings.

Estaduais nada mais são hoje em dia do que torneios de verão.

Mas tem gente que prefere ver Sertãozinho x Barueri.

Fazer o que?

AMEAÇADOS DE EXTINÇÃO

16/01/2010

campeonatos estaduais: com o tempo esses torneios perderam a sua importância

Começa nesse final de semana a disputa dos campeonatos estaduais de todo o Brasil. Mas a principal pergunta que se faz hoje em dia é que se hoje esses torneios valem a pena.

Antes esses torneios chegavam a ser mais importantes até do que uma Libertadores da América. Mas eram outros tempos. Antes o Brasil era um país continental com enormes dificuldades de locomoção, transportes e comunicações.

Com um país de dimensões continentais é claro que os estaduais ganharam uma grande importância no século passado.  Alguns são tão antigos que rivalizavam com as mais tradicionais ligas européias. Como esquecer a tradição de campeonatos como o Paulista e o Carioca por exemplo?

Mas hoje os tempos são outros. As barreiras de comunicação e transporte não existem mais. Os clubes menos tradicionais e pequenos viraram times de aluguel de empresários ou de qualquer ex-jogador que queira se aventurar no mundo da bola. Perspectiva de crescimento dessas agremiações? Nenhum. Vide o São Caetano que era um clube forte e aos poucos foi definhando, assim como foi com Guarani, que já foi campeão brasileiro e hoje amarga um terceiro rebaixamento para a série B do campeonato paulista. Idem para Ìnter de Limeira (hoje na quarta divisão do estado de São Paulo) e Bragantino ( que ensaia uma recuperação, mas ainda longe da glória dos anos 90).

Sempre gostei dos estaduais e sempre fui contra a sua extinção. Mas vendo como as coisas andam hoje, é difícil não acreditar que isso vai acontecer. Hoje em dia, os torneios regionais dão mais prejuízo do que lucro. Como um clube grande pode sustentar um jogo contra o Monte Azul por exemplo? Como uma partida dessas pode atrair torcedores para um Morumbi ou Pacaembu?

A antiga  Copa do Nordeste era a receita de um grande torneio interestadual no início da década. Com vários clubes fortes do Nordeste, o torneio era um sucesso de renda e público. Mas  por imposição da CBF, o  campeonato foi deixado na gaveta e o Sport Recife tem que jogar contra o Araripina pelo campeonato pernambucano, amargando  um senhor prejuízo no borderô. Uma barbaridade!

O Sport vence o "poderoso" Araripina: prejuízo no borderô

O futebol mudou. Já não faz sentido que clubes grandes do Rio paguem pra jogar contra times de menor expressão como a Cabofriense,  que não  acrescentam nada a um torneio. Hoje em dia a importância de se ganhar um campeonato estadual foi reduzida. O paulistão virou “paulistinha” . Os estaduais viraram meros torneios de verão. Só conta agora na soma, 22, 33, 45 títulos, não importa. O que interessa aos clubes é vencer Brasileiro, Copa do Brasil e Libertadores.

Sinal dos tempos. Já vibrei muito com as conquistas do meu clube no campeonato paulista. Vou continuar vibrando, mas vou ficar muito mais feliz se o meu time vencer uma  Copa do Sudeste por exemplo. Já pensou? Um torneio com Corinthians, São Paulo, Palmeiras, Santos, Flamengo, Vasco, Fluminense, Botafogo, Atlético-MG, Cruzeiro, América-MG e Desportiva Capixaba?

Não seria maravilhoso uma Copa Sul com times como Grêmio, Inter,  Juventude, Coritiba, Atlético-PR, Paraná Clube, Avaí, Figueirense e Cruciúma?

Não seria um torneio mais atrativo  que um campeonato paulista, carioca ou gaúcho  por exemplo?  Fica aí a nossa sugestão!

LOVE É RUBRO-NEGRO

16/01/2010

Love beija a camisa rubro-negra: terceira camisa da carreira.

Vagner Love é do Flamengo.

Agora sim o jogador usa trançinhas vermelhas.

Obviamente não terá mais problemas no STJD.  Triste que um jogador tenha que sair de um clube depois de uma agressão de uma facção organizada.

Se é que essa foi a verdadeira razão da saída do centroavante.

Acho que Belluzzo fez uma besteria tremenda ao deixá-lo sair, mas serão 4 milhões a menos no bolso alviverde.

E o rosto do técnico Muricy parece mais tranquilo.

Será que Love era mesmo a fonte da queda do Palmeiras no brasileiro do ano passado?

Descobriremos isso a partir de amanhã.

OS 10 ANOS DO MUNDIAL CORINTHIANO

14/01/2010

Rincon levanta a taça: o mundial corinthiano é contestado até hoje.

Hoje fazem 10 anos que o Corinthians ganhou o Mundial de clubes da Fifa em 2000.

Porém pelos critérios esquisitos das escolhas (como chamar o Manchester e não chamar o Palmeiras por exemplo). Da Hicks Muse  patrocinar o clube do parque São Jorge e o torneio ao mesmo tempo, esse Mundial sempre vai ser contestado pelas outras torcidas.

Por exemplo eu considero o Boca Juniors muito mais campeão mundial do que o Corinthians em 2000.  O time argentino derrotou o Palmeiras dentro do Morumbi num final de Libertadores e depois ganhou do poderoso Real Madrid de Roberto Carlos no Japão. Teve mais méritos do que o Corinthians.

É como se o Corinthians de 2000 fosse o Sport de 1987 e o Boca o Flamengo daquele ano. Um levou a chancela oficial e o outro ganhou por mérito. Sem dúvida nenhuma, o time do Corinthians era fantástico. Era um timaço que venceu dois títulos brasileiros seguidos, porém não conquistou uma Libertadores.

Depois do fracasso da empreitada em 2000 a Fifa percebeu qual torneio valia mais tarde. A nova edição passou a ser disputada todo final de ano no Japão com o plus dos campeões continentais de cada federação. Tanto  que na nova edição do Mundial 2005, a entidade esqueceu de colocar o Corinthians na relação de campeões. Ratificando o erro em seguida, depois dos protestos e da gritaria da torcida alvi-negra.

Surpresa em 2005: a Fifa se esqueceu do Corinthians

Só lembrando, desde 2005 o patrocinador do torneio é a Toyota. Então podemos supor que o Barcelona ganhou a “copa jipe” também em Abu Dhabhi?

Outra desculpa é que não se pode chamar de mundial um “amistoso” entre dois times. Outro absurdo, já que todos sabemos que desde 1960, Europa e América do sul dividem a hegemonia do futebol mundial. O futebol asiático só começou a se profissionalizar nos anos 90. Idem para o futebol norte americano e na Oceania. Tanto que em 6 edições do atual formato da Fifa, esses continentes nunca foram sequer a uma final e todas as finais do novo mundial são realizados pela América do Sul e pela Europa.

A Copa Intercontinental nunca foi um “amistoso”. Foi um torneio oficial, idealizado pelo ex-secretário geral da entidade, Henri Delaunay e chancelado pela Fifa para determinar a melhor equipe do mundo na época. Se fosse um “amistoso” como muitos dizem o Olimpique de Marseilhe poderia participar tranquilamente da partida contra o São Paulo em 1993. No entando, o clube de Bernard Tapie foi suspenso de jogar TORNEIOS OFICIAIS depois dos escândalos de suborno no campeonato francês daquele ano.

Henry Delaunay, secretário geral da Fifa em 1960: o idealizador da Copa Intercontinental

Será que Pelé chamaria de amistoso, três partidas antológicas jogadas contra o Milan em 1963? As porradas e os machucados não valeram nada?  Michel Platini, hoje presidente da UEFA, sempre afirnou que a final do mundial interclubes de 1985 conra o Argentino Juniors  foi a melhor partida da carreira dele. Somando-se isso a outras tantas partidas inesquecíveis e disputadas até com o gosto de sangue como chamar isso de   “mero amistoso”?

Deschamps levanta a Champions League em 1993: proibido de jogar a final do mundial pela suspensão do clube de torneios internacionais

Não quero contestar o título corinthiano, mas acho uma senhora arrogância afirmar em plenos pulmões que foi o “primeiro”. Pode ter sido primeiro de um torneio organizado pela Fifa. Mas nunca foi o primeiro campeão mundial de fato. O primeiro campeão mundial se chama Real Madrid, o primeiro campeão do mundo brasileiro se chama Santos Futebol Clube.

Real Madrid: de fato o primeiro campeão mundial interclubes da história

Ignorar isso é ignorar a história do futebol mundial. É ignorar Pelé, Beckenbauer, Zico, Cruyff e tantos outros craques que venceram o intercontinental, que na prática é apenas um sinônimo de mundial.

é só olhar o aurélio e ver o que significa –

“n.ter.con.ti.nen.tal
adj (inter+continental) 1 Situado entre continentes. 2 Que se faz de continente para continente. 3 Que se refere a dois ou mais continentes.”

E para os que vivem dizendo “olha lá no site da fifa” –

http://pt.fifa.com/tournaments/archive/tournament=107/edition=4735/news/newsid=1139632.html

http://www.fifa.com/tournaments/archive/tournament=107/edition=4735/news/newsid=101662.html

Nesse artigo do Mundial 2009,  O site da fifa afirma que o Barcelona bateu na trave duas vezes em 1992 e 2006 antes da conquista do ano passado.

http://pt.fifa.com/clubworldcup/news/newsid=1151037.html#o+futebol+saiu+ganhando

Só a prova de que os torneios podem mudar de nome, mas o valor e o suór da conquista deles nunca podem ser contestados.