Archive for dezembro \22\UTC 2009

MATURIDADE E GANÂNCIA

22/12/2009

Sinceramente não queria comentar muito sobre o caso Oscar. Mas com o desenrolar das notícias é impossivel não dar uma opinião.

Não conheço muito bem os bastidores de um time de futebol. Sou um torcedor como qualquer um. Ganho um salário satisfatório e faço das tripas coração para pagar as minhas contas. O meu carro é um “porva” 94. Até aí tudo bem,  acho que todo mundo tem todo o direito de tentar algo melhor para melhorar a sua vida.

Mas nunca, jamais, cuspi no prato em que eu comi. Lembro dos estágios que eu fazia quando tinha acabado de sair da faculdade.  A grana era irrisória. O transporte? Era eu mesmo que pagava.  Mesmo assim ia lá para aprender porque sei que num mercado concorrido 90% do seu sucesso depende da sua própria capacidade. E aprendi muito naquele tempo. Até hoje sou agradecido ao pessoal que me ensinou os “macetes” da profissão. E até hoje é assim. Para você ser grande, você tem que correr atrás e não ser ingrato com quem te ensinou tudo o que você sabe.

Por isso não entendo a atitude do “moleque” Oscar. O sujeito era tratado a pão de mel pela diretoria tricolor. Ganhava um senhor salário quando ainda nem era um profissional. Tinha de tudo para estourar no tricolor do Morumbi e faz uma CAGADA dessa.

Só uma pergunta ao amiguinho..em que mundo você vive cara? A vida é uma troca. Se o São Paulo te trata bem ele vai lucrar com você assim como quando  você for pra um clube da  Europa você vai se beneficiar do que o São Paulo  lhe proporcionou . Todo ambiente de trabalho é assim. Ou você acha que uma empresa como a Globo faz caridade com seus funcionários?

Não entendeu? Tá dodói?

Entendo que todo o jogador possa jogar onde bem quiser. Se o Oscar quiser ir para outro clube, tudo bem. Não tenho nada contra, desde que ele PAGUE o que deve.  Sim, o São Paulo FC tem todo o direito de liberar o atleta, desde que receba o que foi estipulado em contrato. Essa palhaçada da lei Pelé e da justiça do trabalho tem que acabar. O senhor Bertolucci, empresário de Oscar,  é conhecido por aliciar jogadores e colocá-los em outro clube sem pagar a multa. Ele fez a mesma coisa no caso Nilmar.

Portanto ele pode assinar onde quiser. Corinthians ou Rubin Kazan, não importa. Mas ele tem que PAGAR a grana que foi estipulada em contrato.Infelizmente existem empresários e advogados no mundo do futebol especialistas em achar “brechas” em legislações trabalhistas. São os empresários urubus do futebol. Com a capacidade limitada da Fifa em punir casos como esse, gente da estirpe do senhor Kia continua a fazer a festa.  Com a anuência do senhor Blatter. A festa desses canalhas tem que terminar.

Oscar não foi o primeiro. E nem será o último. Lembremos do que fizeram Ronaldinho Gaúcho e Kaká que deixaram os seus clubes aqui no Brasil na míngua, justamente pelo mesmo motivo. Enquanto não exisitir uma legislação brasileira que protega o clube de ataques dos tubarões- empresários o futuro do futebol brasileiro está ameaçado.  Porque se as coisas continuarem desse jeito, os clubes vão constatar que não vale a pena investir nas categorias de base. O Flamengo é um exemplo disso e os próprios torcedores do São Paulo estão começando a questionar o CT de Cotia. Compensa mais comprar os direitos dos jogadores do que formá-los.

Se a Fifa continuar mole com esse tipo de ação maléfica de empresários ligados a gente suspeita e a fundos nebulosos, o futebol vai entrar em uma fase negra. O senhor Blatter precisa tomar medidas  urgentes. Caso contrário muitos mais casos como os do “moleque” Oscar vão surgir.

Quanto ao rapaz, lembro de uma frase do jornalista Jorge Kajuru:

“quem não tem gratidão, não tem caráter”.

ps – tenho lido muita besteira ultimamente. Uma delas é que o São Paulo está colhendo o que plantou ou a frase “quem com ferro fere, com ferro será ferido”. Lembremos que não há nada  que impeça um clube de negociar com um jogador a 6 meses do término do contrato. Isso é permitido pela lei. Outra é que citam o exemplo da contratação de Dagoberto como aliciamento, mas se esqueceram de dizer que o atleta PAGOU a multa estipulada pela justiça do trabalho e foi liberado do Atlético Paranaense.

O caso Oscar é completamente diferente  porque ele acionou a justiça para ser liberado sem PAGAR um tostão por isso. Então existem diferenças sutis que não podem ser colocadas no mesmo barco.

Anúncios

HIPOCRISIA

20/12/2009

– Este foi um ano bom. Tive a felicidade de atuar mais, enfrentar partidas difíceis, ganhar mais experiência. O Ricardo procurou me dar algumas oportunidades, que foram importantes para o meu crescimento. Trabalhei forte esse ano e acredito que em 2010 terei ainda mais chances de jogar. Espero fazer um grande ano, quem sabe me firmar na equipe e conquistar tudo que for possível com o clube.

Oscar, jogador do São Paulo, um dia antes de tentar recindir o contrato contra o clube na justiça.

AS AVENTURAS DE UMA MADEIXA NO PÁIS DO FUTEBOL

20/12/2009

Richarlyson e suas madeixas: falta de bom senso

Richarlyson sabe que não está na disneilândia. Qual a profissão que ele exerce? A de jogador de futebol.

E qual o comportamento do meio futebolístico incluindo aí jornalistas, jogadores e torcedores?

Sim amigos é um comportamento machista e preconceituoso.

Portanto Richarlyson sabe que se diminui um short no treino, dá uma rebolada após um gol e coloca madeixas no cabelo certamente  vai provocar  uma consequência.

Não nos enganemos. O mundo do futebol é um dos mais hipócritas que se tem notícia. Há jogadores gays, jornalistas gays, dirigentes gays e torcedores gays.  No entanto, a cultura do “macho geladeira” prevalece.

Por isso quando Richarlyson faz uma madeixa, certamente sabe que vai ser alvo de ofensas e de xingamentos preconceituosos. Afinal ele é um profissional de futebol, um meio machista. Se trabalhasse num cabelereiro seus longos cabelos negros não iam fazer a menor diferença. Então porque ele faz isso?

Parece que o volante do São Paulo gosta de aparecer e cutucar.  A sensação é que Ricky gosta de holofotes e que pouco importa a instituição para qual ele trabalha.  Nada contra se ele é homosexual ou não, mas no caso faltou bom senso para o volante.

Todos sabemos que ele não é nenhum Pelé. Ele não é um Ronaldo, que sai com três travestis e que quando faz gols faz a torcida esquecer suas aventuras amororosas.  Tudo o que Ricky fizer de  errado em campo, vai ser cobrado em dobro.

Aliás, falando em Pelé, não foi ele que disse que teve uma primeira experiência sexual com um homosexual em Bauru numa entrevista de revista Playboy em 1993?

O ex-jogador Vampeta, que popularizou o termo “bambi” para a torcida do São Paulo,  não foi um dos primeiros jogadores a posar nu para uma revista gay?  Quem ele acha que comprou a sua revista? mulheres? Ah Ah Ah Ah Ah!

Não foi o mesmo Vampeta que patrocinou uma parada gay em Nazaré das Farinhas?

E como a mídia chama o sujeito?

“divertido, moderno, brincalhão”.

Frutinha? Viado.?…nem pensar…

Vampeta, patrocinador de uma parada gay:a mídia o chama de "engraçado"

Agora com o Richarlyson a coisa muda. E o rapaz afirmou que não era homosexual numa entrevista a Walmir Salaro. Mas a mídia porcamente continua a pegar no pé dele. E ele não percebe o estrago que isso faz em sua carreira futebolística.

Se é ou não. Pouco nos importa. Importa sim o futebol que ele joga. Isso é universal. Se Ricky fosse um pouco mais discreto e dedicado, ele estaria brigando numa vaga para a Copa do Mundo.  Ele foi um dos melhores jogadores do São Paulo no campeonato brasileiro desse ano. Jogou muito, correu, deu o sangue. Teve o nome gritado por boa parte da torcida que o apoiou no episódio contra a torcida organizada. Poderia perfeitamente provar que o futebol  supera qualquer preconceito.

E o que ele faz depois? Coloca uma aplique e vira novamente alvo de zombarias da mídia e da torcida adversária, e o pior, provoca  a ira  da própria torcida que ele mesmo demorou um baita tempo para conquistar.

Assim fica difícil. Se o próprio atleta não sabe o meio que trabalha, certamente ele vai ter muitas dificuldades em sua carreira no futuro. É preciso respeitar a instituição em que se trabalha e o meio que se vive. Afinal em nenhuma profissão a vida privada se mistura  com a vida pública.  Principalmente no futebol.

Portando Ricky, mais discrição e menos holofotes. Está cheio de aproveitadores na mídia,  que usam você para fazer notícia, para depois tirar sarro da sua cara.

Agora se você gosta disso, não dá para fazer nada quando a torcida independente canta aquela musiquinha.

Afinal no futebol tudo o que bate…volta!

OBRIGADO BARÇA!

20/12/2009

O Barcelona finalmente conquista o Mundial de Clubes: futebol-arte vencedor.

Futbol Club Barcelona

Muito obrigado pela partida de hoje.

Obrigado por mostrar ao mundo que bom futebol pode ganhar t ítulos.

Obrigado por calar a boca de Parreiras, Muricys e seus “esquemas competitivos”.

Obrigado por ressussitar os pontas.

Obrigado por não recuar

Obrigado por não dar chutão.

Obrigado por tratar a bola com o devido respeito que ela merece.

Obrigado por me emocionar.

Obrigado por mostrar que o futebol ainda pode nos encantar.

Obrigado por mostrar que o futebol arte ainda está vivo.

Obrigado, muito obrigado,  amigos da Catalunha.

Ainda podemos assistir futebol.

Torcedor… esse irracional!

07/12/2009

torcedores do coxa arrebentam tudo: amor e ódio levados ao extremo

Já dizia o super técnico italiano Arrigo Sacchi: “futebol é a coisa mais importante dentre as menos importantes”.

Lendo essa maravilhosa frase eu não consigo entender como um torcedor de futebol chega ao limite extremo de sua paixão.

Ontem vimos dois exemplos. O primeiro o quebra quebra generalizado da torcida do coxa após o empate do Coritiba contra o Fluminense e o seu posterior rebaixamento.  O segundo em menos de 4 anos.

Oras! O Coxa pediu por aquilo. Fez um primeiro turno até razoável, mas foi caindo pelas tabelas no segundo e  mostrou um péssimo futebol. Contra o Fluminense, que vinha de uma grande arrancada, o time paranaense não conseguiu impor o seu ritimo em casa e foi rebaixado.

Mas o torcedor não olha pelo lado racional da coisa. É triste ter o time rebaixado no ano de seu centenário? Sem dúvida. Mas bola pra frente! Até mesmo o todo poderoso Milan, tetracampeão do mundo já frequentou a segundona italiana por duas vezes. Muita calma nessa hora. Com planejamento e  um bom time o coxa vai dar a volta por cima novamente.

É um clube grande. Com estrutura, torcida e tradição. Não precisava a própria torcida ter arrebentado o seu próprio patrimônio. Agora o STJD vai interditar o Couto Pereira e o clube paranaense vai ser ainda mais prejudicado pela irracionalidade de sua torcida.

Nada justitifica o torcedor colocar o amor ao clube acima dele próprio e da sua família. Os feridos da tarde de ontem que o digam.  O que era só uma partida de futebol,  se transformou num campo de batalha.  O que era só uma diversão se tornou uma tragédia. O amor incondicional se tornou um ódio  desmedido e irracional.

O segundo exemplo desse amor cego são os torcedores de Grêmio e Corinthians. Se bem que quase todos os fãs de todos os clubes agem da mesma maneira.

Mas pedir descaradamente para que seu próprio clube perca para prejudicar um adversário é o ato mais irracional  de todos. A rivalidade é mais forte que o bem estar do seu clube? E o pior que tem dirigente babaca que embarca nessa conversa de doido e faz coro com os incautos. Não importa que seu time perca todo o espírito esportivo. O que importa é ferrar o seu adversário. Não importa que seu time se apequene e se torne mesquinho. A rivalidade acima do esporte.

Falta de vergonha na cara! Isso sim.

Como disse em posts anteriores. O futebol tá se tornando desagradável  e chato. Qualquer palavra mal falada desperta ódio e ranger de dentes. Ninguém mais pode falar um “ai” que vira motivo pra palestra motivacional de treinador adversário com direito a recorte de jornal no vestiário.

A torcida embarca nessa e o resultado disso está no que vimos no Couto Pereira ontem. Muitos torcedores feridos. Muitas mães e esposas aflitas. E por que? Por causa de 22 homens correndo atrás de uma bola.Pelo amor de Deus!

Arrigo Sacchi estava mais do que certo.

NÃO CHUTA MAIS NO GOL!

07/12/2009

Vejam o vídeo e tirem as suas próprias conclusões. Claro. O torcedor vai ver 10.000 motivos para justificar a derrota do seu clube, mas o que foi falado entre os jogadores do Grêmio nesse vídeo não deixa a menor dúvida da “enorme vontade” do tricolor gaúchona partida de ontem.

E pensar que vários jornalsitas falaram da “dignidade” do Grêmio ontem”

Uahuhauahauhauahauaha!

Por pouco não apanharam no aeroporto da própria torcida. Lamentável. Profundamente lamentável essas atitudes de dirigentes torcedores.

O Flamengo não tem nada a ver com isso. Afinal se ele estivesse na mesma situação do Inter e dependesse do Vasco da Gama ele iria dançar. Se bem que o clube cruz maltino agiu com dignidade e tirou o São Paulo da disputa do brasileiro  em 1992 abrindo o caminho para o penta do Flamengo.

O futebol está ficando uma porcaria  Os torcedores estão passando dos limites. Pedir pro próprio time perder? Entregar o jogo só pro adversário não vencer?

Graças a Deus Inter, São Paulo e Palmeiras perderam pra eles mesmos. A dependência de resultados de seus adversários é meio subjetiva.Mas Corinthians e Grêmio agiram como times pequenos. Nem mesmo o Taquaritinga teria uma atitude tão nojenta e pequena.

Cadê o “imortal” de Lara? Cadê o Grêmio de Hugo de Leon e Renato Gaúcho? Cadê o Grêmio da Batalha dos Aflitos?

Ele se apequenou ontem.

A AMARELADA DA DÉCADA

07/12/2009

Vagner Love cai: Palmeiras fora da Libertadores

Respondam pra mim qual foi o time que mais gastou esse ano no futebol brasileiro? A Sociedade Esportiva Palmeiras.

A Traffic, patrocinadora do clube, investiu pesado para que o alviverde conquistasse tudo o que disputasse. No Paulista trouxeram Keirrison, mas apesar de um início promissor o “K9” não correspondeu às espectativas e saiu da  academia de futebol pela porta dos fundos. O sonho do bi virou água depois de duas derrotas para o Santos, com direito a “piti” de Diego Souza contra o zagueiro Domingos.

Na Libertadores, a situação foi pior ainda. 2 derrotas nos primeiros jogos e uma classificação suada, no último minuto contra o Colo-Colo. Se classificou heroicamente contra o Sport e nas quartas-de-final  não conseguiu passar pelo decadente Nacional do Uruguai  ficando a ver navios no Rio da Prata. Luxemburgo, ainda técnico do Palmeiras dizia com toda a pompa que a prioridade era o campeonato brasileiro.

Mas o presidente do Palmeiras, Luis Gonzaga Belluzzo começou a meter os pés pelas mãos. Demitiu Luxemburgo sonhando em contratar o até então badalado tricampeão brasileiro Muricy Ramalho. Não teve a percepção de ver que com o interino Jorginho, o Palmeiras começou a voar no campeonato. Diego Souza recuperou o seu bom futebol e a liderança do torneio estava se consolidando a cada dia.

Mas Belluzzo insistiu com Muricy. Ignorou a janela de transferências e peitou os empresários no meio do ano para poder manter um elenco forte. A vinda de Vagner Love seria a cereja do bolo e o pentacampeoanto, uma questão de rodadas, mas não foi isso que aconteceu.

Muricy com seu estilo denfensivo começou a desarmar todo o esquema implantado por Jorginho. Pra piorar Pierra e Cleiton Xavier, os motorzinhos do time se contundiram.  O Palmeiras não se encontrou mais. Depois de 19 rodadas na frente e 5 pontos de diferença a equipe não soube aguentar a pressão.  O Palmeiras começou a jogar exatamente como o São Paulo no começo do ano. Um time confuso, cheio de chutões, recheado de volantes e  que isolavam Diego Souza e Vagner Love na frente.

A tal “gordura” foi acabando e quando a última rodada começou o Palmeiras era um clube anoréxico. A perda da vaga da Libertadores ontem  foi a pá de cal de todo o planejamento equivocado da diretoria alviverde. A filosofia de trabalho de Muricy não se encaixou. Coincidência ou não, a queda palmeirense começou após a sua chegada. Se Jorginho tivesse permanecido no cargo, a situação seria outra?

Vemos o exemplo no próprio campeão brasileiro.

Andrade era nada mais, nada menos do que um técnico interino.

Sem dúvida, Luis Gonzaga Belluzzo não dormirá bem nos próximos dias.

Flamengo é Hexa!

07/12/2009

torcida rubro negra comemora: seis vezes Flamengo

Quem poderia supor que o Flamengo viesse a conquistar seu sexto título brasileiro há 5 meses atrás?

Naquele momento, jogadores em crise com o técnico Cuca praticamente expulsaram o atual treinador do Fluminense da Gávea.

O sérvio Petkovic chegou provocando risos e sendo motivo de piada por todos. Pet voltou ao Flamengo por um acordo para sanar as dívidas trabalhistas que o clube lhe devia.  Parecia esta dando o último sopro de sua até então decadente carreira.

A campanha no ínicio do brasileiro não era nada animadora.Até os jogadores foram alvo da fúria da torcida flamenguista. Rojões foram atirados dentro da sede rubro-negra. Quase  tudo termina em tragédia.

Mas como diz o ditado : “depois da tempestade vem a calmaria.” E a calmaria veio na figura do técnico interino Andrade.

Com ele os jogadores se sentiram aliviados e bem à vontade para jogar o seu futebol.   Até mesmo o problemático Zé Roberto, chamado de “cachaça” pelos torcedores começou a ter um bom desempenho. A vinda do zagueiro Alvaro, junto com o meio campo Maldonado,  acertou o eixo da equipe carioca no decorrer das partidass.

O Flamengo foi subindo de produção junto com o entusiasmo de sua torcida. Os outros times favoritos e mais estruturados  começaram a relutar, a perder pontos bobos e o clube carioca embalou de vez. Por incrível que pareça Petkovic de 37 anos ressucitou o seu bom futebol. Foi um dos principais responsáveis pela arrancada final do clube mais popular do Brasil. O artilheiro Adriano, mostrou  porque o apelidaram de “imperador”. Seus gols e sua disputa pela artilharia do certame foram fundamentais para a arrancada flamenguista.

Enquanto isso Palmeiras, Internacional e São Paulo patinavam  se revezando na liderança. De nada adiantou todo o investimento,  estrutura e planejamento desses clubes. O Flamengo, com o pouco que tinha, jogava melhor.  Na primeira oportunidade, pegou a liderança da penúltima rodada e não saiu mais.

Um título justo. Apesar das acusações de “corpo mole” de seus dois últimos adversários,  o Flamengo não teve culpa nenhuma pela incompetência de seus “abonados” adversários postulantes ao título. Uma conquista não tão glamourosa, como as dos anos 80 mas com certeza saborosa.  Depois de 9 anos, um clube carioca novamente é o dono do título máximo do Brasil. E o Flamengo prova mais uma vez porque é um dos clubes mais s amados e odiados de todo o paísl.

Parabéns Flamengo, hexacampeão brasileiro.

O VERDADEIRO INIMIGO

05/12/2009

Por muito tempo a maioria da imprensa brasileira formentou que o principal adversário do futebol brasileiro eram os argentinos.

O locutor Galvão Bueno da Tv Globo sempre diz gritando em plenos pulmões “É sempre bom ganhar da Argentina”.  De fato é sempre bom ganhar de um vizinho a quem você chama carinhosamente de “hermano”. Mas lá eles nos chamam de “macacos”. Vai entender.

Mas nos últimos anos a Argentina se tornou uma freguesa de carteirinha. Desde 1993 a seleção platense não ganha uma coisa que preste. Tirando os jogos olímpicos, a Argentina só faz festa quando algum clube argentino dá uma cacetada num clube brasileiro numa final de Libertadores. Já é tradição.

Mesmo assim os números comprovam. Não é a  seleção Argentina, o alvo de nossas preocupações, mas sim um pequeno país da Europa em que seus habitantes falam um linguajar sofisticado e enrolado. Sim amigos, estou falando da FRANÇA.

Afinal de contas, qual foi a última vitória do Brasil sobre os franceses numa Copa do Mundo?

Foi há 52 anos na Copa do Mundo em 1958. Pelé estava COMEÇANDO a jogar.

De resto foram 3 cacetadas. Todas doídas e traumáticas.

Na Copa de 1986 com Zico perdendo pênalti e aquele maldito Bats pegando tudo que é bola de Careca e Muller e Sócrates para depois frangar na semifinal contra a Alemanha.

Em 1998..Bom…Eles tinham um gênio..jogavam em casa. Mas o Brasil pelo menos poderia ter jogado um pouco de bola e vendido caro a derrota não é? Mas teve 3 x 0 e teve olé.  Vamos falar a verdade e deixar de pachecagem…FOI UMA LAVADA!

Em 2006 era a hora da vingança. O time deles não era o mesmo de 1998 e o treinador deles era ( e ainda é) um sujeitinho arrogante e prepotente. O Brasil tinha Ronaldinho Gaúcho, Ronaldo o fenômeno, Adriano, o Imperador, Kaká, o garoto de ouro. Era a hora. Vai lá Brasil!!! Mas…. droga! Zidane jogou muito de novo!!! Deu chapeú no maior artilheiro das copas do mundo cobrou a falta que permitiu o gol de Henry e mais uma vez o Brasil caiu fora.

Qual seleção no mundo fez a mesma coisa com o Brasil ?

Nem a Argentina, que aliás só tem nos dado muita alegira.

Não são os hermanos que ameaçam a supremacia brasileira no mundo da bola. São os malditos comedores de caviar.

Com aquela ar blasé e linguajar refinado, os franceses não são derrotados pelo Brasil desde 1992. Desde lá só empates e derrotas.

Torci como louco pela Irlanda desclassificar aqueles perebas de monsieur Dommenech. Mas o antipático centroavante Henry levou a partida na “mão grande” literalmente.

Então que venha os “Le Bleus”! Que venha com aquele arzinho irônico de Dick Vigarista.

Por que a Argentina é o coadjuvante de comédia. A França é a verdadeira e única  vilã do futebol brasileiro.

PAPAI NOEL É AZUL

05/12/2009

Grêmio decide não escalar Victor e Souza e pega o Flamengo com time misto

O Grêmio vai encarar o Flamengo, pela última rodada do Campeonato Brasileiro, com um time formado por apenas  três atletas do time-base da equipe na competição. Nove jogadores estão fora da partida deste domingo no Maracanã: Victor, Réver, Rafael Marques, Fábio Rochemback, Souza, Tcheco, Perea, Jonas e Maxi López.

Fonte – globoesporte.com

Nota do blog – E aí torcedor colorado? Você ainda acredita em papai noel?