A MAIOR FARSA DO FUTEBOL PAULISTA EM TODOS OS TEMPOS

by

Todos os torcedores acompanharam nas últimas semanas  a polêmica envolvendo a FPF e o São Paulo FC. Uma delas seria a publicação do Manual do Campeonato Paulista de 2008 em que a revista afirma que o São Paulo FC foi rebaixado para a segunda divisão em 1991.

Vamos provar que o autores do manual, baseados numa obra de Rodolfo Kussarev, não fizeram uma pesquisa adequada. Pior, se utilizaram de uma reportagem mal feita da Folha de São Paulo pelo repórter Fernando Santos  para afirmar  que o clube foi para a “Segunda Divisão” do futebol paulista.

Para piorar, um dos autores do manual do campeonato Paulista, André Fontenelle deu um exemplo de mau jornalismo ao colocar o post da reportagem da Folha e como  o “dono da verdade” ao afirmar de pés juntos que o São Paulo foi rebaixado.

http://revistaepoca.globo.com/Revista/Epoca/0,,EMI24813-15260,00-O+DIA+EM+QUE+O+SAO+PAULO+FOI+REBAIXADO.html

Vamos desmascará-lo.

Em primeiro lugar não houve descenso em 1990.  Ao contrário do que Fontenelle diz,   não foi uma “cortesia”. Foi algo previsto já que nos campeonatos de 1988 e 1989 e 1990 foi definido pela FPF  que não haveria  rebaixamento.  Tudo  isso graças ao caso Ponte Preta e Bandeirante de Birigui, que voltaram pelas portas dos fundos  em 1988 e paralisaram o campeonato por alguns dias.  Veja o número de participantes e confira o inchaço do torneio ao longo dos anos.

1988 – 20 times

1989 – 22 times

1990 -24 times

1991 – 28 times

A revista Placar, uma das mais conceituadas do país, publicou uma nota falando da confusão do campeonato de 1990. Mas foi bem clara quando disse que NÃO HAVERIA REBAIXAMENTO no Paulistão daquele ano. Veja abaixo:

norebaixamentox2

Somente isso já retira o “insofismável” rebaixamento tricolor. Mas como diz Arnando César Coelho: a regra é clara.  E o regulamento da competição de 1990 não deixa a menor dúvida

regulamento_19902

Vamos escrever a regras aqui novamente –

Parágrafo 1º do artigo 5º: “Para o Campeonato da Primeira Divisão de Futebol Profissional de 1991, o Grupo I será constituído pelas 14 associações classificadas para disputar a quarta fase do Campeonato de 1990 e o Grupo II será constituído pelas dez associações restantes que não se classificaram para a quarta fase e mais quatro advindas da Divisão Especial de 1990.

Parágrafo 2º – “No campeonato da primeira divisão de futebol profissional de 1990, não haverá descenso à divisão especial de futebol profissional. Mas a partir de 1991, ou a cada ano haverá o descenso de uma associação da Primeira Divisão de Futebol Profissional e o acesso de uma associação da Divisão Especial de Futebol Profissional

Só para lembrar ao Fontenelle, a Divisão Especial era o equivalente à segunda divisão do Paulista. Então desde já se sabiam das regras que foram pré-estabelecidas até mesmo para o Campeonato de 1991.  Inclusive com as divisões dos grupos.Então a teoria de “virada de mesa” não aconteceu.  Pois mesmo que não fosse previsto o cruzamento,  já foi definido que as quatro equipes da “Divisão Especial” (segundona) ficariam no Grupo II junto com os times que não se classificaram para a terceira fase de 1990.

Agora vem o maior questionamento. O absurdo texto de Fontenelle diz o seguinte:

Em 1990, o Campeonato Paulista foi disputado por 24 times. Havia a percepção de que eram times demais. Convencionou-se, então, que apenas 14 times disputariam o campeonato de 1991 – os 14 primeiros do certame de 1990″.

Agora me pergunto: Havia a percepção de quem cara pálida? Por que pela regra do campeonato aconteceu exatamente o contrário com a adição de mais 4 clubes em 1991.

E a frase mais absurda e injustificável: De que apenas os 14 primeiros times do certame disputariam a primeira divisão. Agora vem a pergunta….e os quatro que subiriam da Divisão Especial ficariam onde?

Sim amigos. Pelas contas do Sr. Fontenelle seria a primeira vez que 4 times classificados para a primeira divisão disputariam a segundona novamente. Algo tão absurdo quanto achar Osama Bin Laden nu em Copacabana.

No entanto Olimpia, São Carlense, Marília e Rio Branco jogaram a primeira divisão no Grupo II em 1991 exatamente como previa o regulamento.

A reportagem da Folha de São Paulo não investigou e nem mesmo consultou as regras do campeonato de 1990.  Nem mesmo citou a decisão da FPF de não rebaixar ninguém até 1991.  Decisão tomada 3 anos antes.

O São Paulo disputou sim uma repescagem e infelizmente não conseguiu se classificar para a outra fase.  Botafogo e Guarani conseguiram e disputaram a fase final. Nem o bugre, nem os panteras  falaram em “acesso” na época.

Vejam a classificação final da repescagem de 1990 –

mentira7

Como se vê o tricolor paulista ficou em segundo na repescagem.  Os últimos colocados foram Catanduvense e Noroeste.  Num campeonato comum ambas as equipes estariam rebaixadas não é? No entanto os  dois clubes permaneceram em 1991, respeitando a regra pré-estabelecida  do campeonato de 1990.

o Grupo II será constituido pelas dez associações restantes que não se classificaram para a quarta fase e mais quatro advindas da Divisão Especial de 1990.

o Grupo II será constituído pelas dez associações restantes que não se classificaram para a quarta fase e mais quatro advindas da Divisão Especial de 1990. Regra cumprida em 1991.

Agora a frase mais absurda de todas.

Por quê? Onde está escrito que um torneio não pode ter dez rebaixados? Na Bíblia? Se a Federação Paulista queria reduzir o número de clubes de 24 para 14, em um único ano, não haveria outra maneira a não ser rebaixando dez clubes.”

Nem na Bíblia e nem mesmo no campeonato português. Sem dúvida seria um recorde mundial digno de entrar para o Guiness. Nunca na história do futebol mundial houve um descenso nessa proporção.  Seria motivo de piada em qualquer lugar do mundo.  Novamente pergunto onde ficariam os 4 times da Divisão Especial  se a “Federação Paulista queria apenas os 14 clubes”.

Até agora Fontenelle não nos deu tal resposta.

Para terminar aqui está uma reportagem da revista Placar sobre o último jogo do São Paulo na repescagem de 1990.  Em nenhum momento a palavra “rebaixamento”, “queda” ou outro termo é citado.

Onde está o rebaixamento?

Revista Placar: onde está o rebaixamento?

O jornal  “O Estado de São Paulo, outro veículo impresso de grande credibilidade jornalística não cita em nenhum momento o rebaixamento tricolor.   Apenas afirma o que está escrito no regulamento do campeonato. Talvez o repórter do Estadão estivesse mais atento às regras e não prestando atenção na  modorrenta seleção brasileira na Copa de 1990. Veja abaixo:

estadao012

 Porém o fato mais grave e que foi totalmente ignorado pelo senhor Fontenelle, que baseou sua teoria estapafúrdia  numa reportagem da Folha de São Paulo, se esqueceu de fazer o que um jornalista tem como obrigação: pesquisar e investigar.

Já demos exemplos acima de outros veículos de comunicação que nem sequer citaram o fantasioso “rebaixamento” são paulino. Porém o senhor Fontenelle e Roberto Kussarev deveriam fazer uma pesquisa mais profunda e descobrir que no próprio jornal Folha de São Paulo foi escrito que no campeonato paulista de 1990 não haveria descenso.

Uma reportagem do dia 4 de Janeiro de 1990 informa os jogos da primeira rodada da competição. Ali estão todas as regras pré-estabelecidas no torneio, inclusive a definição da FPF de que não haveria  rebaixamento de clubes naquele ano.

NoRebaixamento1990-09a

Bastava uma análise mais abrangente. No mesmo jornal dias mais tarde numa espécie de “guia” para explicar o confuso regulamento, a  Folha de São Paulo fez uma espécie de gráfico informando todas as regras da competição em 1990.  Nela estão definidos todos os pontos do regulamento que foi totalmente cumprido até o final quando o Bragantino levantou a taça de campeão estadual.

NoRebaixamento1990-12

Um belo caso de contradição jornalística sem dúvida.  Agora vamos as perguntas. Onde está o “truque” e a “formalidade” ditas pelo senhor Fontenelle se todos os itens assinados por todos os clubes da primeira divisão foram totalmente cumpridos?  Onde estão as reportagens que tratam essas regras como  mero “engodo”? Aliás, em que parte do regulamento está instituída essa chamada “enganação”? Por que o jornalista não citou estas mesmas reportagens realizadas pelo próprio jornal em que ele se baseou para falar do pseudo rebaixamento tricolor? Por que em  Campinas,  Limeira, Bauru, Sorocaba e outras cidades de clubes que não se classificaram na repescagem no campeonao paulista de 1990 jamais falaram em rebaixamento?  Simples, porque ele jamais existiu.

Não somos os donos da verdade. Apenas gostamos de apurar os acontecimentos  e tratá-los com a devida atenção. Erros também ocorrem no jornalismo esportivo. E a reportagem da Folha  não apurou devidamente os fatos. Talvez porque toda a nata da imprensa da época estivesse preocupada com a Copa da Itália na época. As regras oficiais do campeonato paulista de 1990 não dão margem a quaquer tipo de interpretação.  O São Paulo NÃO FOI REBAIXADO para a Divisão Especial. Meus parabéns ao excelente jornalista Paulo Vinicius Coelho que fez o que todo profissional respeitado deveria imitar. Procurar os fatos e não se basear em “achismos” e teorias pessoais estapafúrdias.

135 Respostas to “A MAIOR FARSA DO FUTEBOL PAULISTA EM TODOS OS TEMPOS”

  1. Kadu Moreira Says:

    Abdul, você sabe onde posso conseguir essa reportagem do Estado de São Paulo?

    Preciso dela pra calar a boca de alguns amigos que não sabem ler…

    Abraços!!

  2. Fernando Says:

    Abdul, você sabe onde posso conseguir essa reportagem do Estado de São Paulo?

    Preciso dela pra calar a boca de alguns amigos que não sabem ler…

    Abraços!!

  3. Marcelo Abdul Says:

    Fernando. Tenta o Centro Cultural Vergueiro. Lá deve ter microfilme. Mas nem precisa. A reportagem já está circulando na net.

  4. joao borges Says:

    Vivi essa época e inclusive estava no ultimo jogo, 6×1 contra o noroeste. Na época nem se falou muito em seunda divisão, porque estava ó regulemtno estava muito fresco na memoria de todo mundo. A choradeira começou no ano seguinte, quando despachamos os leitões da turiassu, e eles com sua capacidade inigualável de chorar e choramingar começaram a lamentar que o São Paulo, tendo disputado no grupo mais fraco, levasse vantagem para o confronto com eles (O São Paulo só perdeu um jogo na primeira fase de 1991 e levou um ponto de vantagem para a segunda fase, classificando-se para as finais graças as esses campos). Pra completar o São Paulo aplicou um enorme jeba na rabiola dos marginais s/n nas finais (3×0 no primeiro jogo, com 3 gols de Raí). Os travecoes da fiel se uniram aos leitoes da turiassú e começaram a espalhar a versão de virada de mesa, mas a coisa só ganhou força depois que muitos anos se passaram.

  5. Marcelo Abdul Says:

    Na verdade o São Paulo apenas foi para um grupo considerado mais fraco. Nada mais. Tanto que o número de pontos para a equipe de melhor campanha ficou valendo tanto para o Grupo A como para o Grupo B. Já que logicamente o campeonato era o mesmo. Nunca houve virada de mesa. Até porque não havia rebaixamento como o regulamento deixou bem claro. Só lamento que jornalistas com amplo poder de partipação na mídia tenham entrado nessa barca furada. Na verdade entraram de propósito só para aumentar a polêmica e ganhar audiência e merchans. Enfim a lenda urbana se arrastou durante 20 anos e ninguém ainda consegue provar que o São Paulo foi rebaixado em 1990. Na verdade não foi. Apesar da tentativas de jornalistas mal informados como Fontenelle.

  6. Marta Mendonça Says:

    Abdul, se a questão é nomenclatura basta corrigirmos as palavras. O São Paulo não caiu para a Divisão Especial (Segunda Divisão) no ano de 1990, o São Paulo foi rebaixado para uma espécie de Serie A2 (Grupo 2 da Série A) onde jogariam os piores times do Campeonato Paulista de 1990, enquanto os melhores estavam numa espécie de Seria A1 (Grupo 1 da Série A). O resto é resto, interpretações. Faça a sua.

  7. Marcelo Abdul Says:

    Amiguinha. Não tem nada de interpretação. Não há “brechas” jurídicas nesse caso. O conceito de série A1, A2, A3 só foi estabelecido anos depois no futebol paulista. E o regulamento do campeonato de 1990 foi bem claro. Não há descenso. Será que alguém vai ter que desenhar? Se fosse verdade o tal “rebaixamento” do São Paulo porque os quatro times da Divisão Especial não foram para o Grupo I? Iriam por acaso disputar novamente a segunda divisão? Não né? Foram para o Grupo II pelo qual o tricolor não tinha ido por não se classificar na repescagem. Não teve interpretação nenhuma e toda a regra pré-estabecida do campeonato de 1990 foi cumprida em 1991. Pega a regra lá colega e veja se tu achas a palavra “rebaixamento” em algum lugar. Não vai achar. Por que não teve.

  8. SILVIO Says:

    Desespero desses curintianos que insitem em dizer que o SPFC caiu, saiam desse mundo de ilusão, como pode um campeonato cair 12 times.

  9. SILVIO Says:

    e mesmo se houvesse rebaixamento o SPFC não ficou nen entre os 4 piores.

  10. Marcelo Abdul Says:

    Não caiu e nem teve virada de mesa Silvio. Fica tranquilo.

  11. Marcelo Abdul Says:

    E mesmo que tivesse ficado em último. Não houve rebaixamento. Ninguém caiu no campeonato paulista de 1990.

  12. adi Says:

    Não havia segunda divisão, por isso não foi pra segunda, mas foi rebaixado.

  13. Marcelo Abdul Says:

    Errou feio. Nenhum time foi rebaixado em 1990. Havia segunda divisão sim. Se chamava Divisão Especial na época. E os quatro times que subiram foram para o Grupo 2.

  14. SILVIO Says:

    Seu eu fosse Gambás, eu teria vergonha de tocar nesse assunto.
    Realmente o São Paulo não caiu. Mas caso tivesse caido eles perderam a final do campeonato Paulista de 91 de goleada (3×0) para este time que eles afirmam ter caido.
    Se houvesse campeonatos onde caíssem 10 times eles teriam caído umas 15 vezes.

    Isso chama desespero.

  15. Marcelo Abdul Says:

    Sílvio, isso se chama falta de leitura. Está no regulamento pra todo mundo ver. “Não há rebaixamento”. Existe alguma disposição ao contrário? Não! Então fim de papo. Não há contra argumentação nesse caso.

  16. Paulo Rubens Says:

    Sabe que eu acho sobre esse assunto Abdul? É muita cara de pau desses caras falar que o São Paulo foi rebaixado em 1990.

    Eu tava lá no Morumbi. Naquela maldita repescagem em jogos à tarde enquanto rolava a Copa do Mundo na Itália. Sabe o público desses jogos? Às vezes 300 gatos pingados.

    Depois da goleada contra o Norusca a única lamentação foi que o time não se classificou pra quarta fase. Parou por ai. Ninguém no Morumba falou em rebaixamento.

    Daí no dia seguinte rolou essa merda de reportagem da Folha. O repórter mal informado escreveu e os torcedores adversários começaram a falar um monte de merda.

    Se você pegar toda a regra do campeonato paulista de 1990 aconteceu tudo aquilo lá tintim por tintim no ano seguinte.

    Virada de mesa? Onde? Tem reportagem? Tem alguma coisa que prova que o regulamento foi mudado? Pelo contrário, o regulamento do Paulista de 1990 foi totalmente CUMPRIDO.

    Mas sempre tem os noiados que tentam de alguma forma mudar o que aconteceu e reescrever a história na base da gritaria. Não tem como. A regra tá lá pra todo mundo ver.

    Vai bater de frente? Vai sempre levar pau pela ignorância.

    E o tal do Fontenelle? Te respondeu? Acho que não né? Eh Eh Eh!

  17. Marcelo Abdul Says:

    Não. Ele não conseguiu responder as questões ainda. Meio complicado. Pra fazer isso ele tinha que pegar um Dulorean e voltar no tempo, mudar tudo e depois voltar pra 2011. O problema é que está tudo documentado. Dái não tem jeito. Nem com reza brava.

  18. Leonardo Says:

    Outra questao que eu queria que esses caras que afirmam que o SPFC foi rebaixado, me respondessem: O Campeao da Serie A2 em 90 foi o Olimpia ( http://www.campeoesdofutebol.com.br/sao_paulo2d.html ). E o Olimpia fez sua estreia em 91 justamente contra o SPFC. Como pode um time que acabou de subir jogar contra um time que “caiu”.

  19. Marcelo Abdul Says:

    Rsss. Seria algo insólito. Pela primeira vez um time campeão da segunda divisão disputaria ela novamente. Só isso já mata as argumentações contrárias. É só ler a regra do campeonato daquele ano. Está tudo bem claro. Só não lê quem não quer, por preguiça ou por ignorância mesmo.

  20. Ivan costa Says:

    Meu caro, só queria saber de uma coisa. É verdade que não havia previsão de cruzamento entre o Grupo I e o Gupo II no campeonato paulista de 1991? Pois então não faz sentido nenhum dividir o campeonato em dois grupos. O Grupo II seria o que? Uma Série A 1 e Meio? Uma espécie de limbo onde os times não disputariam a segunda divisão (já que não havia descenso) mas nem a primeira divisão pois não poderiam cruzar com os times do primero… essa é a única parte da história que não consigo entender e nem engolir. Esse grupo II seria o que então no regulamento original???

  21. Marcelo Abdul Says:

    O campeonato paulista da primeira divisão daquele ano definiu bem em letras garrafais quem seriam os participantes. Só lembrando que “Grupo” não é divisão. Se você tem dois grupos num campeonato da mesma divisão, inevitavelmente os melhores desses grupos vão se cruzar, como de fato acabou acontencendo. E não foi a primeira vez que o campeonato paulista foi dividido em grupos. Pegue a regra dos torneios anteriores e você vai observar que eles mudavam constantemente.

  22. igor saimon Says:

    no mínimo este camarada deve ser corintiano abdul p ser tão difícil p entender um regulamento, já que o próprio conrinthians já se beneficiou disto “duas vezes” em brasileiros, 1987 foi o último colocado no módulo verde, em tese era p ele terno mínimo caído para o modulo amarelo, mas não, continuou na serie A por causa do regulamento q dizia q não haveria “DESCENSO” no módulo verde naquele ano, e sem falar em 2000 quando o corinthians ficou em penultimo no brasileiro e o regulamento dizia “não haverá DESCENSO neste ano”. Entendo a dificuldade deste tipo de pessoa q não procura argumentos válidos e coerentes, e fica acreditando em tudo q os outros falam, uma pessoa racional tem de senso crítico, e só pra vc entender, DESCENSO significa QUEDA, REBAIXAMENTO, vai procurar ler mais um pouco.

  23. igor saimon Says:

    Eu fico indignado com este tipo de coisa. O campeonato brasileiro de 1987 foi a mesma coisa. O guarani foi o vice campeão de 1986 e em 1987 caiu no modulo amarelo, serie B daquele ano. O regulamento do paulista foi previamente assinado por todos os clubes participantes antes de começar o campeonato,portanto as equipes já tinham ciência do não rebaixamento de nenhuma equipe naquele ano, 2º ponto, se o regulamento fosse alterado no meio do campeonato já sendo previsto que o spfc cairía por conta da má fase, tudo bem, aí seria virada de mesa e das grandes, mas nada foi alterado. Além de ser inimaginável um campeonato com 10 rebaixados, como poderia dizer que queria diminuir times, se subiriam mais 4 da divisão especial.Essa repercusão só foi tamanha pq tinham outros interesses envolvidos, inclusive das torcidas q queriam denegrir a imagem do SPFC q estava crescendo, já temendo o q viria nos anos seguintes. O corinthians em 1987 ficou em ultimo lugar no modulo verde, no minimo deveria cair p modulo amarelo, mas o regulamento dizia q não haveria descenso p serie B naquele brasileiro, e em 2000 tb se repetiu a mesma coisa, corinthians em penultimo e não havia descenso pra ninguem, agora se o regulamento já estava formado, por ninguem discute q o gambá caiu nesses anos, então posso afirmar q o corinthians já caiu 3 vezes em brasileiros e o spfc 1 vez no paulista, pq se alguem aceitar q o spfc caiu irão ter q aceitar a tri-queda do gambá. O q vale é o regulamento, então p se discutir sobre alguma coisa alguem tem q se informar primeiro.

  24. Marcelo Abdul Says:

    Igor, é por ai mesmo. Vale o que está escrito no regulamento. E não houve descenso no campeonato paulista de 1990. O resto é papo furado. Tanto que passados 20 anos do fato não conseguiram provar o tal “rebaixamento” do São Paulo.

  25. Marcelo Abdul Says:

    O Fontenelle é vascaíno. Mas faltou a ele um mínimo de informação sobre o caso. Se baseou nas informações erradas e fez uma reportagem infeliz. No paulista de 1990, na Copa União de 1987 e no João Havelange de 2000 não houve rebaixamento, mas tem um detalhe. Em 1990 o São Paulo não ficou na lanterna como o Corinthians em 1987 e 2000.

  26. kmwww Says:

    http://kmww.imgur.com/spfc

    Queriam transformar os grupos em divisões.

  27. Marcelo Abdul Says:

    Grupo é uma coisa. Divisão é outra. Valeu pelos links.

  28. Antonio Carlos de Carvalho Says:

    Abdul, a informação era COMPLETAMENTE INÚTIL, mas já que a deu, a desse certo: em 2000, o Corinthians terminou em 24º entre 25 clubes, o lanterna foi o Santa Cruz. Mas na verdade mesmo, quem é isento, como o site RSSSF (http://www.rsssfbrasil.com/tablesae/br2000.htm) informa que o Corinthians terminou em 28º ENTRE 115 CLUBES. Lanterna ou rebaixamento como? E mais, qual é a importância entre ter caído como lanterna ou como 17º?

  29. Marcelo Abdul Says:

    Valeu pela informação. Mas ao contrário do que você pensa não acho que a informação foi inútil. Não o havia rebaixamento em 2000. Se ocorresse o Corinthians poderia ter caído. Ficou entre os últimos, mas vamos deixar bem claro, NÃO HAVIA REBAIXAMENTO como não houve em 1990.

  30. Marcus SJEC Says:

    E sabem pq não havia rebaixamento em 1990?
    Vou contar a história:

    Tudo começou em 1987, quando o campeonato era disputado por 20 clubes em 2 turnos e o regulamento previa que 4 cairiam.

    Ao terminar o primeiro turno, o Corinthians estava entre os últimos e o, então presidente, Vicente Matheus, declarou que o Corinthians não cairia mesmo que ficasse entre os últimos.

    http://bit.ly/zs5GaM

    Trecho da matéria:

    ” O Corinthians terminará na primeira divisão, mesmo que termine esse Campeonato Paulista nas das últimas quatro colocações. A afirmação é do Presidente Vicente Matheus…”

    Nesse momento é bom frisar que de acordo com o jornal FOLHA DE SÃO PAULO, no Campeonato Paulista de 1987 o regulamento previa que OS QUATRO ÚLTIMOS COLOCADOS SERIAM REBAIXADOS.

    Pois bem, temendo ser rebaixado, o presidente corinthiano mexeu os pauzinhos e, ESSE SIM VIROU A MESA, conseguindo que o número de rebaixados diminuísse de 4 para 2.

    No segundo turno, o Corinthians se recuperou e se livrou com folga do rebaixamento, mas, isso deu início a um episódio envolvendo Ponte Preta e Bandeirante, os dois rebaixados do campeonato.

    A Ponte entrou na justiça, alegando que as regras foram mudadas no meio do campeonato, o que nunca foi permitido. Assim, Ponte e Bandeirante conseguiram permanecer na primeira divisão.

    Isso gerou protestos, muita confusão e, a Federação Paulista, para acalmar os animos, declarou que o Paulistão ia aumentar o número de clubes nos próximos anos e que os campeonatos de 1988, 1989, 1990 não teriam rebaixados.

    Pois é, nessa história toda, a única virada de mesa foi corinthiana.
    Já que, pelo texto do Abdul, não restam dúvida de que o São Paulo não caiu em 1990.

    Aliás, Parabéns Abdul, por ter a paciencia de apurar todos os fatos e esclarecer essa história aqui!

  31. Marcelo Abdul Says:

    Valeu Marcus. Você lembrou bem e esse fato foi citado no post. Tudo começou quando Ponte Preta e Bandeirante de Birugui entraram na justiça para atuar no Paulistão em 1988 por causa da mudança de regulamento em 1987. Se não me engano eles chegaram até a jogar alguns jogos mas a Federação Paulista e alguns clubes como o Corinthians não concordaram com isso e o campeonato foi paralizado. Daí a federação paulista para agradar gregos e troianos instituiu que não haveria rebaixamento nos torneios seguintes. O que me impressiona nesse caso é que profissionais de imprensa renomados que viveram essa época não tenham lembrado desse período. Bastava um exercício de pesquisa. Mas muitos preferem audiência na base da polêmica. O que é lamentável no jornalismo. Obrigado pela informação e participação.

  32. Marcus SJEC Says:

    É lamentável mesmo a atitude de alguns profissionais de imprensa.
    Certeza que lembravam deste fato, mas preferiram ignorar pra poder escandalizar e ganhar audiencia escrevendo sobre o suposto rebaixamento do São Paulo.

    Mesmo eu que não vivi essa época, bastou ler um pouco que já entendi tudo o que aconteceu. Imagina só quem vivia na época e, ainda mais, quem trabalhava com jornalismo esportivo.
    Como é que essas pessoas tiveram tremenda falta de informação?

  33. Antonio Carlos de Carvalho Says:

    Em primeiro lugar, a reportagem diz que naquele ano, 1987, a FPF aumentou o número de rebaixados para 4, com a gritaria, diga-se de passagem INJUSTA DO Vicente Matheus, a Federação voltou o número para 2 (como se observa aqui: http://www.rsssfbrasil.com/tablesrz/sp1986.htm), como era nos anos anteriores. Certamente com o aval de todos os clubes grandes. OK.
    Alem do mais, a afirmação “A Ponte entrou na justiça, alegando que as regras foram mudadas no meio do campeonato, o que nunca foi permitido. Assim, Ponte e Bandeirante conseguiram permanecer na primeira divisão”, não é verdadeira. Ponte Preta e Bandeirante entraram na Justiça, sim, mas perderam a ação em última instância ( http://www.jusbrasil.com.br/jurisprudencia/19597430/apelacao-civel-ac-30087-sp-9203030087-2-trf3)
    Ou seja, a Justiça considerou que as regras podiam ser mudadas durante o campeonato, além de afirmar o óbvio: que Ponte e Bandeirante teriam caído mesmo com a regra anterior de 4 clubes, pois terminam em penúltimo e últimos lugares. Apesar da sentença judicial, concordo que se o Corinthians tivesse terminado (rebaixado) em 17º ou 18º, não caindo, teria sido beneficiado por uma virada de mesa.
    E, segundo lugar, no mesmo texto da Folha de São Paulo está escrito bem claro: “Marin e Matheus não mencionaram a Divisão Especial (ou Intermediária), que deve ser implantada este ano. Ela será composta pelos quatro rebaixados da Primeira Divisão e os escolhidos por torneio seletivo da segunda.” Ou seja, a FPF já pensava em reduzir o número dos participantes da 1ª divisão. Ou seja, os times da 2ª divisão de 1986, subiriam para uma divisão abaixo da 1ª, exatamente do mesmo modo que o Abdul julgava impossível e absurdo nesta pergunta: “E a frase mais absurda e injustificável: De que apenas os 14 primeiros times do certame disputariam a primeira divisão. Agora vem a pergunta….e os quatro que subiriam da Divisão Especial ficariam onde?” Ou seja, esse formato de campeonato de 1991, com um grupo intermediário, já estava previsto antes da bravata de Vicente Matheus. A única alteração feita é que os clubes dessa subdivisão, ou grupo, podiam “ascender” ao Grupo um (superior) no mesmo ano e até disputar o título, coisa que parece não ter sido a primeira intenção da FPF, em 1987.
    Como diz o site RSSSF, em 1990, desceram do Grupo 1 para o Grupo 2, São Paulo, União São João, São José e Internacional e subiram da Segunda Divisão para o Grupo 2: Olímpia, Sãocarlense, Marília e Rio Branco. (http://www.rsssfbrasil.com/tablesrz/spacdesc.htm ) Quer dizer, os clubes da 2ª divisão “subiam” para o Grupo II e não para o grupo I.
    Ou seja, mesmo que não se queira admitir, houve um rebaixamento de Grupos, um rebaixamento de nível. E mesmo que se queira dizer que para o São Paulo não foi assim, o próprio Almanaque do São Paulo mostrou esse sentimento de rebaixamento. Assim como a conhecida manchete da Folha. E o próprio comunicado oficial da FPF que tratava o São paulo como rebaixado. E para corroborar, com muito mais peso, a declaração na TV Cultura do Telê Santana de que pegou o São Paulo rebaixado. Mais importante do que regulamentos ridículos era o sentimento geral de rebaixamento que se apoderou do Clube, da imprensa, do técnico, etc.
    http://blogmiltonneves.bol.uol.com.br/blog/2009/01/22/federacao-rebaixa-o-sao-paulo-em-1990-e-depois-volta-atras/

    http://revistaepoca.globo.com/Revista/Epoca/0,,EMI24813-15260,00-O+DIA+EM+QUE+O+SAO+PAULO+FOI+REBAIXADO.html

    Até para a FIFA o São Paulo sofreu um rebaixamento: “…who he teamed up with in 1990 when they were languishing in the second tier of the Paulista state championship.) (http://www.fifa.com/worldfootball/news/newsid=109158.html )
    Parece que a única finalidade do texto do Marcos era dizer que “a única virada de mesa foi corinthiana”.

  34. Antonio Carlos de Carvalho Says:

    Segundo o Abdul: “Não o havia rebaixamento em 2000.
    Se ocorresse o Corinthians poderia ter caído.”
    ERRADO!!!
    Parece que impera neste blog um ranço anticorintiano. Alguns internautas se arvoram em falam que o Corinthians ficou em último nos Brasileiro de 1987 e 2000, e deveria ter caído. E o Abdul ainda acrescenta que o Corinthians foi lanterna em 2000, o que não é verdade. Mas o que importa mesmo é que eles agem de maneira espertalhona, pois o Brasileiro de 1987 teve 2 campeonatos distintos, a Copa União (Módulo verde) e o módulo Amarelo do qual o Sport foi campeão, cujos últimos colocados foram CSA e América-RJ. Portanto o Corinthians deveria cair em 1987 e o CSA e o América/RJ não? Além do mais, o Igor Saimon MENTE quando diz que o regulamento de 1987 dizia que não havia rebaixamento, pois sequer existia rebaixamento no futebol brasileiro em 1987, já que os clubes eram escolhidos para o Brasileiro de acordo com a classificação nos estaduais. Os primeiros acessos e descensos como conhecemos hoje em dia, ocorreram apenas no Brasileiro de 1988. E pior, Igor queria que o Corinthians “caísse” para o Módulo Amarelo, sendo que o Módulo amarelo também era primeira divisão, e não Série B, tanto que deveria ter havido o cruzamento entre os 2 campeonatos e como não houve, o Sport e o Guarani disputaram as finais, apóis Flamengo e Inter serem eliminados por WO. Os sabichões não sabiam que o rebaixamento ainda não tinha sido inventado e já queriam rebaixar o Corinthians. Se existisse algum rebaixamento naquele ano, no mínimo, deveria haver um cruzamento entre Santos e Corinthians e CSA e América/RJ.
    Quanto ao Brasileiro de 2000, não tinha divisões, pois concorriam ao título de 2000 115 times, tanto da 2ª como da 3º divisões. Tanto é que o São Caetano, que deveria ser Série B em 2000, foi à final. Como mostra o site RSSSF, na classificação final oficial, o Corinthians terminou em 28º entre 115 clubes. (http://www.rsssfbrasil.com/tablesae/br2000.htm ) Além do mais, os 2 deveriam saber que o regulamento do rebaixamento a partir de 1998, era parecido com o da Argentina: seria por meio de uma média dos 3 últimos anos, tanto é verdade que em 1999, caíram o Gama, Paraná, Juventude e Botafogo/SP, apesar de os últimos 4 terem sido Juventude, Botafogo/SP, Portuguesa e Sport. (http://www.rsssfbrasil.com/tablesae/br1999.htm )
    Ou seja, na média entre 1998, 1999 e 2000, mesmo que o campeonato fosse regular, o Corinthians não cairia de jeito nenhum, pois tinha sido o melhor pontuador nos 2 primeiros anos em que foi campeão. Portanto, abstenham-se de falar essas bobagens de rebaixamento do Corinthians, tanto em 1987 como em 2000. 1º por que em 1987 não existia rebaixamento e em 2000, ele terminou em 28º entre 115 times e mesmo considerando somente os clubes da “Série A”, na média dos último 3 anos ele não teria caído. Ainda tem o agravante de que os que querem a queda do Corinthians em 2000, se esquecem de que havia penetras da Série B no campeonato (Fluminense e outros).

  35. Marcelo Abdul Says:

    Talvez uma boa pesquisa fosse o suficiente. Mas a preguiça impera. Fora que falar desse assunto rende muita polêmica e audiência nesses espaços. Por isso os “jornalistas” volta e meia tocam nesse assunto.

  36. Marcelo Abdul Says:

    O que impera no blog é um torcedor fazendo acusações desbabidas e totalmente sem nexo. Havia rebaixamento em 1987 e 2000? Não. Então beleza. Falei que o Corinthians foi rebaixado? Ok. Abraços. Alías dei uma olhadinha em seu blog. Pra quem fala em “anticorintianismo” o seu “antisãopaulismo” dá de 10 x 0. Parabéns.

  37. Marcelo Abdul Says:

    Parágrafo 2º – “No campeonato da primeira divisão de futebol profissional de 1990, não haverá descenso à divisão especial de futebol profissional. Mas a partir de 1991, ou a cada ano haverá o descenso de uma associação da Primeira Divisão de Futebol Profissional e o acesso de uma associação da Divisão Especial de Futebol Profissional” . Está dando murro em ponta de faca colega. Não houve rebaixamento em 1990. “Grupo” não é Divisão. Não existe qualquer item no regulamento que fale em descenso. Tanto que passados 20 anos você está aqui tentando afirmar o que NUNCA aconteceu. Engraçado que para alguns vale o que a Fifa fiz, mas não vale um comunicado da Federação Paulista de Futebol, que queria ou não também é uma entidade oficial.Muito conveniente para um torcedor.

  38. Antonio Carlos de Carvalho Says:

    O ““antisãopaulismo” significa a verdade que escrevi sobre a fraude oral do Rogério Ceni? Péssima definição

  39. Antonio Carlos de Carvalho Says:

    Parece-me que você respondeu aos meus comentários com certo nervosismo. Por exemplo, falou de “acusações descabidas”. Que acusações? A do ranço anticorintiano??
    Marcelo Abdul, a minha afirmação de que, mesmo que houvesse rebaixamento em 2000, o Corinthians não teria caído é verdadeira e irrefutável. Em suma, o Corinthians não caiu em 2000 por que aquele campeonato específico não tinha rebaixamento, além do mais nele havia uma única “divisão” ou Série, e por que, não cairia devido à média dos 3 anos para o descenso.
    Quanto à sua afirmação “Havia rebaixamento em 1987 e 2000? Não” É INCORRETA. Havia o instituto do rebaixamento em 2000, mas ele não existia em 1987. Nem em 87 e nem nas décadas anteriores em campeonatos nacionais. A sua colocação de que o Corinthians não caiu em 1987 por que não houve rebaixamento naquele ano é imprecisa e leva á ideia de fraude ou favorecimento, ou, em última análise, de regra de exceção. Não, meu caro. Na esfera das competições nacionais não existia rebaixamento nenhum. Somente nos estaduais. Ele passou a existir apenas a partir de 1988. Então não tem cabimento falar de possível rebaixamento nesse ano. É o mesmo caso de se falar dos 102 anos “sem Libertadores” do Corinthians, contando os anos em que ela não existia. Tão absurdo quanto. Portanto, em qualquer circunstância que se imagine, as chances do Corinthians cair nos 2 anos é ZERO. E essas afirmações minhas são incontestáveis. Boa noite.

  40. Marcelo Abdul Says:

    Exato.Aliás, tome muito cuidado de provar algo antes de acusar alguém. A tal da Mille sumiu da mídia depois da cagada dela.

  41. Marcelo Abdul Says:

    Nervosismo? Imagina. Apenas não vejo chifre em cabeça de cavalo como você e outros internautas. Mas tudo bem. Quem torce distorce. Este blog é aberto a diversos torcedores. Muitos usam e abusam dos sofismas sobre os clubes mediante a sua preferência clubística. Agora para você ver como vossa excelência distorce as coisas quando eu disse que o Corinthians foi rebaixado em 1987? Se houvesse rebaixamento em 1987 o Corinthians ocupou a décima sexta posição. Ou seja, ficou em ÚLTIMO LUGAR. Num hipotético rebaixamento ele estaria na série B. Mas não houve rebaixamento em 1987. Isso que foi escrito. Mas a cabeçinha quer achar cobra onde só tem gato. Paciência. E sua afirmação de que não havia rebaixamento algum em campeonatos anteriores é totalmente equivocada. Já existia divisões anteriores em 1971 e outras formas de acesso ao campeonato principal.

  42. Antonio Carlos de Carvalho Says:

    Interprete o texto corretamente e perceba que lá está escrito que a ação entre Ceni e a jornalista versava sobre a acusação de que ele teria falsificado um documento. E foi essa a ação que ele ganhou. E lá está escrito também, conforme divulgado na imprensa, com links, que ele mentiu sobre uma proposta do clube inglês e que o São Paulo mesmo tratou de provar isso, obtendo uma resposta por escrito de que nunca fizeram proposta alguma pelo goleiro, após isso, resolveu punir Ceni, como de fato puniram, por 30 dias. Não brigue com os fatos!!!!.

  43. Antonio Carlos de Carvalho Says:

    “Já existia divisões anteriores em 1971 e outras formas de acesso ao campeonato principal.”??
    Correto, mas nenhuma participação na segunda divisão era por ter ficado entre os últimos colocados no campeonato da primeira divisão no ano anterior. A participação naprimeira divisão e nas demais tinham como base a classificação no campeonato estadual do ano anterior. O rebaixamento como conhecemos hoje (ter ficado nas últimas 2 ou 4 posições na tabela) somente teve início em 1988. Portanto, a minha afirmação de que não havia rebaixamento algum em campeonatos anteriores é totalmente VERDADEIRA. E a sua, equivocada.

  44. Marcus SJEC Says:

    Antonio, você disse que o Corinthians não caiu em 1987 pq não havia definição de rebaixamento, contrariando o Abdul q disse que não havia rebaixamento.

    Mas, me responda:
    Se não havia definição de rebaixamento, havia rebaixamento?
    Não havia rebaixamento, exatamente como o Abdul tinha dito.
    Mas vc deu um jeito de contrariá-lo, mesmo falando a mesma coisa que ele.

    Porque?
    Porque essa necessidade de discordar, tentando desmerecer o cara que fez uma matéria excelente, baseada em fatos e, não em boatos e opiniões clubísticas?
    Só porque ele acabou com a farra de vocês de dizer q o São Paulo caiu, você vai discordar dele sobre qualquer coisa?

    Pois é. Não havia rebaixamento em 1987 no brasileiro e o Corinthians NÃO CAIU. Ninguém aqui falou que caiu.
    Assim como não existia rebaixamento no paulista de 1990 e o São Paulo NÃO CAIU. Mas não sei porque você insiste em falar que caiu. Você leu bem a matéria? Porque, pra quem leu direito não ficam dúvidas.
    Se você leu direito e ainda insinte em afirmar que o São Paulo caiu é porque é muuuito clubista.

  45. Marcelo Abdul Says:

    Na verdade não se sabe se a proposta foi verdadeira ou não. Isso você, eu ou qualquer membro da imprensa não sabe. Oficialmente o Arsenal disse que não houve interesse mas no mundo do futebol “não” às vezes quer dizer “sim”. Extra oficialmente ele pode ter mantido contato com alguém. O fato é que não se pode criar polêmica em torno do que não se sabe ou supostamente se sabe.

  46. Marcelo Abdul Says:

    Mas havia divisões inferiores. Já se tinha a “idéia”. Mas devido as sacanagens da CBF e do governo militar o Vila Nova não subiu em 1972. Logicamente que não havia rebaixamento nos campeonatos brasileiros do governo militar. “Onde a Arena vai mal um time no Nacional”. Mas o post é sobre o campeonato paulista e não o brasileiro. Você fez uma viagem absurda só porque citei um pseudo rebaixamento do Corinthians em 1987 justamente para explicar que não havia descenso também no campeonato paulista de 1990. Com o detalhe de que o Corinthians ficou na lanterna do brasileiro e o São Paulo não ficou nem entre os 8 últimos. O que tentei explicar e você não entendeu é que tanto faz a colocação. penúltimo, último ou décimo terceiro. Se na regra está escrito “não há descenso”, fim de papo. Ok? Abraços.

  47. Antonio Carlos de Carvalho Says:

    Ao Marcus SJEC. Pra começo de papo, pra se argumentar há que se apelar para a lógica racional cartesiana, a qual vocês espancam e chutam pelo chão. Se não existia nenhuma espécie de rebaixamento antes de 1988, nem mesmo “hipotética”, pra que dizer que “se houvesse, ou, se existisse, o Corinthians teria caído”???? Você(s) que me deve(m) essa explicação. Mas a intenção eu sei qual é: ao dizer-se que, se houvesse rebaixamento, ele induz o leitor a achar que, apenas naquele ano específico de 1987 não houve, mas nos anos anteriores sim, e que , portanto, poderia ter havido algum beneficiamento ao Corinthians. Ademais, Abdul não fez nenhum levantamento nos campeonatos anteriores para verificar quais clube poderiam ter caído se tivesse havido rebaixamento em outros anos. Foi direcionado ao Corinthians. As coisas não tem de se do jeito que eu quero e nem do jeito do Abdul, mas do jeito que são. Eu não falei a mesma coisa que ele de modo algum. Não existe necessidade discordar, caso contrário eu digo o mesmo de vocês dois em relação a mim. E não misture isso com o Paulista de 1990. No mérito da questão, os dois não são sinônimos. Quanto ao Paulista de 1990, só o que eu posso dizer é que o São Paulo decaiu de divisão, como eu disse, pois os clubes da segunda divisão não subiam para o Grupo I, onde os 14 primeiros colocados estavam (Corinthians, Palmeiras, Santos, ect) e sim para o Grupo II. Claramente, a FPF criava um divisão intermediária, como queriam, com a diferença fundamental de que os clubes do Grupo II podiam decidir o campeonato com os do grupo I. Como já disse anteriormente “no mesmo texto da Folha de São Paulo está escrito bem claro: “Marin e Matheus não mencionaram a Divisão Especial (ou Intermediária), que deve ser implantada este ano. Ela será composta pelos quatro rebaixados da Primeira Divisão e os escolhidos por torneio seletivo da segunda.”. Apesar de não se falar com leras garrafais em rebaixamento no Paulista, houve um rebaixamento de Grupos do São Paulo. Sobre isso já falei aqui: “https://blogdoabdul.wordpress.com/2009/01/24/a-maior-farsa-do-futebol-paulista-de-todos-os-tempos/?replytocom=4953#comment-4840”
    O que corrobora isso é a declaração do Telê Santana que encontrou o São Paulo rebaixado no Paulista e com medo de ser rebaixado no Brasileiro.

  48. Antonio Carlos de Carvalho Says:

    Se “no mundo do futebol “não” às vezes quer dizer “sim””, não sei, mas que oficialmente não houve proposta alguma, não houve, e, diferentemente do que você quis insinuar, o Ceni jamais poderia me processar por calúnia ou qualquer coisa, pois ele jamais poderia fazer prova do contrário, pois o próprio São Paulo se encarregou de fazê-lo. HEHEHEHE. Além disso, ele foi punido pelo São paulo com suspensão de 30 dias. Ele não contestou e ficou quietinho cumprindo a pena. Ele se calou. Certamente por que era justa e não havia proposta alguma. Não crio polêmica alguma e nem procuro pelo em ovo. Me baseio nos fatos e nas provas produzidas por outros. Eu repetiria o que já escrevi antes, na frente dele, se necessário fosse. Portanto, a sua frase “Exato.Aliás, tome muito cuidado de provar algo antes de acusar alguém. A tal da Mille sumiu da mídia depois da cagada dela” não se aplica a mim. Ela o acusou de falsificar documento. E eu, de inventar proposta do Arsenal para conseguir aumento salarial.

  49. Antonio Carlos de Carvalho Says:

    Ainda quanto ao rebaixamento ou às divisões inferiores do campeonato brasileiro anteriores a 1988, mais uma vez você confundiu a parte pelo todo, como se a existência dessas divisões implicasse a existência de rebaixamento. Não. Eles não se confundem.
    Simplesmente não havia rebaixamento naqueles anos pois a classificação para um Brasileiro se baseava na classificação no estadual. Exemplo: um clube paulista terminava em 10º lugar no estadual em 1984 e ia para a 2ª divisão em 1985, terminava esse campeonato em último lugar, mas nesse mesmo ano terminava em 3º no paulista e em 1986, disputava a 1ª divisão. É por isso que é absurdo se falar em rebaixamento nesses anos.
    Usar “um pseudo rebaixamento do Corinthians em 1987”, foi um péssimo exemplo para explicar que não havia rebaixamento também no campeonato paulista de 1990.
    E você vai mais longe, na desnecessariedade: “Com o detalhe de que o Corinthians ficou na lanterna do brasileiro e o São Paulo não ficou nem entre os 8 últimos”. Detalhe de que? Se não existia nenhum rebaixamento? É o mesmo que dizer que deram um tiro no Afeganistão e outro no Rio de Janeiro e eu resolver medir para saber qual tiro esteve mais longe de pegar em mim. Aliás, esse exemplo era desnecessário, pois o que você disse já foi entendido dede o início. Nós sabemos por que você usou o Corinthians como exemplo, para causar constrangimento. Na verdade, você mostrou que não sabia que não existia rebaixamento antes de 1988. Não há problema algum em admitir isso.

  50. Marcelo Abdul Says:

    Na verdade quem fez a confusão toda foi você ´por causa de um comentário que eu dei sobre um pseudo rebaixamento do Corinthians em 1987. Não viaja. Você entendeu o que eu quis dizer e está se enrolando todo no seu próprio comentário.

  51. Marcelo Abdul Says:

    O fato do Paulo Amaral punir o Rogério não prova que o goleiro foi maldoso ou sacana. A proposta de fato existiu e foi intemediada por Álvaro Reis Cerdeira.

  52. Marcelo Abdul Says:

    Apenas foram citados de torneios em que não havia times rebaixados. A Copa União de 1987 não houve rebaixamento. Nem no campeonato paulista de 1990. Outra, você se perdeu na sua explicação já que a Copa União e a Copa João Havelange não foram organizadas pela CBF e sim pelo clube dos 13. Portanto você falar em torneios anteriores não tem qualquer sentido lógico. Alías, nem sei porque você criou esse fuzuê todo. Citei um exemplo hipotético. Como poderia citar também o São Bento em 1989, que ficou em último no grupo dele mas não caiu pelo mesmo motivo.

    “Apesar de não se falar em letras garrafais”…rssss. Patético. Colega, em letras bem, mas bem garrafais mesmo está escrito “NÃO HAVERÁ DESCENSO”.

    Está na regra da Federação Paulista. O São Paulo não conseguiu se classificar para a próxima fase junto com outros 9 times e foi para o Grupo II. Não foi uma queda e sim uma desclassificação. Desde 1988 no caso Ponte Preta e Bandeirante de Birigui a FPF não rebaixou ninguém até o ano de 1991. A segunda divisão se chamava Divisão Especial. Como foi dito “Grupo” não é divisão. Nos campeonatos seguintes em 1992 e 1993 existiram a mesma divisão de grupos. A declaração de Telê não corroba absolutamente nada. Ele chegou no clube no segundo semestre num período de moral baixo,sem time e meses depois do campeonato paulista ter terminado. Soltou essa frase no embalo dos boatos. O fato é que a regra nesse campeonato é bem clara. Somente os detratores é que não enxergam, porque não querem. Ah, mais uma coisinha. Todos citam o São Paulo, mas e os outros clubes que supostamente “cairam”? Ninguém solta uma vírgula. Aliás, ninguém em Limeira, Sorocaba e Campinas falaram em “rebaixamento” na época. Estranho não? Por que só falam do São Paulo que ficou em décimo quinto num campeonato com 24 clubes?

  53. Marcelo Abdul Says:

    Aí que o senhor Antonio se engana. Havia sim uma definição: de que não haveria rebaixados. Tem pessoas que gostam de dar murro em ponta de faca. Fazer o que. Cada um com a sua mania. Por mais tosca que possa parecer.

  54. mario prado Says:

    A PRINCIPIO OU A PROPOSTA, ERA PARA O CAMPEONATO 1991 DIMINUIR DE 24 CLUBES PARA 14……MAIS NINGUÉM ESPERAVA QUE O SÃO PAULO IA FICAR ENTRE OS 10 PIORES….DEPOIS DISSO MUDOU TUDO…..E FIZERAM A MARMELADA DE UMA CHAVE CRUZAR COM A OUTRA….E A MAIORIA DOS RADIALISTA COMENTARAM DA VIRADA SEMANA…

  55. Marcelo Abdul Says:

    Onde estão as regras dessa proposta? Iriam mudar as regras do campeonato no meio do torneio? No regulamento do campeonato paulista de 1990 se estabelece que os dois grupos participariam do torneio em 1991. Lendo as regras suponho que quem participa de um mesmo torneio vai se cruzar inevitavelmente.

    No caso dois grupos, um de elite e um outro mais fraco. Nunca se ouviu a palavra “descenso” nela. Somente em 1994 fizeram essa “reformulação” com um pequeno detalhe: Os times que estavam da segunda divisão participariam da série A1. Bem diferente dessa “proposta” de ter 14 clubes com 4 times da segunda divisão jogando a série B paulista de novo como o jornalista sugeriu.

  56. renan roberto valeo Says:

    Olá! Estou tentando achar uma entrevista que meu pai deu no canindé na semifinal Portuguesa e Novo Horizontino… foi para a TV Cultura, talvez para programa o cartão verde… alguém pode ajudar? Abraços.

  57. Marcelo Abdul Says:

    Bom Renan. Quem era o seu pai? Que semifinal era? De que torneio e de que ano? Abraços.

  58. renan Says:

    Olá Abdul! Obrigado pela atenção!
    Bem, meu pai era um simples torcedor do Novo Horizontino. Um rapaz bem barbudo e muito entusiasmado com o time. O torneio foi o Campeonato paulista de 1990, semifinal de Portuguesa e Novo Horizontino, com vitória do Novo Horizontino, eliminando a Portuguesa em casa, no Canindé, em 1990, ano da final caipira Bragantino e Novo Horizontino.
    Não consigo me lembrar muito bem da entrevista, pois eu era bem criança, com uns 4 anos, mas me vem à lembrança meu pai falando no microfone, vibrante, sobre a partida..
    Perguntei para ele para qual programa foi, e ele acha que foi para o cartão verde da cultura, mas não tem certeza. Porém é certo que foi para a TV Cultura.
    Mandei e-mail para a cultura marcas mas não responderam ainda.
    Te agradeço pela boa vontade de me ajudar.
    Mas assim que eles me respondere eu mando noticias para você, tudo bem?
    E se tiver alguma novidade, estou ansioso para saber.
    Valeu e um grande abraço.
    Renan Valéo

  59. Marcelo Abdul Says:

    Opa Renan. O que você pode fazer é tentar falar com o departamento de arquivo da TV Cultura. No futebol eles tem um vasto material. Talvez se você conseguir falar com alguém você pode até tentar achar essa cena. Ou você pode tentar contatar o Vitor Birner ou o Vladir Lemos para obter mais informações. Tente pelo Facebook ou Twitter. Eles podem lhe dar dicas de contatos ou a pessoa certa para falar sobre o assunto. Eu que agradeço a sua visita. Muito obrigado.

  60. renan Says:

    Bixo, valeu a dica!!! já vou mexer os pauzinhos!!!
    Assim que conseguir eu te mando um alô, beleza?
    Abraços.
    Renan Valeo

  61. SILVIO Says:

    Seu eu fosse Gambás, eu teria vergonha de tocar nesse assunto.
    Realmente o São Paulo não caiu. Mas caso tivesse caido eles perderam a final do campeonato Paulista de 91 de goleada (3×0) para este time que eles afirmam ter caido.
    Se houvesse campeonatos onde caíssem 10 times eles teriam caído umas 15 vezes.

    Isso chama desespero.

  62. Marcelo Abdul Says:

    Falou Renan. Abração.

  63. Marcelo Abdul Says:

    Não é desespero. É recalque mesmo. Tentam impor algo que nunca existiu. A regra está lá pra todo mundo ver. E não é só coritiano que fala isso. Já ouvi essa bobagem até da boca de são paulino que não se aprofundou no assunto. Na internet falso boato e coisas forçadas aparecem aos montes.

  64. Rodrigo Bueno Says:

    Creio que você quis citar o nome do repórter Fernando Santos no começo do seu texto, e não o meu. Eu trabalhei na Folha entre 1995 e 2012, não era repórter do jornal em 1990.

    Rodrigo Bueno

  65. Marcelo Abdul Says:

    Você está correto Rodrigo. Pedimos as nossas sinceras desculpas. Corrigimos o erro. Obrigado pela informação.

  66. Asiatico Says:

    só sei uma coisa esse Antonio se ferrou legal depois que se perdeu hehehe…

  67. Marcelo Abdul Says:

    Faltou pesquisar. A informação que ele publicou na revista época não tem nenhum embasamento. Desde 1988 não havia rebaixamento no campeonato paulista.

  68. Ivan Says:

    Abdul, a grande questão, a meu ver, e que pode sim ser chamada de “virada de mesa” é que no campeonato paulista de 1991 os times do grupo II, salvo engano (posso estar dizendo besteira, pois não tenho todos os documentos e regulamentos em mãos e nem procurei pesquisá-los), os times integrantes da grupo II não poderiam disputar o título.

    E o que aconteceu? O SPFC foi campeão passando por Palmeiras e Corinthians…

    Ou seja, pelo que dizem, foi campeão em um grupo de times mais fracos que disputariam para não cair para a segunda divisão e não para serem campeões??

    Procede essa mal explicada virada de mesa de 1991 ??

  69. Marcelo Abdul Says:

    Se você acompanhar as regras do campeonato paulista de 1990 e 1991 está tudo bem claro. O Grupo I era o chamado de “elite” com times que conseguiram passar para a quarta fase do campeonato paulista de 1990. O Grupo II era considerado o mais “fraco” com times que não conseguiram a classificação para a repescagem. No regulamento do campeonato está bem claro que o torneio é o mesmo. A forma de como eles iriam se cruzar só foi estabelecida em 1991. Não custa escrever mais uma vez. No regulamento está bem claro que não existe em nenhuma entrelinha o tal rebaixamento. E o fato do São Paulo disputar em um grupo mais fraco não quer dizer nada. O torneio era o mesmo. Tanto que o São Paulo levou vantagem contra o Palmeiras na fase semifinal de 1991 pela melhor campanha.

  70. Alexandre Cesar Says:

    Ótimo trabalho em descobrir essa pérola, para calar a boca de pessoas que se dizem jornalistas (como esse Milton Neves – medíocre) e ficam lançando matérias para apenas difamar o SPFC, que não anda numa boa fase. Como ele, infelizmente em nosso país existem muitos que apenas querem conseguir fama, através de comentário ridículos. Parabéns pela sua procura da verdade, onde mostra que o São Paulo é um ótimo clube, só está passando um momento difícil.

  71. Marcelo Abdul Says:

    O momento do São Paulo é difícil e sempre nessas horas aparecem os abutres da imprensa. Mílton Neves é sinônimo de jornalismo circense. Não dá pra se levar a sério. Uma pena. O cara tem uma memória prodigiosa, mas prefere ficar soltando post de merda no blog dele só pra polemizar e ganhar audiência. Nem ele acredita que o São Paulo foi rebaixado. O problema é quando ele toca nesse assunto a caixa de comentários aumenta mais e ele ganha mais grana com os merchans intermináveis dele.

  72. Silvio Says:

    desespero dos rívais querendo a todo custo inventar um rebaixamento para o SPFC para justificar os seus, basta lembra que usando estes mesmo deles, o corintias e santos teriam que ser rebaixados em 1987 e o corintias em 2000, anos sa summer cup 2000

  73. Marcelo Abdul Says:

    O exemplo que serviu na Copa União em 1987 e na Copa João Havelange em 2000 serve para os campeonatos paulistas de 1988,1989 e 1990. Não havia rebaixamento em nenhum desses torneios. Portanto falar em descenso é uma piada. Agora estão usando ingressos como “documento” e “prova irrefutável” e ignoram o próprio regulamento oficial da competição. O recalque é grande…rsssss.

  74. Leonardo Says:

    É curiosa a fixação do curintiano dos comentários com o Rogério Ceni, até no blog dele ele parece dar mais atenção ao mito e ao SP que ao time dele. “Freud explica”.

  75. Marcelo Abdul Says:

    Provavelmente rsss. O Corinthians ganhou os títulos mais importantes de sua história nos últimos anos, mas sobre o que o cidadão escreve no blog dele? Rogério Ceni. Vai entender.

  76. JUVENCIO Says:

    só mais uma coisinha: os clubes que participaram do grupo especial (2ª divisão)em 1990, somente 4 se classificaram para participar da própria 2ª divisão, os outros 10 clubes foram para a terceira divisão? é isso curinthianus?

  77. Marcelo Abdul Says:

    A segunda Divisão do campeonato paulista da época se chamava Divisão Especial. Subiram Olimpia, São Carlense, Marília e Rio Branco. Pelas contas dos senhor Fontenelle, seria a primeira vez que quatro clubes da segunda divisão disputariam o torneio novamente apesar de já terem subido. Por isso já é um absurdo falar em rebaixamento quando o próprio regulamento oficial afirma que não haveria descenso. Nenhum dos 10 desclassificados da repescagem do paulistão de 1990 caíram para a segunda divisão.

  78. JUVENCIO Says:

    Abdul, o que estou querendo dizer é que se o são paulo tivesse caído para a 2ª divisão em 1991, esses 10 times que participaram em 1990 da divisão especial (2ª divisão), teriam sido rebaixados para a 3ª divisão. é um absurdo.

  79. Marcelo Abdul Says:

    Sim. Os times da Divisão Intermediária (nome do campeonato paulista da segunda divisão em 1991) de repente seriam rebaixados para a terceira divisão como num passe de mágica delirante segundo o malfadado cálculo de alguns torcedores e “jornalistas”. As pessoas viajam em nome de um clubismo idiota e não param pra pensar.

  80. Claudinei Carlos Rosa Says:

    Abdul, pesquisando sobre o nacional de 1982 me deparei com a “série B” e com o cúrintia figurando na 17º posição, acredito que se fosse o São Paulo em tal situação esse pessoal iria fazer festa para propagar o fato em questão.

  81. Alexandre Cesar Says:

    Enquanto esses “curintianos” falam da maior farsa do futebol paulista, o que me diz da maior farsa do Título Mundial do Curintians em 2000??? Aquilo sim foi e é uma farsa, pois aquele time não tinha ganho nada naquele ano e como foi um convidado da FIFA e por ser um torneio dessa, foi taxado do primeiro campeão mundial. ABSURDO!

  82. Marcelo Abdul Says:

    Foi um título mundial sim Alexandre. O critério que a Fifa usou foi convidar o time campeão do país sede e o Corinthians tinha sido campeão brasileiro em 1998 e 1999. A discussão é que se esse critério é válido num torneio de clubes. Muitos dizem que sim. Outros contestam. Eu acho que só deveriam participar os campeões continentais como em 2005 e 2006. O Corinthians não foi o primeiro campeão mundial. O Real Madrid conquistou essa alcunha em 1960 com a Copa Intercontinental. O modelo pelo qual o Corinthians foi campeão não se sustentou. Mais tarde em 2005 a Fifa fundiu o modelo da Copa Intercontinental com a sua marca. Ou seja, unificou tudo. Tanto que o Corinthians conquistou o título em 2012 no Japão, com o prêmio da chave, com o patrocínio da Toyota, etc.

  83. Marcelo Abdul Says:

    Era a Taça de Prata. Não era bem uma “segunda divisão” de fato. Podemos dizer que era um campeonato brasileiro dentro de outro campeonato brasileiro com times mais fracos e que tinham a chance de se classificar para as fases seguintes do brasileirão. Naquela época o campeonato brasileiro era uma zona. Haviam 90,80 times e a CBF sempre dava um jeitinho de colocar times de vários estados no torneio. Os critérios de classificação dependiam do desempenho nos estaduais e quem não conseguia era convidado a entrar pela porta dos fundos. Enfim, uma zona que até hoje eu não consegui entender muito bem. Podemos fazer uma postagem sobre esse torneio depois, mas que eu saiba nunca foi considerado uma segundona até porque não havia segunda divisão no campeonato brasileiro daquela época.

  84. Tadeu Says:

    Abdul, parabéns pelas informações criteriosas e isentas.
    Eu sou Sãopaulino com muito orgulho e achava que tinha caído por causa de todas as mentiras plantadas pelos falsos jornalistas.
    Fico contente em saber que o SPFC não tem nenhum passado que o desonre.
    Por favor confirme se o SPFC é então o único time paulista que nunca caiu para a segunda divisão em nenhum dos torneios que disputou?
    O Santos talvez, mas lembro de um ano que foi convidado de participar da taça de ouro, se não me engano, confirma.

  85. Marcelo Abdul Says:

    Obrigado Tadeu. Dos quatro grandes das terras bandeirantes, Santos e São Paulo foram os dois únicos times que não foram rebaixados seja no campeonato paulista, seja no campeonato brasileiro. Quanto ao convite da Taça de Ouro isso já foi citado nos comentários. Não poderemos colocar a Taça de Prata como uma segunda divisão de brasileiro. Até porque não havia segunda divisão na época. Era um campeonato brasileiro dentro de outro campeonato brasileiro. Uma coisa complicada e difícil de explicar. É até um erro crasso chamar a Taça de Prata ( não confundir com o torneio dos anos sessenta) de segundona.

  86. juliano romero Says:

    O que foi essa tal virada de mesa tão discutida em 1991 a favor do são paulo?

  87. Marcelo Abdul Says:

    Não houve virada de mesa Juliano. Todos os clubes assinaram o regulamento em 1990. O que foi escrito ali foi rigorosamente cumprido. Não houve rebaixamento. Você viu algum dirigente afirmar que o “regulamento fora rasgado”? Se houvesse rebaixamento isso até poderia ser possível, mas está em letras garrafais que não havia descenso. O engano se deu principalmente por matérias tendenciosas da Folha de São Paulo que meses antes afirmara que o campeonato paulista de 1990 não teria nenhum rebaixado. Os torcedores rivais se basearam nessas reportagens mal feitas para espalhar a “virada de mesa”. Só que ela nunca ocorreu. Em 1991 os presidentes dos clubes assinaram o regulamento e todos voltaram felizes para casa.

  88. juliano romero Says:

    vc sabe me dizer porque não houve descenso em 88, 89, 90 chegando até 30 participantes em 93 pra depois rebaixar 14 times e em 94 ficam apenas 16 times gostaria de compreender essa fase.

  89. Marcelo Abdul Says:

    Em 1988 Ponte Preta e Bandeirante de Birigui, dois times rebaixados no campeonato paulista de 1987 entraram com uma liminar na justiça alegando que o regulamento daquele campeonato fora alterado. Com isso os dois times teriam que entrar imediatamente no campeonato paulista de 1988. Muitos clubes se recusaram a jogar com os dois times e o torneio foi paralisado. Para evitar futuras novas liminares e casos parecidos, a Federação Paulista decidiu que o torneio não teria descenso nos anos seguintes. A liminar foi cassada e Ponte Preta e Bandeirante tiveram que voltar a jogar na Divisão Especial em 1989. No campeonato paulista de 1991 o rebaixamento voltou.

    Em 1993 a Federação Paulista cometeu um ato arbitrário e rebaixou 14 times para a série A2 visando fazer um campeonato de pontos corridos com turno e returno em 1994. Infelizmente os clubes afetados não tiveram força para ir na justiça contra a decisão repentina e golpista de José Eduardo Farah. Se você quiser mais explicações sobre esse fato leia essa coluna do Mauro Beting que você entenderá a palhaçada. http://blogs.lancenet.com.br/maurobeting/2009/01/25/como-o-sao-paulo-nao-foi-rebaixado-no-sp-90-e-como-a-fpf-rebaixou-32-clubes-no-sp-94/

  90. Marcos Says:

    http://m.youtube.com/watch?v=STTzGXhcYd8&desktop_uri=%2Fwatch%3Fv%3DSTTzGXhcYd8

  91. Marcelo Abdul Says:

    Telê Santana chegou no segundo semestre. Não sabia muito sobre o que tinha acontecido no paulistão já que o treinador era Pablo Forlán. O fato notório é o regulamento da competição. Não há nenhuma linha que indique rebaixamento. Portanto, apesar de Telê ter sido o maior técnico da história do São Paulo ele errou feio nessa. Tenho certeza que o velho mestre lá do céu sabe muito bem a verdade agora.

  92. Marcos Says:

    Quem acompanhava futebol em 1990 e 1991 sabe que caiu, o Telê entendia de futebol e treinou o time na série B do paulistão 1991, esta entrevista é de 1993 se eu não me engano, esta queda não tira a grandeza do SPFC, pelo contrario, esta tentativa de apagar a queda faz da torcida arrogante e que se acha superior

  93. Marcelo Abdul Says:

    “Quem acompanhava futebol em 1990 e 1991 sabe que caiu…” Então esse monte de gente que “acompanhava futebol” em 1990 são analfabetos, porque não souberam ler o regulamento do campeonato paulista em 1990. Não foi a torcida do São Paulo que escreveu cidadão. Foi fruto de uma reunião acordada entre todos os clubes que assinaram a regra com o aval da FPF. Portanto, arrogante é aquele que tenta impor uma mentira e uma falsidade há 20 anos, não enxerga o óbvio e tenta inutilmente distorcer os fatos por motivos clubísticos ou alterar a ordem do tempo. O que se deve apagar sim é o ódio e a irracionalidade de muitos.

    Citei o regulamento e você não contrapôs meu argumento com nenhuma prova contrária. Novamente lhe pergunto. Há alguma regra que indique o termo rebaixamento? Alías você leu o post? Pelo jeito não.

    Só para esclarecer não existia na época o termo “Série B” no paulistão da época. Isso é uma falácia. Em 1991 o campeonato paulista foi constituído pelos grupos “verde” e “amarelo”. A segunda divisão do paulista na época se chamava “Divisão Intermediária”. Telê treinou o clube na primeira divisão e foi campeão sem nenhuma mácula na campanha. Tanto que o clube passou nas semifinais contra o Palmeiras justamente pela melhor campanha. Claro, o torneio era o mesmo.

  94. Marcos Says:

    Se o Telê falou, a folha também, eu vou acreditar em você que deixa o SPFC menor tentando provar algo que aconteceu, o SPFC jogou a 2º e pronto, palavras de quem viveu na época e que fica indignado contra quem quer mudar a história….
    O SPFC não precisa de arrogância pois a queda que segundo o Telê falou reergueu o time que conquistou muitos títulos e foi o maior campeão da América e do mundo nos anos 90,
    Humildade não faz mal a ninguém e se o técnico que treinou o time falou quem é você ou eu para questionar?
    Abraços e seja menos fanático para tentar mudar a história

  95. Marcelo Abdul Says:

    Você chama o SPFC de arrogante mas você nem se deu ao trabalho de ler a postagem para entender o que aconteceu. Continua com seu blá blá blá “Telê-Folha” sem conseguir refutar nenhuma das argumentações apresentadas aqui. “O SPFC jogou a segunda divisão e pronto”. Essa é a sua justificativa? Rssss. Parabéns.

    E o regulamento? Não conta? Pois bem, lhe fiz um desafio e você não apresentou nenhuma prova concreta e jurídica para justificar o tal “rebaixamento do São Paulo”. O repórter da Folha errou, Telê se enganou e você também. Somos todos humanos sujeitos a erros. Ninguém é perfeito. Mas já que você não leu o post e não quer ler o regulamento aqui vai de novo.

    Ok, espero que você tenha entendido agora. Quem é que quer mudar a história mesmo?

  96. Marcos Says:

    Eu vi e ouvi jogos do SPFC no paulista de 1991, e não foi na primeira divisão
    NAO sou eu que quero mudar a história, ops, salto alto é coisa de São Paulino mesmo rs,
    Esqueci, onde você estava em 1991? Abraços que não da para discutir, você acredita nas suas teses, é assim que começa kkkk

  97. Marcelo Abdul Says:

    Onde eu estava? No estádio.

    Apresentei os fatos com provas de que o São Paulo não caiu. Qual sua resposta? Nenhuma. As piadinhas de sempre. Sua contra argumentação é falha, tosca e meramente clubística. Não mostrou nenhum fato novo.

    Só lembrando. Não é tese e sim apenas fatos corroborados pela própria Federação Paulista de Futebol. O fato é que no regulamento do paulistão de 1990 não está escrito em nenhuma linha a palavra rebaixamento, descenso ou qualquer outro termo parecido. Você apresentou alguma prova cabal? Não. Mostrou uma fala errônea do mestre Telê e acha que isso é o suficiente para definir que o São Paulo foi rebaixado…Rssssss.

    O resto é lenda urbana, como a do Saci Pererê, do Curupira, da Cuca, etc.

    Com todos estes fatos apresentados duvido muito que você tenha visto o campeonato de verdade. (falou em série B, quando o termo nem existia no campeonato paulista).

    Se viu, não prestou muita atenção nas regras.

    Realmente não dá para discutir com pessoas que simplesmente ignoram as regras de um torneio.

    Nesse caso o clubismo pesa, cega, mas normal. Quem torce distorce.

    Abraços.

  98. Marcos Says:

    O Telê não falou que pegou o time na segunda do Brasileiro, falou que pegou caminhando para esta e que PEGOU NA SEGUNDA DO PAULISTA, PALAVRAS DELE QUE FOI O MAIOR TREINADOR DA HISTÓRIA DO CLUBE, se você e o regulamento que foi editado para os times da segunda jogarem a fase final com os da primeira acham que não caiu, vou fazer o seguinte, uma vez um idiota falou que queria brigar comigo, eu apenas falei, não vamos brigar, pode falar para todo mundo que me bateu, o novo é jogou a série B da época, e sobre o PVC, eu não gosto do mesmo pois fala muita merda de tática e entre ele e o Telê sou mais o Telê que mesmo não conseguindo ser campeão com a seleção marcou história como um dos maiores técnicos e jogador do nosso futebol, acho que você não sabía mas ele também foi jogador, segundo o Kajuru e o Trajano um dos maiores pontas que viu jogar e “infelizmente” como Ademir da Guia, Canhoteiro e outros jogou na mesma época de Pelé, Didi, Garrincha etc
    Ta bom, pode falar para o mundo que não caiu porque caiu ok?

  99. Marcelo Abdul Says:

    Tá. Então eu vou levar em consideração o que você escreveu e vou deixar de acreditar do PVC que é o melhor jornalista esportivo do país?

    Uhahahauahauahuahauahuahauhauahauhauahauhauahauhauahuahauhauahauh!

    Uhauhauahauhauahauhauahauhauahauhauahuahauhauahauhauahuahauahuahh!
    🙂🙂🙂🙂🙂🙂

    Fala sério cara!

    Essa foi a melhor do ano. Uhauahuahauahauh!

    Jornalista consagrado e com vários anos de futebol nas costas contra o internauta torcedor. Tá certo. Ah Ah Ah Ah!

    Fica tranquilo! O São Paulo não caiu no paulista de 1990! Está mais do que provado. O resto é recalque e chororô!

    Abraços… ( rindo muito)

  100. Marcelo Abdul Says:

    O regulamento nunca foi editado. Sempre foi um só. A própria Folha de São Paulo explica isso no guia que ela fez antes do campeonato começar e assim se cumpriu do início do torneio até seu final quando o Bragantino levantou a Taça. Tudo foi acordado e assinado por todos os clubes do Conselho na Federação Paulista de Futebol na Avenida Brigadeiro Luis Antônio. Seria um absurdo mudar as regras no meio do torneio e nada disso foi feito. Novamente reitero que o termo “Série B” não era usado na segundona. O nome oficial do torneio era Divisão Especial mais tarde mudado para Divisão Intermediária em 1991. Pra quem acompanhou o campeonato como você afirma, tu parece um jovem torcedor que escreve o que o titio mais velho falou.

  101. Carlos Henrique Says:

    Realmente, no regulamento de 1990, não existia descenso da Primeira Divisão para a Divisão Especial. Mas sim previa que a Primeira Divisão seria dividida em série A e B no ano seguinte, para diminuir o número de times, e os times da B não poderiam disputar o título com as da A. Houve ainda em 1990 uma repescagem que poderia ter salvado o São Paulo, mas ele não ganhou um dos dois grupos dela, por isso caiu junto com outros 9 clubes. Todo mundo que assistia futebol na época acompanhou esse martírio. Não havia dúvidas que o SP estava caindo de divisão, mesmo que ela não se chamasse Segunda Divisão ou Divisão Especial, mas sim Série B (como depois a FPF criaria as nomenclaturas A1, A2, A3, para designar essas mesmas subdivisões). Se você não quer usar a palavra “rebaixado”, tudo bem. Pode dizer que o SP foi relegado/desclassificado/tirado do convívio dos grandes/despromovido, sei lá. Fala o que quiser. Todo mundo na época sabia que ele estava numa divisão inferior, não era segredo para ninguém, isso nem era uma questão discutida, como prova a tal fala do Telê discutida acima. Quanto à matéria da Placar mostrada acima, ela não tem mesmo a palavra rebaixamento, mas várias outras tinham. Vai checar na coleção de revistas. Tenho em casa para vc ver quando quiser. Não adianta selecionar matérias e dizer que a Folha errou, pq os jornalistas estavam preocupados com a Copa. Isso não faz sentido. “Putz, errei a grafia do Stevie Wonder hoje, porque o Mandela morreu!”

  102. Marcelo Abdul Says:

    “Realmente, no regulamento de 1990, não existia descenso da Primeira Divisão para a Divisão Especial.”

    Obrigado por reconhecer que não havia rebaixamento. Somente sua frase inicial já contradiz tudo o que você escreveu nas linhas seguintes. Mas vamos responder do mesmo jeito.

    O regulamento estabelecido em 1990 previa a divisão de Grupos. Mas lembramos que grupo NÃO é divisão. Uma coisa não tem nada a ver com a outra. A federação Paulista dividiu em um grupo de elite e um mais fraco. Mas era exatamente o mesmo campeonato. Não existia o termo “Série B” no campeonato paulista. A divisão inferior se chamava Divisão Especial. Os Grupos da primeira divisão divididos em 1991 se chamavam verde e amarelo. Não existia Grupo A e Grupo B e mesmo que a grafia fosse essa divisão de grupos não significa rebaixamento.

    A fala do Telê não carimba nada. Não foi o mestre que fez o regulamento e sim a Federação Paulista junto com a aprovação dos clubes filiados. Telê chegou no segundo semestre ao Morumbi. Seu último time havia sido o Palmeiras cuja torcida foi a que mais difundiu a lenda urbana do rebaixamento. Portanto ele chegou com a ideia errônea do fato. Somente o jornal Folha de São Paulo falou em rebaixamento, mas meses antes o mesmo periódico mostrou o guia do torneio afirmando que não haveria descenso. Uma senhora contradição e um crasso erro jornalístico. Além da revista Placar, o jornal “O Estado de São Paulo” não fala em rebaixamento e sim em desclassificação. Uma pergunta básica. Quais outras publicações da época falaram em rebaixamento? Quais são as outras? Cite fontes da época.

    Você não mostrou nada até agora. Somente bravatas.

    Coloquei dois exemplos de um grande jornal e a principal revista de futebol do Brasil como exemplo. Se isso não lhe serve como base, eu sinto muito.

    A fala de Telê não é parâmetro para definir que o tricolor caiu de divisão. É só mais uma tola e tosca justificativa do torcedores adversários de difundir uma das maiores lendas urbanas do futebol brasileiro.

    Você escreve de que “Não adianta selecionar matérias”.

    É lógico que adianta pois foram matérias de época, fundamentais para se estudar e compreender o que se passou. Sem elas não se poderia ter base para discutir e debater o fato. Relevar isso é ignorar a própria história.

    O engraçado é que o internauta usa uma matéria e uma fala selecionada do passado para justificar a sua teoria. Mais uma contradição. “O que é falado ao meu favor serve, mas o que contradiz tudo não, inclusive o regulamento oficial da competição”.

    De fato a grande maioria da nata dos jornalistas esportivos estavam na Itália cobrindo a Copa do Mundo.

    Ficou a podreira aqui para escrever matérias sem sentido como no caso da Folha. Mas felizmente houveram jornalistas que não caíram nessa e fizeram o seu trabalho corretamente.

    Felizmente regras são regras. O São Paulo nunca caiu. A própria Federação Paulista de Futebol reconhece isso.

    Abraços.

  103. Marcos Says:

    Era a Segundona da época sim, a pior mentira é a que acreditamos olha o que o Mário Sérgio fala do PVC
    Obs: não sou fã do Mário Sérgio mas falou a verdade

  104. Marcelo Abdul Says:

    Não era Marcos. Lamento. A segunda divisão do campeonato paulista na época se chamava Divisão Especial. Os quatro times que subiram foram Olimpia, São Carlense, Marília e Rio Branco e jogaram no Grupo Amarelo em 1991 onde estava o São Paulo. Mário Sérgio tem o direito de criticar quem ele quiser. Acho o PVC um senhor jornalista que respira futebol 25 horas por dia. Mário Sérgio por coincidência foi o único técnico que proibiu o Rogério Ceni de bater faltas. Fora que ele já teve atritos com o Telê. É um bom profissional mas nunca ganhou nada como técnico.

    Abraços.

  105. Rafael Buarque Says:

    Caro Marcelo Abdul. Acho que não adianta explicar 300 x a mesma coisa para este bando de lunáticos. Li sua reportagem e também os comentários. Que show de espancamento. Os babacas zoam e você mostra as provas. Os trouxas rebatem com acusações fracas e você responde com serenidade e eles não conseguem provar que o São Paulo foi rebaixado. Nem liga para os caras que comentam 1000 x por aqui. São trollers e haters. Apesar da verdade estar na cara deles eles, os otários continuam a achar que estão certos. Deixa eles pensarem assim. Se eles são felizes quem somos nós para discordar da burrice deles? Nem esquenta a cabeça com esses manés.

  106. Marcelo Abdul Says:

    Nem esquento. Faço questão de responder a todos desde que eles façam isso com educação e respeito. Trollers e patrulheiros mal intencionados estão descartados aqui. Os comentários deles vão direto para a lixeira. Abraços.

  107. Howard Macckain Says:

    MARCELO ABDUL…..%&*%$#@@@@@*&$#@

  108. Marcelo Abdul Says:

    Ops…Mais um troller que vai para a lata do lixo.

  109. Tony Says:

    Estranho!!
    Telê Santana considerou segunda dic=vi~soa, tem vídeos dele falando sobre isso, a diretoria contratou o Telê para não cair no brasileiro, a diretoria considerava rebaixamento, Zetti e muitos outros jogadores consideravam rebaixamento e tem reportagens da época falando isso.
    Agora vem o PVC e vc falar que não para alegrar a torcida do são paulo.!!!
    Eu assisti a muito jogos de 90 e 91.
    Todos na época falou em marmelada da federação. Eu presenciei isso, agora devo tirar isso da minha mente e da minha memória com se fosse um sonho, algo irreal.
    Sinto muito né!!!

  110. Marcelo Abdul Says:

    Em qual parte da regra está estabelecido o tal rebaixamento? Consegue ver? Em qual reportagem você viu a tal “marmelada” na federação?
    Porque tirando a Folha de São Paulo ( que fez um guia do Paulista de 1990 afirmando que NÃO HAVERIA DESCENSO) todos os outros veículos de comunicação, inclusive a revista Placar ( que na época era semanal) mal tocaram no assunto.

    Não sou só eu e o PVC que falamos isso. Outros jornalistas como Mauro Betting e Juca Kfouri afirmam que o rebaixamento do São Paulo é delírio de uma tarde de verão. A própria Federação Paulista de Futebol, que é o órgão máximo do futebol paulista diz que o São Paulo nunca caiu em 1990. Como disse no post não sou o dono da verdade. Apenas segui os fatos, mostrei as provas e o regulamento. Não falsifiquei ingressos de uma maneira grotesca. Isso é coisa de gente suja e covarde.

    O fato é que 23 anos depois as pessoas vem comentar aqui e não conseguem me mostrar onde está escrito na regra o tal rebaixamento. A postagem foi feita em 2009. Já se passaram quatro anos e nada. Nenhuma argumentação plausível.

    O que posso julgar é que você deve ter até presenciado, mas não prestou muita atenção nas regras. Ficar em um Grupo mais fraco não significa cair de divisão. O regulamento do Paulista de 1990 não estabelece o descenso. Isso já mata todas as outras teorias contrárias. Como diz Arnaldo César Coelho ” a regra é clara”. Está ali para todo mundo ver. Se as pessoas não querem enxergar isso, o problema é delas.

    Abraços.

  111. Francisco Lemmi Filho Says:

    Lembro como se fosse hoje….o s.paulo disputou em 91, o paulistinha série B, que era da primeira divisão….Só perdeu um jogo, para a Inter de Limeira, no Morumb i por 4×1…Na semifinal eliminou o Palmeiras – 4×2 e 0x0 . e na final, derrotou os coitados por 3×0 e 0x0……..Estava tudo planejado, não houve virada de mesa coisa nenhuma, o spfc deveria, passados 22 anos, processar aqueles que tentaram subestimar o spfc…. o spfc, nunca caiu, nem no regional nem no nacional…

  112. Marcelo Abdul Says:

    Não era paulistinha e nem série B. Era o campeonato paulista da primeira divisão. Divididos por Grupo amarelo e Grupo verde. Como você escreveu estava tudo planejado desde 1990. É só pegar a regra e comparar com a prática. Tudo foi cumprido. Nada foi mudado.

  113. GERALDO Says:

    acompanhei o futebol neste época e nunca fiquei triste pelo suposto rebaixamento. desespero dos rivais bi e penta rebaixado pelo seu mesmo critério,

  114. Marcelo Abdul Says:

    Acho que nenhum são paulino na época se sentiu assim. O torcedor só ficou fulo pela fraca campanha. Aquele elenco dos anos 80 estava num período de entressafra. Gilmar estava saindo, Careca e Muller não faziam mais parte do elenco. Bobô também estava de saida…enfim foi triste aquele final de mandato do Juvenal e início do Pimenta. Mas depois ele foi muito bem na presidência. Estaria consagrado se não fosse aquela gravação com o empresário Todé.

  115. Paulo Vargas Says:

    Rapaz, graças a deus, eu vivi e lembro bem do fim dos anos 80 e 90 e é fato que o são paulo-fc foi sim, rebaixado no campeonato paulista de futebol de 1990, tinha uma questão no regulamento que trata da divisão em que os times desclassificados na parte de baixo da tabela, disputariam o mesmo que a serie b, mas graças ao ex-presidente Eduardo José Farah, o regulamento não foi cumprido numa bela ‘virada de mesa’ e o São Paulo-FC acabou disputando o Paulista de 1991 contra os grandes, mas os próprios dirigentes são-paulinos reconheceram a epoca o rebaixamento e o próprio tele santana, zetti entre outros personagens históricos, essa historia é tão vergonhosa quanto o jogo das barricas!

  116. Paulo Henrique Says:

    http://www.fifa.com/world-match-centre/news/newsid/109/158/index.html

    esta no site da fifa, São Paulinos e quem quiser e só entrar e olhar

    cair e voltar não e feio acontecem nos maiores clubes do brasil
    feio e fazer igual ao fluminense . tem que voltar na moeda R$.

    Sou Inter desde pequeno, não tenho rincha com nenhuma torcida, quero apenas expor a verdade.

    abraços !

  117. Marcelo Abdul Says:

    Pois é. ” Graças a Deus” eu vivi e também me lembro muito bem do campeonato daquele ano também. Essa sua afirmação é falsa. Nunca houve um regulamento oficial timbrado e assinado por todos os clubes que determinasse que os clubes desclassificados “iriam disputar a série b” (termo inexistente na época). Não se muda um regulamento oficial de um dia para o outro e de repente como você tenta inutilmente afirmar. Ao contrário do que você escreve o regulamento foi muito bem cumprido. Pegue todos os pontos e compare. Principalmente observe o termo “não haverá descenso” que alguns torcedores de outros clubes insistem em ignorar por conveniência clubística. . Telê Santana, Zetti e outros dirigentes foram induzidos ao erro. Hoje no próprio site oficial do clube o tal “rebaixamento” é explicado. A Federação Paulista nunca admitiu o fato e explicou isso em nota oficial. Portanto a questão está bem clara para todos. Só não vê quem não quer.

  118. Marcelo Abdul Says:

    No site da Federação Paulista ( que promoveu o campeonato, portanto tem mais autoridade para afirmar tal coisa) não existe nenhuma nota a respeito desse tal “rebaixamento”. Comparar esse fato com os tapetões do Fluminense é viajar legal na maionese. Hilário…rssss. A sua verdade é tão clara como o rio Tietê caro colorado. Aliás, seu time adora um bastidor e DVD como o próprio tricolor carioca mesmo sem nunca ter sido rebaixado.

  119. Marcio zum Says:

    A REPESCAGEM JA ERA SEGUNDA DIVISÃO , O GRUPO MAIS FRACO ERA SEGUNDONA SIM , TANTO É QUE O SÃO PAULO NAO DISPUTOU COM OS GRANDES DA EPOCA SANTOS , PALMEIRAS E CORINTHIAS, É SÓ ESTEVE NAS FINAIS DE 1991 PQ O PRIEMIRA DA SEGUNDA PARTICIPAVA DA FASE DECISIVA DA CAMPEONATO PAULUSITA

  120. Marcelo Abdul Says:

    Delirou agora hein amigo? Como a repescagem era a segunda divisão se Botafogo e Guarani se classificaram para disputar a terceira fase com os outros clubes em 1990? Tivemos então dois torneios de segunda divisão?Rssss. O São Paulo participou do campeonato paulista de 1991 desde o início em outro grupo.Não viaja.

  121. Alexandre Cesar Says:

    Fazia tempo que não recebia msg suas. Tenho várias informações a respeito do SPFC ou digo spfc. Pior time de todos os tempos. Pior presidente. Pior técnico e jogadores. O único que é jogador é o Rogério Ceni.

  122. Geraldo Says:

    O cara não pesquisa e escreve bobeiras, diversos campeonatos paulistas da primeira divisão foram divididos em 2 grupos, veja os de 88 e 89, os grandes separados por grupos e nem por isso falam que é de séries diferentes. REPITO MESMO SE HOUVESSE REBAIXAMENTO EM 90 O SÃO PAULO NÃO CAIRIA, POIS FICOU EM OITAVO NA PRIMEIRA FASE E EM 15 ENTRE OS 24 NA CLASSIFICAÇÃO GERAL

  123. Marcelo Abdul Says:

    Verdade Geraldo. Existiram diversas fórmulas. Os campeonatos paulistas “Farahônicos” nos anos 80 e 90 foram muito complicados, mas o que está na letra do regulamento é o que interessa. “Não haverá descenso”. Não houve. Fim de papo.

  124. Marcelo Abdul Says:

    Não exageremos. Pior time de todos os tempos? Entre os 4 melhores do brasileiro? A respeito do técnico eu gosto do trabalho do Juan Carlos Osório. Ele não vai “revolucionar” o futebol brasileiro como muitos pensam, mas está fazendo um milagre com um time que vem sendo desmontado a cada mês. Quanto ao Aidar eu prefiro aguardar. Ultimamente ele não lembra nada aquele jovem e impetuoso presidente do passado. Ele tem me decepcionado bastante nas suas atitudes. Porém, numa era pós Juvenal não dá pra saber quem é o mocinho ou quem é o bandido.

  125. Alexandre Cesar Says:

    Olá Marcelo. Infelizmente eu tive informações de funcionários do SPFC, onde esse atual presidente, cortou gastos de lanches dos funcionários, entretanto o mesmo leva a sua comitiva para jantar em lugares de alto escalão. Eu cheguei a assistir reuniões de mais de 3 horas de duração, onde fala muito em fazer o SPFC a voltar a ser um time campeão, mas não contrata ninguém, e desculpa, esse técnico não tem competência para comandar o SPFC. A todo momento muda a escalação do time e quando apanha feio, como foi o caso do Santos, diz que a escalação foi errada. Ele vive errando. Estamos tendo decepção atrás de decepção desde 2012, quando ganhamos a Copa Sul Americana. E depois mais nada…

  126. Alexandre Cesar Says:

    Outra coisa, você sabia que a grande maioria dos funcionários do SPFC não gostam do SPFC? Muitos funcionários que se dedicavam por amor ao clube, foram os primeiros a serem demitidos. O presidente está mandando embora funcionários que realmente trabalhavam pelo SPFC, entretanto tem deixado aqueles que não gostam do clube e pior, que não possuem dignidade. Detalhe: essas informações consegui com vários funcionários e ex-funcionários.

  127. Marcelo Abdul Says:

    Também tenho tido algumas informações dentro do clube e a situação é triste. Desde que o Aidar assumiu só ouvimos promessas e mais promessas de profissionalização, CEOS, auditorias e boa gestão. No entanto, já se passaram vários meses e nada de efetivo foi criado. Pelo contrário. É uma lavação de roupa atrás da outra. O problema Alexandre é que a briga é de cobra com cascavel. O Juvenal é cria do Aidar e vice versa. Ambos são ruins para o São Paulo. Quanto ao Osório eu repito. Ele está fazendo um milagre. Ter um time desses todo desmantelado na quarta colocação de um brasileiro é um milagre. O elenco é ruim demais. Ele precisa de um bom elenco. Com Wesley, Edson Silva e Reinado não dá cara. Não tem Telê Santana que dê jeito.

  128. Marcelo Abdul Says:

    Não são só os funcionários. Boa parte da torcida anda desiludida com a direção do clube. Este inclusive que vos escreve não faz a menor questão de ir para o Morumbi como antes. E lhe pergunto. Por que? Basta ver as notícias. O torcedor são paulino ao contrário dos outros é muito crítico. Não é qualquer rábula do futebol que vai fazer o torcedor sair de casa e dar grana para o clube. O amadorismo impera por ali. Desde o tal “terceiro mandato” avisamos que a escada seria descendente e não nos enganamos. Cartola de futebol é a pior coisa que pode existir na face da terra. Resultado. Alemanha 7 x 1 Brasil. E depois de tudo isso ainda chamam o babaca do DUNGA de novo. É pra cagar.

  129. carlos renato Says:

    crianças, a polemica toda se resume ao fato que o sentimento do torcedor era como se o time tivesse caído(o que é diferente de cair) ou seja era vergonhoso estar no grupo b do paulistão(fato) em 91,por isso muitos vão ver frases de ex ogadores e do Tele Santana afirmando sobre a queda mas nao COMPREENDENDO o contexto de tais declarações.igual copa uniao e jh que nao previam regulamentos, esse grupo b com o tempo virou a serie a2, mas ai é outra história……

  130. Marcelo Abdul Says:

    Exato Carlos. Porém pela regra do campeonato paulista de 1991, os dois grupos tinham os mesmos direitos. Tanto que o São Paulo só foi para a final depois de empatar com o Palmeiras pela melhor campanha ganha no grupo B.

  131. CASÃO Says:

    PARABÉNS, PROVADO QUE REALMENTE O SÃO PAULO CAIU E HOUVE VIRADA DE MESA

  132. Marcelo Abdul Says:

    Acho que você nem leu a postagem…ela diz justamente o contrário. O analfabetismo funcional impera.

  133. kkkkk Says:

    galinhada pira com o incaível

  134. Eduardo Says:

    Abdul

    Me baseei em seu link pra fazer uma postagem, faltou só vc explicar PORQUE a Ponte entrou na Justiça comum em 1988 pra voltar

    O Post abaixo foi publicado no Facebook e os pormenores e explicações mais detalhadas sempre indico seu blog….abraço

    1- O São Paulo NÃO CAIU em 1990.
    2- O campeonato já previa em seu regulamento que não haveria rebaixamento (será explicado o porque)
    3- O São Paulo terminou o campeonato paulista em 15º de 24 times, o que inviabiliza qualquer rebaixamento, não faz sentido. Quem duvida basta procurar no google a classificação final do Paulista de 1990
    4- O real motivo de não haver rebaixamento em 1990, remete ao time mais sujo do estado de São Paulo. Em 1987 o Corinthians em grave crise estava entre os ultimos colocados no campeonato paulista, e seu presidente Vicente Matheus na calada da noite alterou o regulamento do campeonato, mudando o numero de times rebaixados de 4 para apenas 2…pra quem duvida seguem as manchetes da epoca…

    E ai como mostra essa máteria

    http://esportes.estadao.com.br/…/futebol,boicote-em-sao…

    A Ponte Preta e o Bandeirantes que foram rebaixados, entraram com uma ação na justiça comum, porque o regulamento do campeonato foi alterado com o mesmo em andamento.

    CONCLUSÃO

    Acabaram ambos voltando….e não houve rebaixamento em 1987, 1988, 1989, 1990 por conta da presepada do time tapeteiro de Itaquera.

    Esses são os fatos…

  135. Marcelo Abdul Says:

    O mais inacreditável disso Eduardo é que nós meros mortais temos que pesquisar esses fatos. O que mostra o jornalismo porco que vivemos. Vemos muitos profissionais consagrados dos meio de comunicação divulgarem a teoria do suposto rebaixamento do São Paulo sem o menor embasamento. E o pior, muitos desses profissionais testemunharam aquela época e preferem difundir esse absurdo. Sem sucesso é claro.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: