A VITÓRIA DO FUTEBOL

27/10/2017 by

mundial interclubes

 

Quando escrevi o “Relatório Mundial Interclubes” há sete anos fui um dos caras mais malhados por torcedores clubistas que julgavam que a história do futebol começou em 2000. No Brasil cartorário e burocrático de Gilmar Mendes, não basta uma equipe ter o mérito de ter ganhado um campeonato mundial interclubes com o suor e sangue de seus jogadores. Muito menos a alegria ou sofrimentos que os torcedores desses times tiveram. Havia que ter a maldita “chancela” ou na bizarra opinião deles, o título não valeria.

Pois bem amiguinhos. Agora vale. Está tudo oficializado em cartório e divulgado pelos quatro cantos do mundo. Como dizer que Pelé, Zico. Cruyff, Platini, Gullit,Van Basten e Raí nunca foram campeões do mundo interclubes? Seria o mesmo que dizer que os Beatles nunca foram uma banda de verdade ou que Mozart não tem valor hoje porque é um músico do passado. Parabéns pela Fifa por reconhecer o óbvio, porque no coração de cada torcedor que viu seu time conquistar a Copa Intercontinental isso foi apenas uma mera formalidade. Eles já são campeões do mundo desde 1960.

Pois é colega, a “Copa Jipe” que o Zico recebeu em 1981 é a mesma que o Cássio recebeu em 2012.

Abraços e viva o futebol!

 

 

Anúncios

OLHA O GATO!

30/01/2017 by

gato

Algumas coisas são difíceis de compreender em nosso país. Num momento de transformação em que finalmente vemos políticos e empresários presos fica  difícil engolir certas atitudes.

Helton Matheus, o rapaz que foi pego como “gato” num jogo da Copa São Paulo de Futebol Júnior cometeu um erro. Fez seus companheiros de time perderem uma oportunidade de aparecerem numa final que poderia mudar suas carreiras. Uma vitrine se fechou.

Porém, o que aconteceu depois? O atleta, depois de sumir após a descoberta da fraude foi premiado com um contrato profissional pelo presidente do Audax. Já vimos que muitos times e jogadores foram punidos pela malandragem. Mas esse caso foi levado  para o banho-maria.

Estranho e bizarro.

O Paulista de Jundiaí logicamente teve a sua culpa em confiar na palavra do jogador e deixá-lo atuar na semifinal contra o Batatais, mas punir somente o clube e a maioria dos jogadores que NADA tiveram com isso é de uma estupidez atroz.

Brandon ou Helton, também merecia uma punição exemplar.

Porém, ao invés de se fazer justiça, o agente causador ganha um prêmio.

Lamentável.

AS MENTIRAS E CONTRADIÇÕES DA FIFA

29/01/2017 by
seispromeiaduzia

Infantino: seis por meia dúzia

O vergonhoso recado da Fifa sobre o Mundial Interclubes ao jornal “O Estado de São Paulo” revela que pouca coisa mudou na entidade desde que os escândalos de corrupção foram expostos e vários cartolas envolvidos com a entidade detidos.

Não há nenhum compromisso da assossiação pela história e excelência do futebol.  Pouca coisa mudou. Como disse o jornalista britânico Andrew Jennings , a eleição de Giovanni Infantino foi trocar “seis por meia dúzia”.

O Catar, escolhido como sede do Mundial de 2022 será mantido como nação anfitriã mesmo após várias denúncias de compras de votos e até trabalho escravo.

Infantino, para angariar votos de países periféricos do futebol mundial para a sua eleição  aumentou o número de 32 para 48 seleções na Copa do Mundo no último mês. Um óbvio compromisso com decisões comerciais e de nenhuma relevância para a qualidade do espetáculo.

O comunicado frio e desrespeitoso da Fifa ao jornal “Estado de São Paulo” sobre os Mundiais Interclubes mostra novamente que a organização tem pouco apreço a história do esporte que dirige.  O recado coloca grandes jogadores da história do futebol como Pelé, Cruyff, Púskas, Spencer, Beckenbauer,Platini,Van Basten, Raí, Renato Gaúcho e Zico em segundo plano. Além de obviamente ignorar os grandes feitos de times que fizeram a história do futebol mundial como o Real Madrid e Santos nos anos 60, considerados pela própria Fifa “os clubes do século XX” no mundo e nas Américas.  Uma óbvia contradição e um crime de lesa pátria ao futebol.

Os amantes do esporte sentiram-se ultrajados ao ver que grandes partidas históricas do passado e a emoção do torcedor pouco significam pouco para entidade já que tudo só presta para a Fifa se ela tem as mãos, não importando que a mesma tenha se apoderado do torneio Intercontinental em 2005 e renomeando-o com outro nome. Como a própria instituição colocou na época e até recentemente em seu último guia da Copa do Mundo de Clubes em 2016.

Uma situação semelhante a Copa Rei Fahad que não foi organizada pela Fifa e sim pela federação saudita em 1992  e que depois virou a Copa das Confederações. Mas diferente de agora a mesma oficializou o título da Argentina e da Dinamarca em 1995 sem maiores problemas. Será que o dinheiro da milionária nação petrolífera pesou nessa decisão?

Talvez eles tenham esquecido a relevância do torneio do antigo formado do mundial de clubes , ou de que o próprio secretário-geral da Fifa na época, o suíço Sepp Blatter já foi visto entregando o troféu intercontinental ao capitão campeão.

Esqueceram também da carta do presidente da Fifa na época,. João Havelange ao presidente do Flamengo parabenizando-o pelo título mundial de 1981 sem qualquer impedimento ou vergonha.

flamengo-campeao-do-mundo-1981-joao-havelange

A “amnésia” correu solta em 2005 quando em sua página oficial na Internet a Fifa colocou no mesmo pedestal os campeões intercontinentais de 1960 a 2004 e o Corinthians campeão do torneio dirigido por ela em 2000.  Mais que isso, colocou a história de cada partida da antiga competição desde 1960 para promover a “fusão” em 2005 no Mundial ganho pelo São Paulo FC.

merged

we-are-the-champions

pastwinners

No entanto, estranhamente várias dessas postagens foram apagadas com o tempo.Mas para o desespero dos velhacos existe uma grande invenção da humanidade chamada “printscreen”.  Existem várias outras postagens publicadas até neste blog que contrariam a tese de que só “vale de 2000 para cá” ( ué, o que aconteceu em 2001, 2002, 2003 e 2004?). Em tempo, o nome oficial do torneio em 2005 era Toyota Cup, o mesmo desde…..1980!

mundial2005_crop_galeria

Então não há um sentido de continuidade? Do caminho natural da história do esporte e da globalização do futebol que se ampliou em vários continentes? Para a Fifa não. Que se dane o Santos de Pelé, O Ajax de Cruyff, O Milan de Baresi e Van Basten, a Juventus de Platini, o Nacional de Hugo de Leon. Grandes times que formaram a base para grandes seleções em Copas do Mundo. Para a entidade um dos 300 Al Ahlis do Oriente Médio tem maior importância pelos votos e pelo dinheiro que a entidade poderá angariar no futuro.

O comunicado dirigido ao jornal brasileiro carrega uma imensa hipocrisia e uma mentira descarada dos comandados de Infantino. Sim, a Fifa mente para o seu público com esse viés oficialista e puramente comercial.

O mais engraçado no entanto é ver a “globalista” Fifa somente dar prêmio de melhores jogadores do mundo quando eles atuam na ….Europa e que a até hoje a Oceania não tem uma vaga garantida na Copa do Mundo tendo que disputar uma repescagem em cada eliminatória (quem sabe UMA vaguinha agora com esse novo inchaço não?).

A Fifa é um poço de contradições dirigida por pessoas que não entendem nada de futebol. A resposta ao periódico brasuca foi mais uma prova de que Jennings estava absolutamente correto.A falta de respeito e a ganância dessa entidade continua a nos assombrar.  Quem rebaixa Pelé e Bechenbauer ao vencedor de um mero torneio do passado não pode ser levado a sério.

Competição que era mil anos luz melhor que o modorrento mundial interclubes atual. Um mero campeonato protocolar e chato realizado para que os super times europeus com seleções multinacionais vencerem.

Se esse torneio da Fifa está desmoralizante agora imagina uma Copa do Mundo com 48 times em 2026…

Obrigado Fifa por jogar o passado, o presente e o futuro do nosso futebol na lata do lixo.

EU VOLTEI!

29/01/2017 by

voltei

Oi pessoal. Para a alegria e alguns e a tristeza de muitos o blog do Abdul está de volta! Me ausentei durante esses quase três anos por motivos pessoais e finalmente após uma grande deliberação interna resolvi retornar. Porém, não com a mesma intensidade de tempos passados.  Também vamos mudar o conteúdo do blog e não falar apenas de esportes. Muita coisa mudou galera! Muita coisa mesmo!!!! Agradeço até hoje pelas pessoas que continuaram a ler  e a comentar no blog, mesmo depois desse imenso vácuo. Espero contar com os velhos leitores e também ganhar novos. Abração!

 

 

FORA DA REALIDADE

10/03/2015 by
torcida são paulina protesta: diretoria abusa do preço dos ingressos

torcida são paulina protesta: diretoria abusa do preço dos ingressos

 

O vice-presidente de futebol do São Paulo Ataíde Gil Guerreiro soltou cobras e lagartos contra a torcida tricolor pelo comparecimento de “apenas” 18.000 torcedores no jogo contra o Corinthians.

É rir para não chorar.

Caro Ataíde, 18.000 pessoas foi muito.

É uma tremenda bobagem comparar o desempenho financeiro dos estádios de Corinthians e Palmeiras com o Morumbi.

A torcida tricolor é verdade, anda desmotivada pelo rendimento medíocre da equipe em clássicos.

Mas o atroz planejamento dessa nova diretoria ajudou muito a esvaziar o Morumbi.

Aumentar o ingresso a 120 reais na Libertadores e fazer uma improvisada e atrapalhada troca de operadora de ingressos não foram as melhores escolhas e colaboraram para afastar o abnegado são paulino.

Ataíde Gil Guerreiro se esquece que o São Paulo teve uma grande média de público no campeonato brasileiro nos últimos anos. Afirmar que o torcedor é culpado por mais uma fase medíocre da equipe é tapar o sol com a peneira. Afinal de contas não é o torcedor são paulino que ganha milhares de reais e perde da Ponte Preta , Penapolense e Bragantino não é mesmo?

O Corinthians passa por um processo de retomada desde o rebaixamento de 2007. A torcida corintiana que é enorme está ajudando muito nesse caso. Porém se vê cada vez menos “povão” no Itaquerão. É o preço da elitização do futebol brasileiro.

O Palmeiras está aproveitando o entusiasmo da torcida com o seu novo e belo estádio. Um motivo mais do que suficiente para encher a sua arena.

Porém, existem dois fatores preponderantes nos dois casos. Os planos de sócio torcedor das duas equipes são melhores e mais organizados do que os dos são paulinos pois contam com programas de fidelização que praticamente obrigam o cidadão a assistir a jogos menores para ganhar pontos e poder ver partidas mais importantes.

Não se vê nada disso no programa do São Paulo ainda.

Outro fato é a facilidade de transporte em Itaquera e na Barra Funda com metrô perto dos locais dos jogos. O Morumbi ainda carece dessa facilidade, pois devido a lerdeza da administração Alckmin, a estação da via amarela São Paulo-Morumbi só ficará pronta em 2018 e olhe lá. Nenhum torcedor inteligente e com responsabilidade gastaria mais de 100 reais num estacionamento clandestino ou pagaria 120 reais de ingresso em detrimento da comida para seus filhos.

Existem prioridades e o Brasil está em uma recessão econômica.

Falta visão da realidade a Ataíde e a outros cartolas do futebol brasileiro.

Não somos um país rico. O povo continua rebolando no almoço para pagar a janta.

Talvez se observasse por fora e visse todas as dificuldades pelo qual o fã de futebol passa, um cartola não emitisse um rosário de lambanças.

O problema é que antigamente os diretores são paulinos trabalhavam muito e falavam pouco.

Hoje em dia eles se justificam todos os dias.

Complicado.

GOLPISTA É O CARAMBA!

09/03/2015 by
panelaço: o rufar de teflons amedronta o governo petista e seus fanáticos defensores

panelaço: o rufar de teflons amedronta o governo petista e seus “fanáticos” defensores

Ontem a noite durante o pronunciamento da presidente Dilma Rousseff ocorreu um grande panelaço da população contra o seu governo. Edifícios foram infestados por barulhos de pessoas gritando “Fora Dilma” entre outras palavras menos calorosas. Cidadãos inconformados com a corrupção bateram forte em suas louças e gritaram a plenos pulmões contra o reino de corrupção brasileiro regido pelo PT desde janeiro de 2003.

Foi a senha necessária para que o governo e a sua escória de militantes virtuais entrassem em desespero. Desde a época das Diretas Já, não se via uma desobediência civil tão grande a ponto de fazer a presidente novamente buscar conselhos do seu padrinho Lula. Pois é pessoal. Às vezes uma panela é mais poderosa que uma espada. Medo!

Uma manifestação desse porte é claro, não poderia passar em branco aos blogs oficiais e de jornalistas que defendem calorosamente o governo. Nada contra, afinal estamos numa democracia certo?

Bem…talvez não. Para alguns a democracia só tem um lado e um cheiro e não existe nada mais contraditório num regime democrático do que a monopolização ideológica.

Foi o que o renomado jornalista Juca Kfouri realizou numa de suas mais bizarras colunas. Um texto inverídico, desonesto e asqueroso. Algo surpreendente numa pessoa que sempre mostrou o dedo na ferida quando o assunto é o combalido futebol brasileiro.

O profissional do UOL se perdeu num mar de esterco escrito. Misturou alhos com bugalhos. Carregou o seu texto com chavões baratos típicos de uma pessoa que está presa nos anos sessenta e não entende a conjuntura atual da política brasileira.

Não há nada de errado em pedir Impeachment de um presidente. É um protesto legítimo, democrático e amparado pela nossa Constituição. Aquela que o PT recusou a assinar em 1988.

Em 1992, com um caso até menos escabroso de corrupção, Fernando Collor, que havia sido legitimamente eleito sofreu um processo de impedimento após seguidos protestos pelo Brasil.

A pergunta que se faz ao jornalista é a seguinte. Em 1992 também foi um “golpe”?

O PT pedindo Fora FHC e na campanha do Impeachment em 1992: golpistas?

O PT pedindo Fora FHC e na campanha do Impeachment em 1992: golpistas?

Chamar a classe média de “golpista” por bater panelas e se indignar contra um estado corrupto e que provocou uma das maiores crises desde os anos 90 é uma das maiores deformidades midiáticas que eu li em toda a minha vida. Uma mentira descarada. Pobres donas de casa da classe média, comparadas aos terríveis Castelo Branco, Costa e Silva e Médici.

O Brasil mudou muito de 1964 para cá. A população brasileira vive há quase meia década sem o perigo dos militares no poder. Não há nenhum interesse em vê-los retornar salvo grupos pequenos que nada representam a nossa sociedade.

Contudo, Juca Kfouri enxerga somente a “elite branca imperialista e golpista”. Como se um afro brasileiro não pudesse ter apartamento em Higienópolis e quase não existisse brancos nas favelas brasileiras. A afirmação chega a ser risível para não dizer patética. Lemos um texto  preconceituoso e carregado de maldade subserviente. Até parecia Alberto Cantalice escrevendo mais umas de suas inesgotáveis listas negras e tolices.

O profissional da ESPN Brasil parece sofrer uma espécie de artrose cerebral. Se esquece (ou não) que o governo petista é apoiado pelas principais elites políticas do país incluindo aí o clã dos Sarney, Collor, Renan Calheiros e o até então ex-inimigo com aviso de procurado pela Interpol Paulo Maluf. Mais elitista que isso impossível. Até porque muitos dos políticos do PT são amigões das empreiteiras e até prestam consultorias ganhando uns dólares a mais. Nunca os bancos ganharam tanto dinheiro como no governo petista e seus juros exorbitantes.
O jornalista afirma em seu texto que “o governo fez uma escolha pelos pobres”.

Aonde cara pálida?

Nos índices absurdos de assassinatos maiores que o Iraque?

Na impunidade de políticos corruptos e dos diretores de empreiteiras corruptoras?

Nos cortes da educação e nos péssimos resultados mundiais?

Na falta de uma política esportiva séria?

Nos gastos faraônicos no Pan, Copa do Mundo e Olimpíada?

Nas obras superfaturadas e inacabadas do PAC 1 e PAC 2?

Na volta da inflação?

No aumento da carga tributária e dos combustíveis?

No assalto bilionário da Petrobrás?

No financiamento do mensalão com o dinheiro público?

Onde isso ajuda os pobres caro Juca?

Os pobres do PT talvez?

Kfouri também se esquece de que no segundo turno Dilma perdeu a eleição nos bairros da periferia paulistana.A indignação da sociedade brasileira não tem religião, classe social ou cor. Ela é geral e ampla. Que diga os caminhoneiros que protestaram na semana passada e vários outros setores menos abastados de nossa sociedade.
Sociedade que deseja uma nação mais desenvolvida. Que adoraria viajar de avião com “gente diferenciada “e ver o país se fortalecer com justiça e uma educação primorosa.

Caminhoneiros: os representantes da "elite branca golpista" segundo jornalistas bitolados

Caminhoneiros: os representantes da “elite branca golpista” segundo jornalistas bitolados

Comparar um cidadão, pai de família e que paga altos impostos diariamente com Bolsonaro ou uma caricatura do “branco golpista elitista” é uma aberração atroz, cafajeste  e apelativa. Típico de pessoas que desejam fazer as nossas consciências pesarem como se tivéssemos no “lado negro da força” citando o clássico filme Star Wars.

Porém quem é o Darth Vader do Brasil atual é Dilma e seu séquito.

Juca inventa demônios. Cria fantasmas que não existem assustado com a reação da sociedade, que está farta de tantos escândalos.

Kfouri proferiu uma tocaia político emocional. Não colou.

Quem bateu panelas no dia 8 de Março fique tranquilo. Você não é um “golpista” e muito menos um agente imperialista capitalista branco do mal como os defensores do Chavismo repressor tanto querem lhe imputar. Muito pelo contrário. Estamos lutando para a melhora de nosso Brasil e do futuro de nossos filhos.

Ninguém deseja que Dilma saia debaixo de canhões. Seria horrível que isso acontecesse e um grande retrocesso para o nosso país.

Porém, não há nada contra pedir um processo de Impeachment. Está na nossa Constituição e pode ser realizado pelos nossos representantes eleitos. Não há nenhum golpe nisso ou qualquer coisa parecida. Se afirmarem isso estão tentando mentir para vocês com a maior cara de pau.
O histórico panelaço foi uma ode à democracia e ao direito do cidadão expressar a sua indignação

.

Porém, nem Juca Kfouri e seus “robôs” militantes que enchem a sua página de comentários o elogiando entendem isso.

Aliás, a robozada virtual e seus “fakes” na parte de comentários nesse post de Juca Kfouri são tão claros que chega até a ser vexatório. Tente comentar algo por lá que não seja elogios e talvez você tenha seu texto aprovado. Que belo exemplo de democracia digital não?

Eles lembram de 1964, da “marcha da família de Deus pela liberdade” e outras justificativas inúteis para colocar medo e terror na população.

Inutilmente não perceberam que o nosso país mudou de alguns anos para cá. De que o Brasil que eles temem desapareceu há algum tempo assim como a ideologia que eles defendem morreu em 1989 quando um muro caiu em Berlim.
E não existe nada mais conservador e reacionário do que defender uma ideologia morta e os privilégios elitistas de seus companheiros.

Esse é na realidade  o verdadeiro golpismo.

Abraços.

panelaço 2

A COPA DA AMÉRICA

27/06/2014 by

 

image

brasileiros e argentinos: Deus queira que eles encerrem a Copa no dia 13 de Junho

Antes de tudo quero me desculpar aos leitores do blog por minha ausência. O meu trabalho e vida pessoal andam meio atribulados. Não estou tendo muito tempo para escrever no blog. Nem pude acompanhar a Copa muito bem devido a estes fatos, mas não poderia deixar de dar um pitaco sobre o vigésimo mundial de futebol.

A Copa do Mundo no Brasil foi surpreendente. Por enquanto o melhor torneio dos últimos 20 anos. Uma grande média de gols, público recorde e times ofensivos. Devido a todos os problemas de estádios  superfaturados e atrasos das obras de mobilidade e na organização do Mundial se esperava o pior, mas não foi o que aconteceu, pelo menos dentro de campo.

A Copa também mostrou uma nova faceta do nobre esporte bretão para o mundo. Finalmente o resto do planeta viu o porque do continente americano ser um dos maiores quando se trata de bola no pé.

Quem diria, a nobre América é a principal protagonista desse mundial.

Ninguém em sã consciência imaginaria um Mineirão abarrotado de camisas amarelas que não fosse o da torcida brasileira, mas ledo engano as vestimentas pertenciam aos fãs da Colômbia que transformaram o estádio mineiro num El Campím.

Mesma coisa se pode dizer do Maracanã com as torcidas chilena e argentina que abarrotaram com suas cores o principal estádio deste mundial nas partidas de suas seleções e que em alto e bom espanhol incentivaram os seus times com seus cantos e rimas antes somente presentes em La Bombonera., Monumental de Nunez e no estádio nacional de Santiago.

 

A torcida mexicana com sua alegria característica foi capaz de ofuscar os gritos da torcida brasileira em Fortaleza e literalmente tomarem a Arena de Recife como sua. Algo que nunca foi visto em nenhum mundial realizado no continente.

Mais surpreendente ainda é ver os norte americanos pararem para ver jogos da Copa do Mundo, torcendo fervorosamente pela sua equipe exatamente igual a nós brasileiros. Até mesmo o presidente do Estados Unidos Barack Obama vê o Mundial de “soccer” como um exemplo de união de sua nação. Quando imaginaríamos que isso iria acontecer um dia num país que tem uma bola oval como principal esporte? O futebol cresce por lá e se torna uma força. Daqui há alguns anos os Estados Unidos não serão mais meros coadjuvantes e sim protagonistas com a bola no pé.

 

americanos comemoram a classificação: o "soccer" ganha fãs

americanos comemoram a classificação: o “soccer” ganha fãs

Força de toda a América do Sul, Central e do Norte representada pelos seus times. Brasil, México, Chile, Colômbia, Uruguai, Costa Rica, Argentina e Estados Unidos classificados para as oitavas despachando europeus favoritos como Inglaterra, Itália, Espanha e Portugal. Nunca tanto países da América haviam tido tantos times na segunda fase de uma Copa. Tanto que teremos dois duelos sul-americanos nas oitavas e outro nas quartas. Quem sabe uma final entre essas equipes. O que seria absolutamente inesquecível e fenomenal para o futebol.

Por isso essa não é apenas a Copa do Mundo do Brasil. É uma Copa da América. É um mundial do continente achado por Colombo e que mostra para velha Europa uma velha frase dita em diversos estádios. “Si, se puede”! O futebol moderno pode ter sido criado no velho continente. Ele pode ter os melhores e mais milionários times. Os torneios mais caros e mais badalados, mas perdoem os fãs da escola europeia, nós americanos temos muito mais ardor, alegria e paixão.

 

 

 

DESNECESSÁRIO

30/04/2014 by

 

Aidar x Nobre: conflito dispensável

Quando abro as páginas dos jornais esportivos e assisto os programas da televisão vislumbro que está cada vez mais complicado acompanhar o esporte favorito dos brasileiros.
É muito difícil não ler certas notícias e ter uma imensa ânsia de vômito por tudo o que está acontecendo em nosso país e na nossa maior manifestação cultural.
Para começar quando vejo os tipos de dirigentes do futebol brasileiro que temos ( tanto de clubes como de federações e confederações ) se constata tristemente que o nobre esporte bretão em nossa pátria vai para um buraco bem profundo, sem previsão otimista para sair de lá por algum tempo.

Cartolas fazerem entrevistas coletivas e se digladiarem por causa de um jogador meia boca como Alan Kardec é o fim da picada.

Podemos dizer que tanto o São Paulo como o Palmeiras estão dignamente representados por seus antecessores e vão continuar com as trapalhadas deles.

Ao invés de se unir eles se afastam. Ao invés deles se fortificarem eles se enfraquecem.

Vemos estupefatos ambos os clubes e a mídia em geral discutir sobre o “fenômeno” Alan Kardec. Um atleta que foi destaque na série B e que nem teve a capacidade de ser reserva do Benfica.

Briga e polêmica absolutamente desnecessária e patética. Aidar não surpreende haja visto que ele foi o tal idealizador do terceiro mandato do Juvenal e também foi apoiado por ele na sua eleição. Mal assumiu a cadeira de presidente do São Paulo e já chutou a porta. Se esquece que o futuro presidente da CBF é um conselheiro emérito do Palestra e que um leopardo nunca perde as suas pintas.

Paulo Nobre que se revelava um dirigente diferenciado é mais do mesmo. O tal “administrador” virou um torcedor comum ao publicar uma nota sobre a coletiva de Aidar no mesmo dia. Incluiu uma passagem sobre o tal “jogo das barricas”, que na verdade era um festival muito comum entre os clubes na época já que a única forma dos times arrecadarem dinheiro no período era a bilheteria dos jogos. Não havia direitos de televisão, nem patrocínio na camisa e o marketing que vemos hoje não existia. Paulo Nobre voltou aos seus tempos de torcedor organizado e ignorou a história para soltar o verbo.

Ambos erraram.

Aidar foi desrespeitoso ao dizer que o Palmeiras se apequenou e Nobre se revela inocente ao retrucar.

A tão sonhada e falada Liga Independente?

Está morta e enterrada.

Se esse é o exemplo que temos de dirigentes de clubes é melhor que fique assim mesmo. Eles merecem a ferroada de sua própria incompetência.

 

AH PALMEIRAS….

31/03/2014 by
Bruno César lamenta: mais um vexame palestrino

Bruno César lamenta: mais um vexame palestrino

 

A sina da Sociedade Esportiva Palmeiras contra times pequenos tem se revelado trágica nos últimos anos. Depois de derrotas doídas e desclassificações históricas como XV de Jáu, Inter de Limeira, Bragantino, Novorizontino, Santo André, ASA de Arapiraca e Paulista de Jundiaí  se esperava que no ano do centenário essa triste sina iria acabar e que Palmeiras e Santos iriam fazer uma grande final revivendo os velhos duelos dos anos 60.

 

Lembremos que última decisão entre os dois maiores campeões nacionais de São Paulo aconteceu no super campeonato paulista de 1959.  O Palmeiras tinha tudo para chegar a decisão. A gestão empresarial de Paulo Nobre e seu fiel escudeiro, o competente José Carlos Brunoro se revelou bem diferente dos desastrosos comandos anteriores do Palestra. Tudo estava encaixado. O que aconteceu?

 

Não dá para explicar como o Ituano, um time com menor orçamento e com uma torcida insignificante possa ter chegado a final. Suor, dedicação, jogo único, etc. Tudo pode ter colaborado para que tenhamos uma final menos atrativa do estadual paulista em 2014.  O Palmeiras bobeou. Teve o azar das contusões de suas principais peças como Alan Kardec e Valdívia, vítimas dos brucutus medíocres dos times do interior com seus esquemas fechados, baseados nos contra ataques.

 

Armadilha mais do que conhecida, mas que os times grandes caem como roedores numa ratoeira. É complicado jogar contra um time pequeno com atletas que lutam por um lugar ao sol.  Não dá para bobear. Sem Valdívia e Alan Kardec o time se igualou na mediocridade,mas poderia superar pela raça e pela vontade. Não conseguiu.

 

Se antes víamos grandes esquadrões no interior paulista como Ponte Preta, Guarani, Inter de Limeira e Bragantino hoje, vemos equipes sazonais caipiras que por um lance de sorte ou azar vão para uma final. Onde está o Santo André de 2010? Ou o Guarani de 2012?  E o Paulista campeão da Copa do Brasil em 2005 hoje rebaixado para a série A-2 do estadual?

Nada contra as equipes do interior. Apenas fica a percepção de que o futebol brasileiro mudou um pouco para pior. Se tivéssemos um grande esquadrão em campo….mas não é o caso.

 

O Santos por pouco não dançou contra a Penapolense.  Tem a sorte de ter um treinador como Osvaldo de Oliveira que praticamente fez os dois gols que levaram o peixe a sua sexta final consecutiva.

 

Com a definição de que os dois jogos finais serão no Pacaembu, o campeão já é conhecido. Só um azar muito grande tira a faixa de campeão do Santos.  O roteiro já é conhecido.O time pequeno só vai para a final para fazer dois jogos contra o time grande na capital e deixar os cidadãos da sua pacata cidade para chupando o dedo.

 

Em suma, uma merda de decisão em que o time de Itu não tem nem o direito de jogar na sua própria casa.

 

Nesse sentido, melhor seria ter o Palmeiras como adversário.

 

Ah Palmeiras…

 

 

CHARGE DO ABDUL – SEEDORF

27/03/2014 by

 

Para descontrair um pouco fiz uma charge com montagem de fotos. Sempre que puder ou tiver alguma ideia eu posto aqui. O assunto da vez é a contratação de Seedorf como técnico do Milan.

 

27.03.2014 Charge Seedorf